conecte-se conosco

Nacional

Juíza diz que feminismo colaborou para degradação da sociedade

Publicado

source
Trote
Reprodução/Instagram

As estudantes tiveram que “jurar” que nunca entregaram o corpo “a nenhum invejoso, burro, brocha, filho da puta da odonto ou da Facef”.

Uma juíza de São Paulo criticou o feminismo , afirmando que o movimento ‘apenas colaborou para a degradação moral que vivemos. A declaração foi feita em uma decisão que absolveu um ex-aluno do curso de medicina da Universidade de Franca (Unifran), envolvido em um trote de cunho sexual .

O caso aconteceu em fevereiro deste ano, no qual universitárias estavam ajoelhadas e com o corpo pintado. As estudantes tiveram que “jurar” que nunca entregaram o corpo “a nenhum invejoso, burro, brocha, filho da puta da odonto ou da Facef (Centro Universitário de Franca)” e “sempre atender aos desejos sexuais” e “nunca recusar a uma tentativa de coito” dos veteranos.

Leia mais: Toffoli vota contra prisão após condenação em segunda instância

O Ministério Público de São Paulo ajuizou uma ação civil pública contra o médico Matheus Gabriel Braia em junho deste ano. Braia é ex-aluno da instituição e compareceu ao trote dos universitários. A condenação solicitada à Justiça contra Braia foi de R$ 39.920 de multa por danos morais coletivos.

Os advogados do médico alegaram que o trote não passou de “um teatro e brincadeira”, segundo informações apuradas pela Folha de São Paulo.

Os advogados do médico alegaram que o trote não passou de “um teatro e brincadeira”, segundo informações apuradas pela Folha de São Paulo. O ‘clima de descontração e riso’ alegado pela defesa foi apresentado em um vídeo do momento em que o trote aconteceu.

Leia também: Augusto Nunes diz não se arrepender da agressão: “reagi como qualquer homem”

A juíza Adriana Gatto Martins Bonemer, da 3ª Vara Cível de Franca, a ação do Ministério Público de São Paulo retrata a panfletagem feminista, recheada de chavões que dominam, além da esfera cultural, as universidades brasileiras. “É bom ressaltar que o movimento feminista apenas colaborou para a degradação moral que vivemos, bem exemplificada pelo ‘discurso/juramento’ que ora se combate”, escreveu.

A magistrada considerou ofensivo o discurso e que seria, “no mínimo, hipocrisia” por parte das mulheres. Gatto disse ainda que a verdadeira identidade do movimento feminista “é de engenharia social e subversão cultural e não de reconhecimento dos direitos civis femininos.

A decisão saiu nesta terça-feira (5). O Ministério Público de São Paulo afirmou por meio de nota que a Promotoria de Justiça de Franca ainda não tomou ciência da decisão.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Justiça do Rio impede reabertura e suspende cultos em templos religiosos

Publicado


source
Crivella
Marcelo Crivella / Facebook

Reabertura foi autorizada pelo prefeito Crivella no início da semana

A 7ª Vara de Fazenda Pública da Justiça do Rio de Janeiro suspendeu a autorização para o funcionamento de templos e a realização de cultos religiosos na cidade. A  autorização havia sido publicada pela prefeitura no decreto municipal 47.461, de 25 de maio.

Leia também: Caso João Pedro: policiais mudam versão sobre quantidade de tiros disparados

O juiz Bruno Bodart, que aceitou os pedidos feitos pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público do Estado, também determinou que a prefeitura fiscalize de forma efetiva o cumprimento de medidas de isolamento social contra a covid-19 .

Segundo o magistrado, o novo coronavírus pode se propagar não apenas entre os frequentadores das cerimônias religiosas, como também entre outras pessoas, o que coloca em risco a saúde e a vida de terceiros.

Leia também: PGR investigará se Eduardo Bolsonaro cometeu crime contra segurança nacional

A prefeitura informou que os templos religiosos nunca estiveram fechados e que o decreto apenas formalizou a abertura destes locais, para evitar dúvida. De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, a Procuradoria Geral do município está recorrendo da decisão judicial.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana