conecte-se conosco


Esporte

Inter sofre mas consegue empatar com Melgar na altitude no Peru

Publicados

em

O Internacional entrou em campo nesta quinta-feira (04.08), para disputar o jogo de ida das quartas de final da Sul-Americana. 

A equipe brasileira visitou o Melgar, na altitude de 2.300 metros, na cidade de Arequipa, no Peru e sofreu bastante para segurar o resultado. 

Desde o início do primeiro tempo, o Colorado foi muito pressionado pelo Melgar. Aos sete minutos, Cuesta ganhou no alto de Vitão e cabeceou para grande defesa de Daniel. 

Aos dez minutos, o goleiro brasileiro brilhou mais uma vez e evitou o pior. Vale citar que os peruanos deram seis chutes na direção da meta rival em apenas 14 minutos.

Depois da pressão sofrida nos primeiros lances, o Internacional deu a resposta. Aos 11 minutos, Wanderson finalizou após boa jogada coletiva e parou na defesa do goleiro. Apesar da chegada ao ataque, o time gaúcho continuou sendo dominado. Aos 15, Cuesta tentou novamente e viu Daniel salvar mais uma vez. 

Com a vantagem da altitude, o Melgar tentou ampliar o domínio no campo de ataque, mas voltou a levar perigo apenas na reta final do primeiro tempo. Antes disso, o Colorado conseguiu se encaixar na marcação e evitou lances muito perigosos. Para fechar a etapa inicial, Bordacahar teve boa oportunidade nos acréscimos, mas finalizou para fora, e terminou o primeiro tempo em 0 a 0.

Já na segunda etapa, o Internacional voltou a ter enormes dificuldades. Logo no primeiro lance, Daniel precisou trabalhar mais uma vez depois do chute venenoso de Arias. Aos sete, Mercado tentou responder na bola parada, mas não teve sucesso. Com amplo domínio, os peruanos quase se deram bem. Contudo, o goleiro gaúcho brilhou de novo.

Para ter ainda mais espaço, o Melgar ficou com um jogador a mais. Aos 18, Alemão acertou o cotovelo no rosto de Arias e levou cartão vermelho direto. Mesmo com um homem a menos, o Inter teve a chance da vitória com Edenílson, que recebeu passe de Alan Patrick e viu Cáceda fazer grande defesa para garantir o empate em zero a zero. 

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook

Esporte

Arrascaeta e Gabigol são absolvidos no STJD e podem jogar contra o Athletico-PR

Publicados

em

Gabigol e Arrascaeta estão liberados para atuar em Athletico-PR x Flamengo, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Curitiba. A dupla foi absolvida da denúncia no STJD, em julgamento nesta terça-feira, no Rio, por lances na partida de ida, que terminou empatada sem gols no Maracanã.

O relator do caso, Washington Rodrigues, votou pela absolvição da dupla, mesmo entendimento que teve o presidente da comissão, Carlos Eduardo Cardoso. Já os auditores Iuri Engel e Marcelo Vieira optaram por não reconhecer a denúncia.

O julgamento

Os flamenguistas foram denunciados pela procuradoria do órgão com base nos artigos 254-A e 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Gabigol foi enquadrado em prática de agressão, enquanto Arrascaeta foi acusado de jogada violenta.

Os lances aconteceram no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, no último dia 27 de julho, no Maracanã, no 0 a 0 entre Flamengo e Athletico. Gabigol recebeu cartão amarelo pela pancada em Fernandinho, assim como Arrascaeta pelo carrinho em Erick.

Do lado da procuradoria, Marcos Souto Maior defendeu interferência do tribunal para corrigir os erros de arbitragem da partida. Já o advogado rubro-negro, Michel Assef Filho, lembrou que os casos foram flagrados e analisados tanto pelo árbitro da partida quanto pelo árbitro de vídeo.

O julgamento ganhou tom decisivo porque aconteceu na véspera do jogo de volta entre as equipes, que decidem na próxima quarta-feira uma das vagas nas semifinais da Copa do Brasil. Em caso de punição, a dupla ficaria fora da partida.

Os votos

O relator Washington Rodrigues votou pela absolvição da dupla:

– Já trouxe um voto pronto, porque para mim a discussão é maior. Nós éramos censores do árbitro de campo. Agora o VAR tem essa missão de analisar um lance que escapou. E nós viramos o quê? O VAR do VAR? Por essas razões, eu recebo a denúncia, mas no mérito julgo improcedente e absolvo os atletas.

O auditor Iuri Engel votou por não conhecer a denúncia:

– No próprio jogo em questão temos lances em que o Flamengo poderia ter reclamado das decisões do juiz. Acho um perigo abrir esse precedente. Por essas razões, meu voto é pelo não conhecimento da denúncia – declarou.

O auditor Marcelo Vieira votou por não conhecer a denúncia:

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana