conecte-se conosco


Saúde

Lentes de contato para os dentes: saiba mais sobre essa técnica

Publicados

em

Resistentes e com a capacidade de deixar os sorrisos mais bonitos, as lentes laminadas são duráveis, mas exigem cuidados

Os procedimentos estéticos dentários caíram no gosto dos brasileiros, e a odontologia está conseguindo entregar o sonho do sorriso bonito. Ultrafinas e com excelentes resultados, a longo prazo, as lentes de contato laminadas são ideais para a conquista do sorriso perfeito. Trata-se de películas, coladas na parte frontal dos dentes, por meio de aparelhos específicos. Por isso o apelido “lentes de contato”. Elas não só branqueiam os dentes, como também consertam pequenas deformidades.

Apesar de a técnica ser segura, é preciso escolher com cuidado o profissional que vai fazer a aplicação, alerta o cirurgião-dentista e professor do curso de Odontologia da Faculdade Pitágoras, Rafael Parteli. “O paciente deve pesquisar se o dentista está habilitado a realizar o procedimento, porém, é de bom senso buscar por um profissional que já tenha experiência comprovada e especialização com foco na área de estética, e é interessante o paciente pedir para ver casos já realizados”.

Rafael explica que as lentes laminadas modificam o formato, contorno, textura, cor e realinha os dentes. Elas levam esse nome por serem extremamente finas, assim como as lentes de contato oculares. “Os principais resultados são a devolução da anatomia e da oclusão e o restabelecimento da estética. Consequentemente o paciente tem uma melhora da autoestima, bem-estar, autoconfiança”.

É importante saber que as lentes de contato e as facetas laminadas são confeccionadas sob medida para cada paciente. “As lentes são indicadas para correção de formato e são mais finas do que as facetas de porcelana, que podem ser utilizadas em dentes mais desgastados e com outros tratamentos, por serem mais espessas”, explica o dentista.

Lentes de contato devem ser aplicadas em casos de dentes com aspecto infantil, dentição formada com dentes pequenos, desalinhamentos dentários e pequenas alterações de cores. O cirurgião alerta em relação a características do procedimento. “A cerâmica em que a faceta é confeccionada deve apresentar resistência para suportar as forças mastigatórias e não fraturarem. Deve possuir uma excelente adesão ao tecido dentário para evitar infiltrações, que podem ocasionar cáries, além da possibilidade de se soltar e causar constrangimento ao paciente”, explica.

Rafael explica que o tratamento é feito com pequenos desgastes na dentição, para criar um local adequado em que a faceta fique assentada sobre o dente. “Posteriormente o dente é moldado e o molde enviado a um laboratório de prótese que irá confeccionar as facetas, e só então as lentes são coladas nos dentes como uma espécie de adesivo líquido. A manutenção é a mesma que o dente natural, com consultas regulares ao dentista de 6 em 6 meses, para avaliação de possíveis cáries e remoção de placa e tártaros”, finaliza Rafael.

Comentários Facebook

Cidades

Combate ao colesterol: nutricionista fala sobre alimentos que ajudam a evitar doenças

Publicados

em

Por

Semana marca o Dia Nacional de Combate ao Colesterol; boa alimentação e hábitos saudáveis são essenciais, diz especialista da Unimed Sul Capixaba

O colesterol elevado no sangue é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, líderes de mortalidade no Brasil, e pode levar a incidências como o infarto ou ao acidente vascular cerebral (AVC).

Entretanto, nem todo colesterol é ruim, já que trata-se de um nutriente essencial para o corpo, funcionando como uma reserva de energia e usado na fabricação de hormônios.

Adriana Macedo Sarzeda, nutricionista da Unimed Sul Capixaba

“O colesterol está presente nos nervos, intestino, cérebro, músculos, fígado, pele e faz parte da produção de hormônios e da vitamina D. Mas em excesso ele pode ser prejudicial e aumentar risco de infarto e demais doenças cardiovasculares”, diz a nutricionista da Unimed Sul Capixaba, Adriana Macedo Sarzedas.

A diferenciação se dá entre o LDL, conhecido como mau colesterol, rico em gorduras saturadas e que pode trazer prejuízos à saúde, e o HDL, tipo de “bom colesterol”, que atua na remoção do colesterol ruim das artérias.

Segundo a nutricionista, a alimentação é uma boa aliada para manter os níveis de colesterol em controle, além de hábitos mais saudáveis de vida como exercícios físicos diários e evitar fumar.

“É preciso reduzir ou eliminar o consumo de alimentos processados ou ultraprocessados, aumentar o consumo diário de fibras na alimentação e tentar introduzir diariamente alimentos que possuem a função de reduzir o colesterol”, alertou a especialista.

Entre eles, estão azeite, oleaginosas (amêndoas, nozes), peixes ricos em ômega 3 (cavalinha, arenque, atum, salmão, truta, entre outros) e frutas como o abacate.

Confira alguns alimentos que contém o chamado “bom colesterol”:

Abacate

É um dos alimentos mais ricos em gordura boa. Recomenda-se consumir até meia fruta por dia.

Amêndoas

Ricas em gordura mono e poli-insaturada. Mas, atenção, o teor calórico é alto, então, devem ser consumidas com parcimônia.

Castanha-do-pará

Apesar de elevado teor calórico, é rica em proteína. Uma unidade por dia pode ajudar na prevenção do câncer e retardar o envelhecimento das células.

Peixes

Atum, sardinha e salmão têm a famosa gordura ômega 3, que ajuda no combate ao estresse, auxilia na concentração e melhora a saúde do coração. O consumo ideal é de duas vezes por semana.

Azeite de oliva

Uma colher de sopa contém cerca de 10 gramas de gorduras boas. Por ser calórico, deve ser consumido com moderação.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana