conecte-se conosco

Cidades

Heavys da Praça: documentário contará a história do rock and roll em Cachoeiro

Publicado

A Praça Jerônimo Monteiro, no Centro de Cachoeiro, sempre foi ponto de encontro dos roqueiros da cidade

 

Em quase toda cidade do interior a praça central vira o ponto de encontro dos poucos fãs do rock and roll da região. Essas pessoas geralmente são discriminadas pelos demais moradores por conta de suas vestimentas, cabelos longos e o som pesado que escutam e incomoda os caretas.

Na Capital Secreta do Mundo não seria diferente, e agora o documentário Heavys da Praça pretende contar a história dessa tribo em Cachoeiro, suas bandas, os eventos, os locais de encontro, e claro, as histórias da galera que marcou a cena na cidade desde a década de 80 até meados dos anos 2000. Do Forrock aos pés do Itabira, aos Culturais Rockachu na Ilha da Luz, passando pelos shows na Casa do Estudante, na Pastelaria Mutantes e outros.

A ideia de produzir um documentário surgiu durante um bate papo saudosista sobre aqueles tempos e um grupo de personagens daquela época chegou a conclusão que essa história merecia ser contada.

“A ideia surgiu comigo e o Gustavo, baterista da banda Eternal, depois foi alimentada na Pastelaria Mutantes (reduto do rock na cidade), com Robinho, Teu e Emerson, logo depois montamos um grupo no Whatsapp com Magaldi, Hilton e os irmãos Stelzer da banda Domini”, conta o produtor musical e empresário Marcelo Capilé, bastante conhecido na cidade por organizar diversos eventos voltados a esse público, dentre eles o Cultural Rockachu, maior evento de rock da região Sul do Espírito Santo, que sempre deu espaço para as bandas locais e trouxe diversas bandas nacionais como Nervosa, Claustrofobia, Dr. Sin, Garotos Podres, e até nomes internacionais, como o ex-vocalista do Iron Maiden, Paul Di’Anno, e a banda argentina No Guerra. “Queremos contar nossa história para nossos filhos, netos e para as demais gerações”, acrescenta.

Metaleiros dos anos 80, 90 e 2000 na Pastelaria Mutantes, reduto do rock cachoeirense

Para o editor e co-produtor do projeto, Fernando Magaldi, “ainda é tudo muito novo, mas a ideia é estimular novas bandas, elevar o nome da cidade e projetar Cachoeiro no cenário do metal rock. Ainda estamos formalizando como vai ser o roteiro, mas temos algumas coisas engatilhadas, como a história das bandas quando começaram, a dificuldade em comprar equipamentos, já que era tudo caro, e mostrar como era bom, apesar de difícil”, diz Magaldi.

Metaleiros cachoeirenses dos anos 80

“O objetivo é que o documentário divulgue o movimento em âmbito nacional e internacional quando estiver na Internet, projetando o nome da cidade, que já têm estruturas montadas para divulgação da cultura popular, como a Lei Rubem Braga, e agora está na hora de mostrarmos que aqui também existe esse movimento do rock e do metal”, finaliza Magaldi.

No momento o grupo busca juntar R$ 5 mil reais para pagar a produção e pretendem iniciar as gravações logo após o fim da pandemia do novo coronavírus.

Montamos uma vaquinha no Apoia-se para pedir uma ajuda da galera e esperamos começar as gravações logo que passar essa pandemia”, conta Capilé.

Até o momento a vaquinha já arrecadou R$ 450,00 e você pode colaborar com o projeto acessando esse link e fazendo a sua doação de qualquer valor.

Confira abaixo o teaser sobre o documentário:

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Rua do Gilson Carone será interditada para obras

Publicado


.

A rua Djalma Manoel da Silva, no bairro Gilson Carone, será interditada por 10 dias, a partir de segunda-feira (27), para realização de obras de drenagem. Nesse período, condutores e ônibus do transporte coletivo usarão rotas alternativas, acessando ruas adjacentes.

De acordo com a Secretaria de Obras de Cachoeiro, depois dos serviços de implantação das manilhas, necessários para melhorar o escoamento da água da chuva naquela área, a via será pavimentada.

Executada por empresa contratada, a obra faz parte de um conjunto de melhorias no bairro, que também inclui serviços de contenção, drenagem e pavimentação nas ruas José Olímpio Gomes, Justino Francisco dos Santos, Francisco Rodrigues Almago, Geraldo Ambrósio “B” e Projetada. O investimento da Prefeitura nessas intervenções é superior a R$ 1 milhão.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana