conecte-se conosco


Estado

Inscrições abertas para webinar que vai debater ações de transparência, controle e combate à corrupção

Publicados

em


O papel do controle interno, da transparência pública, da integridade e da correição no combate à corrupção será tema do debate promovido pela Secretaria de Controle e Transparência (Secont), na próxima quarta-feira (09), Dia Internacional de Combate à Corrupção.

O evento gratuito será realizado pela internet, das 9h30 às 12h, com transmissão pela plataforma Zoom para os participantes inscritos e também pelo canal da Secont, no YouTube. O webinar contará com palestras de especialistas nacionais nos temas. Para se inscrever é só acessar o link:  https://bit.ly/EventoSecont. Os inscritos receberão certificados de participação ao final do evento. 

“Combater a corrupção é obrigação de todos aqueles que estão na esfera pública. Nesse dia internacional iremos discutir temas centrais que serão relevantes para os próximos anos, criando e consolidando mecanismos institucionais de prevenção e controle da corrupção”, destaca o secretário de Estado de Controle e Transparência, Edmar Camata.

Para discutir o tema “Integridade nas contratações públicas”, o webinar contará com a palestra de Rodrigo Paiva. Diretor do Departamento de Assuntos Extrajudiciais da AGU, Paiva é professor com especial atuação em temas de licitação, anticorrupção e processos administrativos disciplinares.

Já os desafios para a modernização do Sistema Correcional serão abordados pelo jurista Sandro Dezan.  Delegado federal com vasta experiência na área correcional, Dezan é doutor em Ciências Jurídicas Públicas; em Direito; e em Direitos e Garantias Fundamentais, tendo mais de 30 livros publicados.  

O auditor federal Sérgio de Paula, responsável pelo Programa de Gestão e Melhoria da Qualidade da Atividade de Auditoria Interna da CGU, debaterá o papel da auditoria interna no combate à corrupção.

Para encerrar a manhã de palestras, a diretora-executiva da ONG Open Knowledge Brasil, Fernanda Campagnucci, abordará o tema “A Importância dos Dados Abertos para o Controle Social e o Combate à Corrupção”.  Confira a programação e participe!

Data – 09/12 (quarta-feira) / Horário – 9h30 às 12h

PROGRAMAÇÃO

9h30 – Abertura
Secretário de Estado de Controle e Transparência, Edmar Camata  

9h40 – Programas de Integridade para Contratações Públicas: Exigir ou Estimular?
Palestrante: Rodrigo Paiva

Diretor do Departamento de Assuntos Extrajudiciais da Advocacia Geral da União (DEAEX/AGU). Professor de Direito Administrativo, com especial atuação em temas de licitação, anticorrupção e processos administrativos disciplinares. Doutorando em Direito pela Universidad de Salamanca (Espanha).

10h10 – Modernização e Justiça no Processo Correcional: Dilema ou Oportunidade?
Palestrante: Sandro Dezan
Jurista com vasta experiência no tema correição e mais de 30 livros publicados; Doutor em Ciências Jurídicas Públicas; em Direito; e em Direitos e Garantias Fundamentais. Delegado federal e Investigador do Centro de Justiça e Governação (JusGov); professor do Programa de Pós-graduação da Escola Superior da Polícia Federal do Brasil (Escola de Governo).

10h40 – O Papel da Auditoria Interna no Combate à Corrupção: Gestão de Riscos, Governança e Controles
Palestrante: Sérgio de Paula
Auditor Federal de Finanças e Controle na CGU, responsável pelo Programa de Gestão e Melhoria da Qualidade da Atividade de Auditoria Interna e líder em avaliações de maturidade baseado no modelo IA-CM (Internal Audit Capability Model). Graduado em Ciências Contábeis pela UnB, tem MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão pela FGV. 

11h10 – A Importância dos Dados Abertos para o Controle Social e o Combate à Corrupção
Palestrante: Fernanda Campagnucci
Diretora-Executiva do ONG Open Knowledge Brasil, doutoranda em Administração Pública e Governo na Fundação Getúlio Vargas.  Especialista em Transparência e Accountability pela Universidade do Chile, é graduada em Jornalismo e mestre em Educação pela Universidade de São Paulo. Atuou como gestora de diversos projetos de abertura de dados públicos.

11h40 – Espaço aberto para perguntas e respostas

12h – Encerramento

 

Informações à Imprensa:
Assessora de Comunicação da Secont
Cintia Bento Alves
(27) 3636-5354 | (27) 98895-1695
[email protected] 

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

Seleção do Nossa Bolsa 2021 vai usar notas do Enem de 2015 a 2019

Publicados

em

 

Mesmo com o adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, que devem ser aplicadas neste mês de janeiro, o Governo do Espírito Santo vai garantir a realização do processo seletivo do Programa Nossa Bolsa para ingresso no ano letivo de 2021. Os alunos capixabas que já concluíram o Ensino Médio podem ingressar em um curso superior com as notas do Enem referentes aos anos de 2015 a 2019.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta sexta-feira (15), o governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou o lançamento da chamada pública do Nossa Bolsa 2021 na próxima segunda-feira (18). Serão ofertadas 1.021 bolsas em instituições de ensino privadas localizadas no Espírito Santo. A maior parte das bolsas cobre o valor integral da mensalidade, sendo que apenas 39 bolsas são parciais.

Os candidatos podem conferir o quadro total de vagas e faculdades nos anexos do edital que será publicado no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). Os interessados devem ficar atentos ao cronograma do processo seletivo, que estará com inscrições abertas no período entre 25 e 29 de janeiro, pelo www.nossabolsa.es.gov.br.

“Todo ano ofertamos vagas para quem almeja estudar em instituições particulares. Na segunda-feira sai o edital com 1021 vagas em 15 municípios e 33 instituições de ensino. Importante destacarmos que estamos ofertando oportunidades, principalmente, para quem mais necessita neste momento de crise. A educação é o único caminho para diminuirmos a desigualdade em nosso País. São R$ 30 milhões de reais de investimento no Nossa Bolsa”, afirmou o governador Casagrande.

Para o diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes, o Programa Nossa Bolsa é uma grande oportunidade para quem quer ingressar em um curso superior. “Os interessados têm uma série de diferentes graduações à disposição, que vão desde as engenharias até a área de saúde, passando por cursos, como Administração, Direito e Arquitetura”, disse. Segundo ele, a oferta das vagas está distribuída por diversas regiões capixabas para facilitar a vida dos cidadãos que moram no interior.

A secretária de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel, participou da transmissão ao vivo e comentou sobre a importância de oportunizar conhecimento para a população. “Nós procuramos envolver o maior número possível de instituições de ensino, atingindo o Estado todo, na medida do possível, e as exigências para poder participar do programa são poucas. A única coisa que a gente exige em troca é que esse aluno, que foi contemplado com a bolsa, se dedique aos estudos”, observou.

Cristina Engel também falou sobre a oferta das bolsas durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), que impacta o Estado. “Em época de pandemia, esse programa adquire uma importância ainda maior, porque é o tempo de as pessoas poderem se qualificar, se especializar, de se tornarem aptas para desenvolver atividades profissionais, inclusive em áreas que tem muita demanda de mercado. A bolsa de estudo vai possibilitar que os cidadãos possam ter sua formação superior e exercer uma profissão no mundo do trabalho, que está cada vez mais concorrido”, frisou.

Quem pode?

O Programa Nossa Bolsa concede bolsas em cursos de graduação ofertados por instituições privadas e é dirigido aos estudantes egressos do Ensino Médio da rede pública ou particular, que estiveram na condição de bolsistas integrais. Para o processo seletivo deste ano, o candidato deverá ter realizado uma das provas do Enem aplicadas entre os anos de 2015 e 2019.

Se o grupo familiar do candidato tem renda per capita de até um salário mínimo, ele poderá concorrer a bolsas integrais que correspondem a 100% da mensalidade; se a renda per capita for de até três salários mínimos, o aluno poderá concorrer a bolsas parciais de 50%.

O processo seletivo do Nossa Bolsa prioriza o ingresso de pessoas que moram em bairros com alto índice de vulnerabilidade social e de quem se autodeclara afrodescendente no ato da inscrição. Por isso, é preciso informar o Código de Endereçamento Postal (CEP) para verificar se o candidato está em um bairro atendido pelo Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

Vagas

O processo seletivo do Programa Nossa Bolsa oferta 1.021 bolsas em 33 instituições particulares de Ensino Superior, presentes no território capixaba, para ingresso em 2021.

Só serão aceitas as inscrições de candidatos que alcançarem média global de 500 pontos, considerando as provas objetivas e de redação do Enem realizado pelo candidato entre os anos de 2015 e 2019.

Os interessados devem morar no Espírito Santo e precisam ter concluído o Ensino Médio no Estado, seja na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral.

Também podem participar do processo candidatos que concluíram o curso técnico em um Centro Estadual de Educação Técnica (CEETs) do Espírito Santo e também os que cursaram o Ensino Médio ou Técnico nas escolas do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes).

Não é permitida a participação de candidatos que já têm outro diploma de graduação, nem de selecionados em edições anteriores do programa e que abandonaram o curso.

O programa também não realiza a contratação de selecionados que estejam matriculados em outro curso superior, nem dos que já foram contemplados por outros programas de bolsa de graduação ou de financiamento estudantil.

Lista de espera

Desde o último processo seletivo do Nossa Bolsa, para ingresso em 2020, houve a inclusão de uma terceira fase de matrícula, além da convocação dos candidatos aprovados nas etapas regulares. A Fapes criou a lista de espera para as vagas que não forem preenchidas, mesmo após as duas chamadas iniciais previstas.

Porém, é necessário que o candidato manifeste interesse, novamente, na vaga por meio do site do Nossa Bolsa. Caso contrário, o interessado não participará da lista de espera, mesmo que sua pontuação seja superior à pontuação dos convocados nessa fase.

SERVIÇO:
Chamada pública do Programa Nossa Bolsa 2021
Lançamento do edital em 18 de janeiro
Inscrições de 25 a 29 de janeiro
Site: www.nossabolsa.es.gov.br.

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana