conecte-se conosco

Nacional

Homem mata amigo após confundi-lo com javali em Minas Gerais

Publicado

 

 

arma de fogo

O caçador assumiu ter sido responsável pelo tiro que matou o amigo. Divulgação/Polícia Militar de Minas Gerais

Um homem identificado como Paulo César da Silva, 43, morreu depois de ter sido baleado por um amigo durante uma caçada. O caso aconteceu no fim de semana na cidade de Itanhandu, em Minas Gerais. O suspeito confessou ter sido responsável pelo disparo e disse que confundiu o amigo com um javali.

O suspeito, que não teve o nome revelado, disse que era amigo da vítima e havia marcado de ir caçar um javali que estava na região. Eles avistaram o animal e o suspeito atirou. Depois de escutar um grito, ele percebeu que atingiu Paulo César.

Como eles estavam na mata, o suspeito não conseguiu fazer o resgate sozinho e teve que voltar para a sede da fazenda em que estavam, onde chamou a polícia. O caçador não resistiu e morreu.

O responsável pelo disparo foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia da cidade. Ele se apresentou à polícia e entregou a arma, 10 cartuchos com munição e um cartucho vazio.

A PM isolou o local e acionou a perícia técnica. O corpo foi encaminhado para o IML. Segundo a polícia, a dupla tinha autorização para caçar, mas não para o porte de arma de fogo.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Grupo é resgatado após se perder no “Vale da Morte” em São Paulo

Publicado


source
resgate vale da morte
DIVULGAÇÃO / BOMBEIROS

Sete homens foram resgatados na manhã desta segunda-feira (31) após ficarem perdidos por cerca de 10 horas

Um grupo foi resgatado na manhã desta segunda-feira (3) após ficar ao menos 10 horas perdido na travessia do Vale da Morte , que liga as cidades de Santo André e Cubatão, em São Paulo. Sete homens foram encontrados pelo Corpo de Bombeiros por volta das 8h30 e nenhum deles sofreu ferimentos.

O major Marcos Palumbo, que participou das buscas, disse ao G1 Santos e Região que a corporação foi acionada por volta das 22h pela irmã de um dos homens. As famílias começaram a ficar preocupadas quando o grupo não retornou no horário combinado para a Baixada Santista.

“Ela nos informou que eles não haviam conseguido sair da mata. Como não estavam conseguindo contato por celular, já que o sinal no local é ruim, decidiram acionar o Corpo de Bombeiros . Como o clima na serra muda constantemente, tem muita neblina, umidade e serração, o caminho da trilha acaba ficando muito complicado, com possibilidade de quedas e de se perder facilmente”.

As recomendações do Major para os que decidirem fazer trilha é que sigam na companhia de alguém experiente que já conhece o local. Outro ponto é deixar alguém avisado, em caso de emergências. 

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana