conecte-se conosco

Grande Vitória

Igualdade Racial realizará seminário sobre intolerância religiosa no próximo dia 20

Publicado

Ogum, Oxóssi, Oxalá. Esses são apenas alguns dos muitos orixás existentes nas religiões afro-brasileiras. O Brasil é um Estado laico, o que significa que qualquer pessoa tem total liberdade para cultuar essas divindades, mas, na prática, o que os praticantes de religiões de matrizes africanas vivem é uma realidade de perseguição e preconceito. Para abordar esse tema a Gerência de Igualdade Racial realizará, no próximo dia 20, o II Seminário do Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa.

Uma das palestrantes será a professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Patrícia Rufino, que abordará a visão da universidade e do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (Neab/Ufes) sobre a intolerância religiosa, suas causas, seus efeitos e formas de enfrentamento. O também professor José Christovam Mendonça falará sobre o público LGBT e as religiões afro-brasileiras, visto que esta parcela da população enfrenta preconceito tanto pela escolha da religião quanto pela orientação sexual. Enquanto o professor Iljorvânio Silva Ribeiro palestrará sobre o livro “Africanidades e seus zeladores”, já que a Ufes sugere, através desse livro, o reconhecimento das doutrinas, a liberdade de culto e os enfrentamentos que essas religiões fazem para se manterem dentro da sociedade.

Leia mais:  Escolinhas de esportes ofertam centenas de vagas em vários núcleos

De acordo com o gerente de Igualdade Racial, Sandro Cabral Silva, à princípio, o evento seria destinado aos professores da rede, mas como eles estão em período de férias, a programação será aberta a sociedade civil, poder público e povos de matrizes africana.

“Nós temos o professor como peça fundamental para ser um multiplicador dessa questão da intolerância religiosa, porque o professor tem duas condições, ele afirma o preconceito, o racismo e a intolerância, mas ao mesmo tempo ele é aquele que pode pulverizar um olhar positivo porque ele tem o aluno nas mãos”, explica.     

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e a Constituição Federal pregam que todo ser humano tem direito à liberdade religiosa, da mesma forma, a legislação vigente assegura essa garantia, o que, na visão do gerente, não tem sido suficiente para garantir respeito à pluralidade de religiões.

“Falta respeito. A não aceitação da opinião do próximo gera o desrespeito, são religiões que precisam de respeito e reconhecimento, por isso, que vamos trabalhar com o mapeamento dos povos de matrizes africana e fazer os registros das casas, porque precisamos trazer para essas comunidades de terreiro ferramentas para elas lutarem contra a intolerância”, finaliza.  

Leia mais:  Réveillon 2020: Cláudio Bocca e André Lellis vão animar multidão em Camburi

Serviço

II Seminário do Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa

Data: 20 de janeiro

Horário: 9h às 12h

Local: auditório do Centro Administrativo. Avenida Kleber Andrade, n° 05, bairro Rio Branco

Comentários Facebook
publicidade

Grande Vitória

Prefeitura instala 35 banheiros nas praias

Publicado

Com o objetivo de garantir o conforto e bem-estar dos moradores e turistas que passam pela capital neste verão, a Prefeitura de Vitória, através da Central de Serviços, instalou neste sábado (18)  35 banheiros químicos nas praias da capital.

Os banheiros estão instalados nas praias de Camburi, Curva da Jurema, Ilha do Frade e Ilha do Boi. Na Praia da Guarderia, além dos tradicionais, também foi instalado banheiro químico adaptado para deficientes físicos. Os equipamentos ficarão a disposição dos banhistas até o final do verão. 

“Queremos proporcionar boa convivência e momentos agradáveis a todos os moradores e turistas que gostam de frequentar as praias de Vitória”,  declarou o secretário da Central de Serviços, Nathan Medeiros

Comentários Facebook
Leia mais:  Agência do Trabalhador divulga 346 vagas de emprego
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana