conecte-se conosco


Mundo

Itália emite ordem internacional de prisão e extradição contra Robinho por estupro

Publicados

em

Foto: Divulgação

O Ministério Público de Milão, na Itália, emitiu uma ordem de prisão internacional e solicitou a extradição do atacante Robinho, condenado a nove anos de prisão por estupro em grupo de uma jovem na cidade do norte da Itália em 2013, informou a imprensa local nesta terça-feira (15).

O mandado de detenção internacional é um problema para o jogador, que não poderá viajar para países com os quais a Itália tem acordos de extradição.

Não está descartada a possibilidade de que as autoridades dos dois países alcancem um acordo para o cumprimento da pena em território brasileiro, pois a Constituição do Brasil não permite a extradição de seus cidadãos.

“Para nós, não muda se ele cumpre a condenação na Itália ou no Brasil. O que importa é que cumpra, sobretudo pelo crime cometido, para proteger as mulheres”, declarou à AFP o advogado da vítima, Jacopo Gnocchi.

O tribunal de Cassação, última instância judicial da Itália, confirmou em 19 de janeiro a condenação por violência sexual grupal contra uma jovem albanesa que comemorava 23 anos em um local conhecido de Milão.

Robinho, que jogava na época pelo Milan, e outros cinco compatriotas fizeram a jovem beber “a ponto de deixá-la inconsciente e incapaz de resistir” e depois tiveram “relações sexuais várias vezes seguidas” com ela.

O atacante brasileiro de 37 anos, assim como o amigo Ricardo Falco, foi condenado em 2017 em primeira instância pelo tribunal de Milão e em dezembro de 2020 pelo tribunal de apelações de Milão, que confirmou a condenação do jogador e considerou que o atleta agiu com “desprezo especial pela vítima, que foi brutalmente humilhada”, afirma a sentença no caso.

Fonte: G1

Comentários Facebook
Propaganda

Mundo

Ucraniano que pilota o gigante Antonov An-225 diz que ‘maior avião do mundo ainda está inteiro’

Publicados

em

Por

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (24), rumores começaram a se proliferar na internet dando conta de que o Antonov An-225 Mryia, o maior avião comercial do mundo, havia sido danificado ou até mesmo destruído no ataque russo ao aeroporto de Gostomel, nos arredores de Kiev.

No entanto, há cerca de uma hora (desde que essa publicação foi escrita), o piloto-chefe da Antonov Airlines, Dmytro Antonov, confirmou via Facebook que o An-225 não foi destruído. O piloto é conhecido por manter um canal no YouTube em que mostra diversas operações de voo com o gigante avião, muitas das quais já foram repercutidas no AEROIN.

Enquanto relatos dão conta de que os russos teriam assumido o controle do aeroporto da cidade vizinha a Kiev, aparentemente os grandes aviões da Antonov não foram destruídos. A situação, no entanto, segue fora de controle. Dmytro Antonov assim disse no Facebook (tradução livre): “Queridos amigos. Tudo se comprovou. Grande decepção de novo. O aeroporto de Gostomel agora está sob as forças aéreas russas. Grandes aviões podem pousar esta noite. De positivo Mriya está inteiro. Nós esperamos e Glória para a Ucrânia”.

Fonte: AeroIn

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana