conecte-se conosco


Cidades

Incêndio destrói o galpão onde trabalham os catadores de recicláveis em Cachoeiro

Um incêndio de grandes proporções destruiu o galpão no qual funcionava a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do Município de Cachoeiro de Itapemirim (Ascomirim) na noite desta terça-feira (26), na rodovia Cachoeiro x Frade. O terreno é cedido pela prefeitura e está sob responsabilidade da associação. Todo o material que estava separado no local […]

Publicados

em

Um incêndio de grandes proporções destruiu o galpão no qual funcionava a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do Município de Cachoeiro de Itapemirim (Ascomirim) na noite desta terça-feira (26), na rodovia Cachoeiro x Frade. O terreno é cedido pela prefeitura e está sob responsabilidade da associação. Todo o material que estava separado no local ou para separação foi perdido.

Ainda não se sabe as causas do incêndio. Foram necessários dois caminhões de água, mais uma máquina, para combater as chamas. Os trabalhos acabaram por volta das nove e meia da noite.

A Prefeitura de Cachoeiro, por meio de nota da Secretaria de Meio Ambiente (Semma), disse local está interditado para perícia e ainda não há prazo para o retorno das atividades dos catadores.

Diz a nota: “A prefeitura aguarda a desinterdição pelas autoridades policiais para dar início à limpeza do espaço afetado pelo incêndio. Por conta do incidente, a coleta seletiva realizada através do projeto Vem Reciclar, dentre eles os Pontos de Entrega Volutária (PEVs) de materiais recicláveis, no município, está suspensa temporariamente.

A Semma orienta que, durante a suspensão, os moradores tentem guardar o material reciclável em casa e, apenas em último caso, não havendo possibilidade de armazenamento, destinem esses resíduos para coleta de lixo comum.”

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Prêmio Anchieta Arte e Cultura será retomado com apoio da Secult

Publicados

em

Por

Anchieta foi um dos primeiros municípios capixabas a receber recursos do Programa de Coinvestimento da Cultura – Fundo a Fundo, do governo do Estado. O plano de ação do município prevê a retomada do Prêmio Anchieta Arte e Cultura, que teve apenas duas edições nos anos de 2010 e 2011.

Em 2022 a ideia será revista e pretende premiar 14 fazedores de cultura, com prêmios que variam de R$ 5 mil a 20 mil. O edital, que será a terceira edição do Prêmio Anchieta Arte e Cultura, está previsto para ser lançado em julho, exclusivo para os artistas de Anchieta.

Segundo a gerente de Cultura e Patrimônio Histórico de Anchieta, Maria Fernanda Barros, o prêmio foi uma ferramenta de grande incentivo às artes e cultura na cidade. “Na época, eu como artista participei do prêmio e pude executar importantes passos em minha carreira. A retomada será importante para a cultura local e também uma homenagem ao ex-prefeito Edival Petri, que abriu as portas para apoiar as artes locais com essa iniciativa”, declarou a gerente.

Barros, que faz parte da comunicação na Mesa Diretora do Fórum de Secretários e Dirigentes Municipais de Cultura do Espírito Santo, explica que o Estado disponibilizou para Anchieta o valor de R$ 89 mil no Programa Fundo a Fundo e o município, em contrapartida, adicionou o valor de R$ 60 mil, totalizando R$ 149 mil para investimento no Prêmio Anchieta Arte e Cultura.

O edital do Prêmio Anchieta Arte e Cultura está previsto para ser lançado em julho para todos os artistas. A decisão para utilizar o recurso estadual para execução do Prêmio Anchieta Arte e Cultura partiu da gerência com aprovação do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Anchieta.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana