conecte-se conosco


Cidades

Guarda Municipal de Cachoeiro agora conta com pistolas elétricas

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Cachoeiro agora conta com reforço de armas não letais. O prefeito Victor Coelho entregou 20 pistolas elétricas à corporação, em solenidade promovida nesta quinta-feira (28), no auditório da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), na Ilha da Luz, com a presença de autoridades do município. O equipamento começa a […]

Publicados

em

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Cachoeiro agora conta com reforço de armas não letais. O prefeito Victor Coelho entregou 20 pistolas elétricas à corporação, em solenidade promovida nesta quinta-feira (28), no auditório da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), na Ilha da Luz, com a presença de autoridades do município.

O equipamento começa a ser utilizado pela corporação já neste fim de semana, no esquema especial de segurança para a programação do Carnaval 2019 de Cachoeiro, que será promovida na Praça de Fátima, pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult), de sábado (2) a terça (5). 

Durante o curso para a emissão do porte de armas de fogo, no ano passado, os guardas municipais de Cachoeiro passaram, em abril, por treinamento de disparos não letais, ministrado por Dilson Vicente Nunes e Carlos Malvino Pereira Lyra, instrutores da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

“Quando assumimos a gestão do muncípio, encontramos uma Guarda Municipal desmotivada e pouco valorizada pelos cidadãos. Mas, logo no início do nosso governo, diante da crise na segurança pública capixaba, a população teve a oportunidade de conhecer a força da nossa corporação, na qual, desde então, temos investido pesadamente. Estamos, por exemplo, perto de finalizar a questão do armamento da Guarda”, salientou Victor Coelho, na cerimônia de entrega dos dispositivos.

“Para mim, é uma experiência gratificante trabalhar para esta gestão, que, desde 2017, vem fazendo uma série de investimentos na Guarda Municipal, uma organização fundamental para Cachoeiro. De lá para cá, dentre outras benfeitorias, já foram entregues dez viaturas, realizamos o curso para o porte de armas, que está em vias de ser liberado, e adquirimos equipamentos como bastões retráteis e coletes refletivos. E estamos prestes a adquirir outros, como espargidores de pimenta, algemas e lanternas táticas”, destacou o secretário Guedes.

“Em nome da Polícia Militar, estamos aqui para parabenizar à prefeitura pelo empenho empregado na segurança pública local. É importante ressaltar que as guardas municipais têm sido nosso grande auxílio, e, nesse sentido, observamos a Guarda Municipal de Cachoeiro cada vez melhor, cada vez mais preparada, o que, para nós, é uma grande satisfação. De nossa parte, vamos somar esforços”, acrescentou o comandante do CPO-Sul, coronel Alessandro Marin. 

Sobre a pistola elétrica

A pistola elétrica só será usada pelos guardas municipais em casos de iminente perigo de lesão, morte ou legítima defesa, para incapacitar temporariamente um indivíduo. 

Seu disparo, por meio de dois dardos, é capaz de neutralizar a uma distância de seis metros. A corrente elétrica é cortada após cinco segundos do momento do uso. A arma tem mira laser e dispositivo de dupla ação, que evita o acionamento acidental.  Também possui memória digital e porta USB para captura de dados armazenados.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Últimos dias para inscrições no curta Vitória a Minas II

Publicados

em

Por

Moradores de Colatina e dos outros 21 municípios situados no entorno da Estrada de Ferro Vitória a Minas poderão realizar o sonho de transformar uma história real ou inventada em curta-metragem. As inscrições para o Curta Vitória a Minas II encerram na próxima quinta-feira (30) de junho através do site www.curtavitoriaaminas.com.br.  Além de Colatina, no Espírito Santo poderão se inscrever moradores de Fundão, Ibiraçu, João Neiva e Baixo Guandu.

O objetivo é possibilitar aos moradores das cidades que se desenvolveram ao longo da Estrada de Ferro Vitória a Minas a oportunidade de contar histórias e transformar em filme, registrando as memórias, os costumes, os hábitos, as lendas e as peculiaridades destas localidades, contribuindo para o fortalecimento territorial e comunitário.

Pode se inscrever qualquer pessoa acima de 18 anos, residente em uma das cidades indicadas, que tenha interesse em audiovisual, mesmo sem experiência anterior na área. Cada história deverá ter apenas um autor. No entanto, a mesma pessoa pode inscrever quantas histórias quiser, sendo que apenas uma delas poderá ser selecionada. A temática é livre e não precisa ser relacionada a histórias da ferrovia. Uma comissão integrada por profissionais de cinema escolherá dez histórias a partir de critérios como originalidade do texto e o interesse gerado pelo tema.

O Curta Vitória a Minas II é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e conta com a realização do Instituto Marlin Azul, Secretaria Especial de Cultura/Ministério do Turismo/Governo Federal.

Formação, produção e difusão

Os autores selecionados participarão, no período de 13 a 28 de agosto, do Curso de Formação Básica sobre roteiro, direção, produção, fotografia, direção de arte, som, montagem, direito autoral, com a orientação de profissionais das áreas do cinema, televisão, jornalismo e história.  As despesas com transporte, hospedagem, alimentação, equipamentos e serviços para participação nas oficinas serão custeadas pelo projeto.

E com o roteiro e o plano de filmagem em mãos, o autor voltará para a cidade de origem para gravar o filme com o suporte de equipamentos de captação de imagens e de som e a orientação de uma equipe de profissionais audiovisuais.

Após as gravações, o autor partirá para a etapa de montagem tendo o acompanhamento de um editor e de um finalizador. As obras comporão um circuito de difusão com exibições abertas e gratuitas em telas de cinema montadas em ruas e praças das cidades participantes.

As ficções e documentários integrarão uma coletânea distribuída para os autores selecionados, instituições culturais e educativas dos municípios selecionados, secretarias municipais e estaduais de educação e cultura do Espírito Santo e Minas Gerais, bibliotecas públicas, pontos de cultura, cineclubes e universidades.

Histórico – 1ª edição

Esta é a segunda edição do Curta Vitória a Minas. Na primeira, lançada em 2014, foi transformada em filme a seguinte história de Colatina:  “O Som do Silêncio”, de Juliana Brêda. Todos os filmes da primeira edição podem ser assistidos no site www.imacultural.org.br.

Serviço:
Concurso de Histórias do Curta Vitória a Minas II

Período de inscrição: até 30 de junho de 2022
Quem pode participar: Fundão (ES), Ibiraçu (ES), João Neiva (ES), Colatina (ES), Baixo Guandu (ES), Aimorés (MG), Itueta (MG), Resplendor (MG), Conselheiro Pena (MG), Tumiritinga (MG), Governador Valadares (MG), Periquito (MG), Belo Oriente (MG), Naque (MG), Santana do Paraíso (MG), Ipatinga (MG), Coronel Fabriciano (MG), Timóteo (MG), Antônio Dias (MG), João Monlevade (MG), Nova Era (MG), Bela Vista de Minas (MG).

Como se inscrever:
Pela Internet – Preencher o formulário de inscrição no site www.curtavitoriaaminas.com.br, anexar cópia do RG, CPF e comprovante de residência atual em nome do autor da história (conta de luz, água ou telefone).
Pelos Correios – Juntar em um único envelope o formulário de inscrição (devidamente preenchido e assinado); cópia do RG, CPF e comprovante de residência atual em nome do autor da história (conta de luz, água ou telefone); e enviar para o endereço: Projeto Curta Vitória a Minas II – Instituto Marlin Azul – Rua Oscar Rodrigues de Oliveira, 570 – Jardim da Penha – Vitória – ES – CEP 29060-720.
Como esclarecer dúvidas: através do email: [email protected] e do telefone (27) 3327-6999.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana