conecte-se conosco


Entretenimento

Gabi Martins entrega que ela e Tierry recebem nudes de fãs: “Não tem filtro”

Publicados

em


source
Tierry e Gabi Martins
Instagram

Tierry e Gabi Martins


A cantora e ex-BBB Gabi Martins revelou, em entrevista ao TV Fama, da Rede TV!, que ela e o namorado, o cantor Tierry, recebem nudes dos internautas através das redes sociais.

Gabi, que participou do “BBB 20”, contou que não costuma acompanhar todas as mensagens reservadas que recebe, mas deixou escapar que alguns fãs mandam fotos íntimas para o casal. “Mandam nudes pra mim e pra ele direto, o pessoal não tem filtro não”, disse a cantora.

Apesar de receber nudes, Gabi Martins já assumiu, em entrevista para Sabrina Sato, que nunca mandou nudes. “Nunca fiz sexo virtual, nunca mandei nudes, eu prefiro ao vivo.Eu tenho medo de vazar”, disse.


Sobre o namoro com Tierry, a loira contou que o casamento está nos planos do casal, mas ela segue com calma. “Está nos meus planos, mas neste momento quero focar na minha carreira e na música. Mas se dependesse dele a gente casava ontem”, completou em papo com o TV Fama.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Websérie – Mestras e mestres de Goiabeiras Velha: “acordai quem está dormindo”

Publicados

em

Por

Folia de Reis é o terceiro episódio da websérie “Griôs de Goiabeiras”. O lançamento será nesta quarta-feira (1º/12) através de transmissão ao vivo pelo www.imacultural.org.br – Foto: Divulgação

Comemorado em várias partes do mundo, o gesto dos três reis magos do Oriente de celebrar a chegada do menino Jesus inspira as tradições populares de Goiabeiras Velha, na capital dos capixabas. O berço da panela de barro também é o quintal da Folia de Reis, uma das manifestações culturais tradicionais da comunidade que mantém suas raízes fortes para preservar seu jeito de ser alegre, comunitário e solidário.

“Folia de Reis” é o tema do terceiro episódio da websérie “Griôs de Goiabeiras”. O lançamento será nesta quarta-feira (1º/12), às 19h, por meio de transmissão online ao vivo pelo site https://imacultural.org.br/ do Instituto Marlin Azul (IMA).

A série de documentários foi selecionada pelo Edital “Cultura Digital” (Apoio à Produção de Conteúdos Digitais no Estado do Espírito Santo), viabilizado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult-ES), com recursos da Lei Aldir Blanc, e o apoio da Secretaria Especial da Cultura e o Ministério do Turismo. A realização é do Instituto Marlin Azul em parceria com a Banda de Congo Panela de Barro de Goiabeiras.

A Folia vive!

Seis de janeiro é o dia dedicado aos santos reis (Gaspar, Belchior e Baltazar). De acordo com a tradição cristã, os reis ou sábios vieram do Oriente para conhecer o menino Jesus. Guiados por uma estrela, encontraram-no em uma manjedoura ao lado de Maria e José, em Belém, prestaram-lhe culto e o presentearam com tesouros como ouro, incenso e mirra.

Em Goiabeiras Velha, a comemoração começa na noite do dia 05/01, por volta das 21 horas, se estendendo pelo interior da noite até a madrugada do dia 06/01. Com seus cabelos vermelhos e sorriso leve, Tereza dos Santos da Conceição, de 82 anos, coordena os preparativos da festa há dez anos. A mestra conta que sua mãe Carolina, mais conhecida como Dona Menininha, preparava quitutes para aguardar a visita de reis. “Eu era criança quando mamãe falava: é dia de reis, vem me ajudar a fazer as coisas. Naquele tempo não tinha nada de avisar não. A visita (dos foliões e folionas) era surpresa”, conta.

Antigamente, as famílias se preparavam para receber os foliões e as folionas mas a visita poderia acontecer ou não naquela casa. Hoje, os moradores sabem se receberão a Folia de Reis, pois a organização da festa faz o convite com antecipação. Apesar das mudanças trazidas pelo tempo, grande parte dos rituais segue a tradição ancestral.

Os devotos continuam a percorrer a pé as ruas do bairro animados pelo toque do violão e dos tambores do congo. Ao chegar à porta da casa da anfitriã ou anfitrião, os foliões e folionas entoam o antigo canto “acordai quem está dormindo desse sono em que vós estais”. Um dos participantes entrega ao dono ou à dona da casa a bandeira dos reis decorada com fitas e figuras representativas dos presentes oferecidos pelos magos ao menino. O anfitrião ou anfitriã recebe a bandeira, passa as mãos pelo cabelo, num gesto de acolhimento das bênçãos, e circula pelo interior da residência para espalhar as boas vibrações.

Durante o encontro, os devotos celebram a reza cantada, uma das peculiaridades dos festejos em Goiabeiras Velha. Depois das orações entoadas em forma de canto e dança de louvação, a família anfitriã oferece uma mesa com doçuras como canjica, broa de milho, bolo de aipim e licor de jenipapo, ou jenipapina, para se confraternizar com os devotos. A visita dura em torno de 40 minutos em cada residência. Ao todo, seis casas recebem a Folia.

Resistência

A preservação dos saberes e/ou fazeres como a Folia de Reis, o Congo, o ofício das Paneleiras e as Cantadeiras de Roda revela o poder de mobilização, articulação e de revitalização cultural da comunidade de Goiabeiras Velha.

“É impressionante o vigor destas mulheres e destes homens! Um vigor que nasce desta vontade de não esquecer o que nós aprendemos com nossos ancestrais. Todas essas formas de estarmos no mundo – fazendo uma interlocução com o pensador indígena Ailton Krenak-, cantando reis, o congo, o boi estrela, cantando as cantigas de roda, ajudam a adiar o fim do mundo, porque está muito difícil. Essas expressões culturais dizem muito sobre o nosso estar no mundo. Queremos cantar e celebrar a vida!”, relata a bibliotecária e historiadora, Jamilda Bento, filha e neta de paneleiras,moradora do bairro, atual presidente da Banda de Congo Panela de Barro.

Tereza também abraça com respeito e orgulho o gesto de manter as tradições vivas. Para ela, a festa é motivo para promover o encontro, fortalecer os vínculos de amizade, espantar a tristeza e curar a saudade daqueles que estão longe ou partiram desta vida.  “Folia de Reis significa alegria pras pessoas. Hoje tem reis! É dia cinco, dia seis. Às vezes a gente está com cara de juriti (tristonho) e precisa se reanimar”, brinca uma das mais antigas foliãs de reis da comunidade.

“Griôs de Goiabeiras” é um projeto audiovisual comunitário cujo objetivo é contribuir para o fortalecimento da identidade cultural e das tradições centenárias e registrar a memória coletiva e os laços de vizinhança construídos de geração em geração a partir das relações de convivência, afeto e colaboração.

O primeiro episódio “É da Mão de Quem? Paneleiras” foi lançado no dia 17 de novembro. Na semana seguinte, no dia 24 de novembro, foi a vez da apresentação do “Congo”, segundo episódio. Nesta quarta-feira, primeiro de dezembro, será o lançamento do terceiro episódio “Folia de Reis”. O cronograma da websérie prevê a apresentação de mais dois episódios: “Cantadeiras de Roda” (08/12) e “Manguezal” (15/12), sempre com lançamento às quartas-feiras, às 19 horas. O público pode acompanhar os episódios por meio do site https://imacultural.org.br/.

LANÇAMENTO

Websérie “Griôs de Goiabeiras”

Data: 17 de novembro (quarta-feira), às 19h

Onde: transmissão ao vivo pelo site imacultural.org.br

 1º Episódio (17/11), 19h

Griôs de Goiabeiras – Paneleiras

Sinopse: Ao modelarem o barro, paneleiras tradicionais de quintal dão vazão às águas profundas da memória e do afeto e revelam, em cada gesto, o conhecimento da arte de fazer panelas em Goiabeiras.

2º Episódio (24/11), 19h

Griôs de Goiabeiras –  Congo

Sinopse:  Para louvar São Benedito e pelo prazer do encontro, Griôs de Goiabeiras recriam, em tempos de pandemia, a tradicional festa do Congo, celebrada pela comunidade em 25 de dezembro. Fala, Mestre! Fala, Mestra!

3º Episódio (1º/12), 19h

Griôs de Goiabeiras – Folia de Reis

Sinopse:  De casa em casa, dia 6 de janeiro, a visita da bandeira da Folia de Reis simboliza benção às famílias da comunidade de Goiabeiras Velha, em festa tradicional de devoção aos Três Reis Magos.

4º Episódio (08/12), 19h

Griôs de Goiabeiras – Cantadeiras de Roda

Sinopse: Guardiãs das cantigas de roda, toadas do congo e da folia de reis, as Cantadeiras mantêm as tradições, garantidas na memória oral, na força das palavras e nos mais vigorosos laços de amizade e afeto.

5º Episódio (15/12),19h

Griôs de Goiabeiras – Manguezal

Sinopse: Para os filhos de Goiabeiras Velha, o manguezal oferece o alimento para o corpo e para a alma.

Ficha Técnica

Direção, Roteiro e Produção: Beatriz Lindenberg e Jamilda Bento

Assistência de Produção: Vinícius Loreto

Direção de Fotografia: Gustavo Louzada e Gui Castor

Som Direto: Greco Nogueira

Coordenação de Montagem: Marcia Medeiros

Montagem: Marcia Medeiros e Vicente Oliveira

Assistência de Montagem: Nildo Neves

Arte dos créditos: Nelma Guimarães

Videografismo: Estúdio Rogério Costa

Assessoria de comunicação: Simony Leite Siqueira e Karine Nobre

Coordenação Administrativa: Patricia Cortes

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana