conecte-se conosco


Carros

Harley-Davidson realiza campanha solidária “Arte Sobre Tanques”

Publicados

em


source
Harley-Davidson
Divulgação

Arte Sobre Tanques é uma das formas da Harley-Davidson contribuir com instituições durante a pandemia

A Harley-Davidson do Brasil iniciou o desenvolvimento de projetos no cenário delicado da pandemia. O último deles, que acaba de ser anunciado, é a campanha “Arte Sobre Tanques”, com o objetivo de criar uma oportunidade especial que unirá clientes, customizadores, apaixonados pelo motociclismo em prol da solidariedade. Em uma segunda fase, todo valor arrecadado pelas rifas que serão realizadas será totalmente destinada às instituições e hospitais.

LEIA MAIS: Veja 5 modelos da Harley-Davidson que entraram para a história da marca

A proposta é simples: oito artistas foram selecionados pela Harley-Davidson para desenvolver peças únicas a partir de metades de tanques de combustível da linha Softail . Dessa forma, cada customizador, com sua identidade, inspiração e técnicas diferentes, contam uma história ou passam uma mensagem de esperança. Entre os artistas selecionados pela HD Brasil, estão Sthephanie Corvett, Miguel Jeff, Gabriel Alves, Mister Lui,Erick Pinaffi, Marcelo Lobão, Chopperspaint e Léo Dalla.

LEIA MAIS: Harley-Davidson FXDR ganha customização e vira uma Black Rebel

Softail
Divulgação

Harley-Davidson Softail Standard: Modelo de entrada da moto que cedeu seu tanque de combustível para a caridade

A campanha ” Arte Sobre Tanques ” tem como segunda fase uma ação solidária. As concessionárias brasileiras que aceitaram fazer parte dessa campanha foram divididos em oito grupos. Cada um deles será responsável por um “meio-tanque” customizado, que será rifado para arrecadar fundos para as instituições escolhidas por cada grupo.

LEIA MAIS: Um passeio de Harley-Davidson pelo sul da Espanha

Entre elas, o Instituto Maria de Lourdes – IMADEL, Ponto Base Anjos do Asfalto BR 381, Hospital do Câncer de Goiânia, Rede Feminina Combate ao Câncer de Campo Grande (MS), Médicos Sem Fronteiras, Casa do Menor de Sorocaba (SP) e Instituto do Câncer de São Paulo (CESP). Todo valor arrecadado pelas rifas da Harley-Davidson irá integralmente para as instituições.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros

Novo DeLorean DMC-12 deverá ser lançado como elétrico

Publicados

em


source
De Lorean DMC-12: imagem mostra apenas a silhueta do icônico modelo com portas abertas para cima
Divulgação

De Lorean DMC-12: imagem mostra apenas a silhueta do icônico modelo com portas abertas para cima

A volta do icônico DeLorean DMC-12 está sendo ensaiada desde o ano passado, quando chegaram a anunciar que 325 unidades seriam fabricadas nos mesmos moldes do modelo original dos anos 80, mas com uma série de melhorias, inclusive motor de 350 cv no lugar do antiquado V6, de apenas 130 cv.

Até sistema multimídia com GPS, aquecimento dos bancos, entre outros itens seriam incluídos nessa nova leva renovada do modelo idealizado por idealizado por John De Lorean , um ex-funcionário da GM que teve uma vida conturbada e faleceu em março de 2005.

Mas agora aparece outra história. O carro não tem mais data para reaparecer e será elétrico , de acordo com o que foi divulgado pelos atuais donos da marca, segundo os quais as réplicas tiveram problemas com as normas de emissões.

Você viu?

Movido apenas a eletricidade, não haverá nenhum risco do carro esbarrar nas cada vez mais rígidas normas antipoluentes que vêm sendo adotadas em vários países da Europa, nos EUA, Japão, entre outros. Porém, essa mudança vai exigir um projeto totalmente novo e, por isso, ainda não há data da estreia do novo De Lorean DMC-12 , imortalizado pela franquia “De Volta para o Futuro”.

DeLorean DMC-12 deveria ter tido réplicas fabricadas em 2021, mas esbarraram nas leis de emissões
Divulgação

DeLorean DMC-12 deveria ter tido réplicas fabricadas em 2021, mas esbarraram nas leis de emissões

A versão original foi desenhada pelo renomado designer Giorgetto Giugiaro , no final dos anos 70, para o carro ser lançado em 1981. Vinha com portas abertas para cima, carroceria de aço inoxidável (o que a tornava difícil de ser lavada) e desempenho fraco que não condizia com o visual futurístico. Apenas 9 mil unidades foram fabricadas até 1983, o que também o torna um dos clássicos mais valorizados hoje em dia.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana