conecte-se conosco

Mundo

Homem é preso após arrancar cabeça de mulher e comer cérebro dela com arroz

Publicado

Um homem de 21 anos foi preso na ilha de Mindanao, nas Filipinas , após decapitar uma mulher e comer partes do cérebro dela. Lloyd Bagtong foi descoberto pela polícia após o corpo da vítima, que ainda não foi identificada, ser achado sem cabeça nas imediações da casa dele.

Testemunhas acharam as roupas do cadáver semelhantes às de uma mulher que andava com Lloyd momentos antes. Assim, a polícia chegou até o rapaz.

Ele confessou o crime imediatamente, dizendo que estava bêbado e com fome quando a vítima apareceu. O suspeito, então, pegou uma machadinha que estava presa à calça dele e desferiu golpes na vítima. Ele arrancou a cabeça dela, enrolou em uma peça de roupa da própria mulher e levou para casa.

O rapaz confessou, ainda, que cozinhou arroz e comeu junto com pedaços do cérebro dela. A suspeita da polícia é de que o homem tenha problemas mentais. “O suspeito disse que matou a vítima porque ela estava falando inglês. Isso provavelmente irritou ele”, afirmou em entrevista ao jornal Strait Times Asia o chefe da polícia local, Capitão Maribeth Ramoga.

Agora, a polícia trabalha na identificação da vítima e aguarda que parentes ou amigos procurem as autoridades e identifiquem o corpo da mulher. A suspeita é de que ela seja turista. O rapaz está preso e aguarda julgamento por assassinato.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
publicidade

Mundo

Guarda voluntário confessa ser autor de incêndio em catedral francesa

Publicado


source
Catedral
Reprodução Twitter @sebastianarcher

Incêndio atingiu a catedral no último dia 18.

Um homem de 39 anos que trabalhava como guarda voluntário confessou ter sido responsável por começar o incêndio que atingiu a Catedral de São Pedro e São Paulo , em Nantes, na França. A informação foi dada pelo jornal francês Le Monde neste domingo (26).

Segundo o veículo, o homem, que não teve a identidade revelada, admitiu o crime durante depoimento prestado no sábado (25). Em um primeiro momento, ele negou envolvimento com o caso.

O advogado do guarda, Quentin Chabert, disse que seu cliente, que é um refugiado ruandês, se arrependeu e está colaborando com as autoridades.

O incêndio aconteceu no dia 18 de julho e foi controlado pelos bombeiros. Ninguém se feriu durante o episódio. As chamas destruíram vitrais do século XVI e um órgão.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana