conecte-se conosco

Estado

Governo do ES vai repassar quase R$ 20 milhões para municípios auxiliarem população carente durante pandemia

Publicado

O Governo do Estado vai repassar quase R$ 20 milhões para fortalecer as ações de enfrentamento e redução das desigualdades sociais provocadas pelo avanço do novo Coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande, durante nova reunião da Sala de Situação de Emergência em Saúde Pública nesta sexta-feira (27), no Palácio Anchieta, em Vitória.

Também foi anunciado o repasse de verbas para o fornecimento de cestas básicas para famílias dos 47 mil alunos da Rede Pública Estadual em situação de pobreza e extrema pobreza. O Governo do Estado também vai propor a flexibilização do Fundo Cidades, permitindo a utilização de até 30% do valor disponível para ações nas áreas de Assistência Social e Saúde dos municípios.

O Estado vai reforçar a assistência social dos municípios com a antecipação da segunda parcela do cofinanciamento Fundo a Fundo (Fundo Estadual da Assistência Social para os Fundos Municipais da Assistência Social), no valor de R$ 16.895.959,00, que estava prevista para abril. A parcela será depositada na próxima semana.  Além do valor aprovado para 2020, o Estado fará a transferência de mais R$ 3,1 milhão para Benefícios Eventuais.

Com esse aporte, os 78 municípios capixabas poderão adquirir cestas básicas, kits higiene, kits natalidade, kits limpeza e outros. Atendendo a crianças, jovens, adultos, pessoas idosas, pessoas com deficiência, gestantes e a população em situação de rua. Cada município terá autonomia para priorizar as necessidades emergenciais do seu território, conforme regulamentação dos conselhos municipal e estadual. Os recursos serão cofinanciados pela Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades).

Os Benefícios Eventuais são um tipo de proteção social que se caracteriza por sua oferta de natureza temporária para prevenir e enfrentar situações provisórias de vulnerabilidade decorrentes ou agravadas por nascimentos, mortes, vulnerabilidades temporárias e calamidades. Eles integram as demais provisões da política de Assistência Social, portanto, são garantidos no âmbito do Sistema Único da Assistência Social (SUAS).

Educação

Durante a reunião, Casagrande anunciou a liberação extraordinária de recursos na ordem de R$ 4 milhões aos Conselhos de Escola para o fornecimento de cestas básicas aos 47 mil alunos da Rede Pública Estadual em situação de pobreza e extrema pobreza cadastrados no Programa Bolsa Família, do Governo Federal.

A cesta será viabilizada ao aluno por meio do Programa Estadual de Gestão Financeira Escolar (PROGEFE). O valor será repassado aos conselhos de escolas que, por sua vez, distribuem aos beneficiários. A medida está em consonância com o que prevê o Decreto Nº 4597-R, de 16 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo Coronavírus (COVID-19).

O valor repassado será de R$ 4,22 por aluno/dia útil para aquisição de gêneros alimentícios de primeira necessidade, que compõem a cesta básica, entre o dia 31 de março e 30 de abril. Além disso, a Secretaria da Educação (Sedu) apresentará a cada Conselho de Escola a lista dos alunos cujas famílias deverão ser beneficiadas por estarem cadastradas no Programa Bolsa Família.

A Gerência de Informação e Avaliação Educacional (GEIA) da Sedu encaminhará para cada unidade de ensino, na próxima semana, a relação dos alunos beneficiados. Ficará a cargo de cada unidade fazer contato com essas famílias, informando sobre o processo de retirada da cesta básica, composta por gêneros alimentícios de primeira necessidade. O responsável pelo aluno no Bolsa família deverá apresentar seu documento de identidade com foto e o cartão do Programa no ato do recebimento, para conferência e assinatura.

A Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes) também vai fornecer cestas básicas para artesões, artesãs e pessoas da economia solidária que já são cadastrados.

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Espírito Santo registra mais de 12 mil casos de chikungunya

Publicado


.

Em meio a pandemia enfrentada no Espírito Santo devido ao novo Coronavírus (Covid-19), a população capixaba também precisa estar atenta aos casos da chikungunya. Em 2020 foram registrados 12.121 casos da doença, representando quase 16% a mais em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 762 casos confirmados. Os dados são do último boletim epidemiológico divulgado pela Secretária da Saúde (Sesa), nesta quinta-feira (04).

O chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, Roberto Laperriere Júnior, explica os motivos que levaram ao de casos. “No começo do ano tivemos o período sazonal, devido à questão da suscetibilidade da população em relação ao vírus da Chikungunya. Além disso, o mosquito possuí o clima favorável para a proliferação, o que ocasiona no aumento de casos”, explicou Roberto Laperrieri.

Para evitar a propagação do inseto é necessário que toda população esteja empenhada em eliminar os focos do mosquito. De acordo com o Ministério da Saúde, 80% dos criadouros estão nas residências. Segundo Laperriere, a limpeza dos quintais e objetos que acumulam água deve ser feita semanalmente.

“É importante fazer a limpeza minimamente semanal, pois temos que considerar o ciclo biológico do mosquito que ocorre entre três a oito dias. Eliminando o foco nesse período, conseguimos inibir a proliferação”, ressaltou.

 

Veja aqui o 22º boletim da dengue.

Veja aqui o 22º boletim de zika.

Veja aqui o 22º boletim chikungunya.

Ciclo de vida do Aedes aegypti

O mosquito Aedes aegypti é transmissor da dengue, zika e chikungunya. Seu ciclo de vida é dividido em quatro etapas: ovo, larva, pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto) e adulto. A fêmea do mosquito deposita seus ovos nas bordas dos recipientes com água limpa e parada. Dois ou três dias após o contato com o líquido, os ovos viram larvas e dias depois chegam na fase da pupa. Esse ciclo dura cerca de 48 horas e, ao término, se transformam em mosquitos adultos.

 

Sintomas da chikungunya

Febre alta. A dor, nesse caso, é súbita, intensa e chega a ser incapacitante, impedindo a pessoa de realizar suas atividades comuns do dia a dia. A dor se concentra nas articulações e pode ocorrer rigidez matinal nas articulações (principalmente mãos). A vermelhidão surge a partir do quarto dia e, diferentemente das demais, pode causar aftas.

 

Como prevenir:

– Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

– Tirar água dos pratos de plantas;

– Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

– Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

– Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;

– Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.


Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana