conecte-se conosco


Estado

Governo do Estado reabre Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo após reforma 

Publicados

em


O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), reabriu, na tarde desta quinta-feira (03), o Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (MAES). Após quatro anos de reformas, o Museu conta agora com mais acessibilidade, incluindo banheiro acessível e elevador. A reabertura teve a presença do governador do Estado, Renato Casagrande, acompanhado da primeira-dama Maria Virgínia Casagrande, entre outras autoridades. O evento marcou a abertura da exposição “VIX Estórias Capixabas”, que reúne obras de 25 artistas locais, nacionais e internacionais contemporâneos e que se relacionam com as obras de Elpídio Malaquias (1919-1999) e Dionísio Del Santo (1925-1999).

MAES recebeu obras de adequação da Reserva Técnica, com climatização e equipamentos para melhor armazenar o acervo do Museu; ampliou a área expositiva e criou espaços de convivência que se somam às exposições e ações educativas. Além disso, a biblioteca do Museu foi reestruturada. O acervo de mais de três mil livros é um dos maiores de arte no Estado.

“Reabrir o Museu de Arte do Espírito Santo é importantíssimo, pois ficou quatro anos fechado. E o Centro da cidade é um ambiente que precisa de atividade cultural. O MAES é um prédio histórico de 1925, que estava fechado e há 22 anos se tornou um museu. Temos aqui uma exposição maravilhosa de vários artistas, valorizando a cultura capixaba e também o legado de Elpídio Malaquias e Dionísio Del Santo. É muito importante valorizar a cultura nesta época tão difícil”, afirmou o governador.

Casagrande também falou sobre a reabertura do espaço cultural em meio à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). “Muitos se afastaram por conta do isolamento social, mas com o respeito aos protocolos, estamos fazendo um trabalho de convivência com a pandemia. Se alimentar de cultura faz parte da nossa personalidade. A abertura do museu é uma maneira que temos de revitalizar o Centro, que irá receber os artistas, professores, alunos e visitantes”, pontuou.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, celebrou a reabertura e destacou a exposição. “A reabertura do Museu de Arte do Espírito Santo é uma boa notícia depois de um ano tão difícil. O espaço é um dos mais queridos aqui do Espírito Santo. A exposição de reabertura VIX Estórias Capixabas marca os 22 anos do MAES e vai contar com um extenso programa de arte e educação online, em parceria com a TVE, ampliando o alcance dos conceitos e dos debates dessas obras”, disse.

A diretora do Museu de Arte do Espírito Santo, Ana Luiza Bringuente, salientou que “a exposição é importantíssima para o momento histórico que estamos vivendo”. Ela destaca a inventividade da curadoria e comenta que a reforma buscou uma aproximação conceitual do museu com o público. “As janelas que antes construíam um grande cubo branco, que geralmente os espaços comportam, estão destampadas. Pensando numa forma conceitual de aproximação, existe apenas um quebra-luz agora, de maneira que o museu esteja mais integrado com o seu entorno”, comentou.

Exposição

Para o curador Julio Martins, a exposição “VIX Estórias Capixabas” reinaugura o MAES após reforma arquitetônica que o tornou permeável à paisagem do Centro e à luz natural que agora invadem seu espaço expositivo, além de celebrar 22 anos do museu com reflexões acerca da produção contemporânea e da historiografia da arte locais. 

Talvez uma noção ampliada de experimental qualifique como Elpídio Malaquias desenvolveu seu trabalho, absolutamente alheio ao circuito de arte, bem como a trajetória de Dionísio Del Santo, patrono do MAES. Os dois artistas motivam esta exposição e reúnem em torno de suas poéticas convidados de diversas gerações capixabas e de outras localidades”, frisou Julio Martins.

O curador conceitua, em seu texto de apresentação, que as obras de Gabriel Borem, Gui Castor, Julio Tigre, Kevin Simón, Marcone Moreira, MV, Rafael Pagatini e Rosana Paste aproximam do autodidata artista Elpídio Malaquias, “cujas pinturas e desenhos elaboram visões íntimas e arquetípicas que descrevem o mundo com admirável encantamento, simplicidade e em idioma próprio”.

Já os trabalhos de Aýla Lourenço, Castiel Vitorino, Cinthia Marcelle, Cristiano Lenhardt, Elisa Queiroz, Fabio Morais, Felipe Barbosa, Hilal Sami Hilal, Manuel Carvalho, Maurício Salgueiro, Pablo Lobato, Paulo Climachauska, Rick Rodrigues, Rosindo Torres e Rubiane Maia, segundo o curador, se aproximam de Dionísio Del Santo. Martins explica que os artistas “também lidam com o vocabulário geométrico de maneira bastante livre e valorizando elementos sensíveis, em ressonância afetiva com procedimentos e concepções inventados por Dionísio Del Santo no campo da gravura”.

Serviço:
Exposição “Vix Estórias Capixabas”
Visitação: 04/12 a 03/03 de 2021
Segunda a sexta-feira: das 10h às 16h
Sábados, domingos e feriados: das 12h às 16h

Agendamento de grupos de até 10 pessoas pelo link: https://linktr.ee/maes.museu

Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo
Local: Avenida Jerônimo Monteiro, 557, Centro, Vitória.
Telefone para informações (27) 3132 8393.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac
(27) 3636-7111/99753-7583/99902-1627
[email protected] / c[email protected]

 

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

Seleção do Nossa Bolsa 2021 vai usar notas do Enem de 2015 a 2019

Publicados

em

 

Mesmo com o adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, que devem ser aplicadas neste mês de janeiro, o Governo do Espírito Santo vai garantir a realização do processo seletivo do Programa Nossa Bolsa para ingresso no ano letivo de 2021. Os alunos capixabas que já concluíram o Ensino Médio podem ingressar em um curso superior com as notas do Enem referentes aos anos de 2015 a 2019.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta sexta-feira (15), o governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou o lançamento da chamada pública do Nossa Bolsa 2021 na próxima segunda-feira (18). Serão ofertadas 1.021 bolsas em instituições de ensino privadas localizadas no Espírito Santo. A maior parte das bolsas cobre o valor integral da mensalidade, sendo que apenas 39 bolsas são parciais.

Os candidatos podem conferir o quadro total de vagas e faculdades nos anexos do edital que será publicado no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). Os interessados devem ficar atentos ao cronograma do processo seletivo, que estará com inscrições abertas no período entre 25 e 29 de janeiro, pelo www.nossabolsa.es.gov.br.

“Todo ano ofertamos vagas para quem almeja estudar em instituições particulares. Na segunda-feira sai o edital com 1021 vagas em 15 municípios e 33 instituições de ensino. Importante destacarmos que estamos ofertando oportunidades, principalmente, para quem mais necessita neste momento de crise. A educação é o único caminho para diminuirmos a desigualdade em nosso País. São R$ 30 milhões de reais de investimento no Nossa Bolsa”, afirmou o governador Casagrande.

Para o diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes, o Programa Nossa Bolsa é uma grande oportunidade para quem quer ingressar em um curso superior. “Os interessados têm uma série de diferentes graduações à disposição, que vão desde as engenharias até a área de saúde, passando por cursos, como Administração, Direito e Arquitetura”, disse. Segundo ele, a oferta das vagas está distribuída por diversas regiões capixabas para facilitar a vida dos cidadãos que moram no interior.

A secretária de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel, participou da transmissão ao vivo e comentou sobre a importância de oportunizar conhecimento para a população. “Nós procuramos envolver o maior número possível de instituições de ensino, atingindo o Estado todo, na medida do possível, e as exigências para poder participar do programa são poucas. A única coisa que a gente exige em troca é que esse aluno, que foi contemplado com a bolsa, se dedique aos estudos”, observou.

Cristina Engel também falou sobre a oferta das bolsas durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), que impacta o Estado. “Em época de pandemia, esse programa adquire uma importância ainda maior, porque é o tempo de as pessoas poderem se qualificar, se especializar, de se tornarem aptas para desenvolver atividades profissionais, inclusive em áreas que tem muita demanda de mercado. A bolsa de estudo vai possibilitar que os cidadãos possam ter sua formação superior e exercer uma profissão no mundo do trabalho, que está cada vez mais concorrido”, frisou.

Quem pode?

O Programa Nossa Bolsa concede bolsas em cursos de graduação ofertados por instituições privadas e é dirigido aos estudantes egressos do Ensino Médio da rede pública ou particular, que estiveram na condição de bolsistas integrais. Para o processo seletivo deste ano, o candidato deverá ter realizado uma das provas do Enem aplicadas entre os anos de 2015 e 2019.

Se o grupo familiar do candidato tem renda per capita de até um salário mínimo, ele poderá concorrer a bolsas integrais que correspondem a 100% da mensalidade; se a renda per capita for de até três salários mínimos, o aluno poderá concorrer a bolsas parciais de 50%.

O processo seletivo do Nossa Bolsa prioriza o ingresso de pessoas que moram em bairros com alto índice de vulnerabilidade social e de quem se autodeclara afrodescendente no ato da inscrição. Por isso, é preciso informar o Código de Endereçamento Postal (CEP) para verificar se o candidato está em um bairro atendido pelo Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

Vagas

O processo seletivo do Programa Nossa Bolsa oferta 1.021 bolsas em 33 instituições particulares de Ensino Superior, presentes no território capixaba, para ingresso em 2021.

Só serão aceitas as inscrições de candidatos que alcançarem média global de 500 pontos, considerando as provas objetivas e de redação do Enem realizado pelo candidato entre os anos de 2015 e 2019.

Os interessados devem morar no Espírito Santo e precisam ter concluído o Ensino Médio no Estado, seja na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral.

Também podem participar do processo candidatos que concluíram o curso técnico em um Centro Estadual de Educação Técnica (CEETs) do Espírito Santo e também os que cursaram o Ensino Médio ou Técnico nas escolas do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes).

Não é permitida a participação de candidatos que já têm outro diploma de graduação, nem de selecionados em edições anteriores do programa e que abandonaram o curso.

O programa também não realiza a contratação de selecionados que estejam matriculados em outro curso superior, nem dos que já foram contemplados por outros programas de bolsa de graduação ou de financiamento estudantil.

Lista de espera

Desde o último processo seletivo do Nossa Bolsa, para ingresso em 2020, houve a inclusão de uma terceira fase de matrícula, além da convocação dos candidatos aprovados nas etapas regulares. A Fapes criou a lista de espera para as vagas que não forem preenchidas, mesmo após as duas chamadas iniciais previstas.

Porém, é necessário que o candidato manifeste interesse, novamente, na vaga por meio do site do Nossa Bolsa. Caso contrário, o interessado não participará da lista de espera, mesmo que sua pontuação seja superior à pontuação dos convocados nessa fase.

SERVIÇO:
Chamada pública do Programa Nossa Bolsa 2021
Lançamento do edital em 18 de janeiro
Inscrições de 25 a 29 de janeiro
Site: www.nossabolsa.es.gov.br.

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana