conecte-se conosco


Economia

Indústria capixaba pode investir em tecnologia através de programa do Bandes

O setor industrial capixaba interessado em investir em modernização e investimento em inovação por meio de tecnologias emergentes de TI e automação industrial pode contar com recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). Os recursos fazem parte do Programa Bandes Indústria 4.0, que possibilita ao empresariado o investimento em tecnologia, aumento de produtividade […]

Publicados

em

O setor industrial capixaba interessado em investir em modernização e investimento em inovação por meio de tecnologias emergentes de TI e automação industrial pode contar com recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). Os recursos fazem parte do Programa Bandes Indústria 4.0, que possibilita ao empresariado o investimento em tecnologia, aumento de produtividade e valor agregado da produção do parque industrial capixaba. 

“O Bandes Indústria 4.0 atua em toda uma cadeia produtiva. O empresariado poderá investir em modernização de seu parque industrial com foco na inovação e boas práticas de produção, gestão e pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e serviços. Este investimento agregará valor e produtividade à indústria”, destaca o diretor de Crédito e Fomento do Bandes, Everaldo Colodetti.

Colodetti destaca ainda que o programa destinado à indústria foi pensado de forma conjunta entre o banco de fomento e a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes). “Esta é uma linha de financiamento construída sob medida para a indústria que está em busca de inovação. A equipe de gerentes de relacionamento do Bandes, em conjunto com o Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC), da Findes, fazem um trabalho junto a cada uma das regionais da Federação. Assim podemos atender de forma estruturada as demandas especificas e contribuir para o desenvolvimento regionalmente equilibrado”, destacou.

Mas afinal, o que é a indústria 4.0?

O conceito de Indústria 4.0 está ligado diretamente à nova revolução industrial, que facilita a visão e a execução de “fábricas inteligentes”, ou seja, indústrias mais modernas, produtivas, inovadoras e que adotam tecnologia em seus processos, gestão e produção. As linhas de crédito voltadas à Indústria 4.0 atendem a uma demanda do parque industrial capixaba e apresentam condições para investimentos atrativas para o empresariado. 

Para proporcionar esta mudança, o Bandes oferece soluções de crédito para as empresas investirem em tecnologias emergentes de TI e automação industrial, com intensa digitalização de informações e comunicação direta entre sistemas, máquinas, produtos e pessoas. 

Condições operacionais
Quem pode contratar?
Empresas sediadas no Estado do Espírito Santo com atestado de enquadramento emitido pela FINDES. 

O que pode ser financiado?
Investimento em infraestrutura; 
Aquisição de máquinas, equipamentos e componentes eletrônicos importados, inclusive despesas de importação; 
Transferência, licenciamento e absorção de tecnologias;
Avaliação/certificação, treinamento e consultoria;
Despesas relacionadas a patentes e de propriedade intelectual.

Informações sobre consultores e linhas de financiamento:
Bandes Atende: 0800 283 4202 
Av. Princesa Isabel, 54, Centro, Vitória
App disponível para Android e IOS
www.facebook.com/bandesonline 

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

PPSA registra arrecadação recorde para a União

Publicados

em

Nos seis primeiros meses deste ano, a Pré-Sal Petróleo (PPSA) arrecadou R$ 1,23 bilhão com a comercialização da parcela de petróleo e gás de direito da União em contratos de partilha de produção.

Segundo informou a empresa, hoje (27), no Rio de Janeiro, o montante é recorde desde a sua criação e supera em 1% o valor arrecadado no ano passado (R$ 1,22 bilhão).

Criada em novembro de 2013, a Pré-Sal Petróleo atua na gestão dos contratos de partilha de produção, gestão da comercialização de petróleo e gás natural e a representação da União nos acordos de unitização ou individualização.

No primeiro semestre de 2022, foi comercializado o petróleo dos contratos dos campos de pré-sal de Mero, Tupi e Sapinhoá para a Petrobras, que arrematou as cargas em leilão realizado na B3, Bolsa de Valores. Esses campos ficam na Bacia de Santos (SP).

Volume

Até o fim do ano, está prevista a comercialização de 19 cargas de 500 mil barris de petróleo cada. Desse total, sete cargas já foram entregues. Entre janeiro e junho, também foi comercializado o gás natural dos contratos dos campos de pré-sal de Búzios, Sapinhoá e Tupi.

Na avaliação da PPSA, o resultado obtido no primeiro semestre deste ano confirma o crescimento esperado para a receita da União com a comercialização de sua parcela nos contratos de partilha de produção de petróleo. Até dezembro próximo, a expectativa é que a arrecadação alcance perto de R$ 4 bilhões. Os recursos são destinados ao Tesouro Nacional.

Desde 2013, a PPSA já arrecadou R$ 5,21 bilhões para a União, dos quais R$ 3,9 bilhões resultaram da comercialização e R$ 1,3 bilhão da Equalização de Gastos e Volumes (EGV), acerto financeiro decorrente dos Acordos de Individualização da Produção de Sapinhoá, Tupi e Tartaruga Verde.

Edição: Kleber Sampaio

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana