conecte-se conosco


Cidades

Linhares investirá R$ 30 milhões em obras de macrodrenagem que irão acabar com alagamentos na região central da cidade

Publicados

em

Serão investidos R$ 30 milhões na obra que será executada em vários trechos viários da região central do Município, com prazo de 36 meses para execução.

O prefeito de Linhares, Bruno Marianelli, anunciou, nesta terça-feira (21), o início imediato das obras de macrodrenagem do bairro Centro, que sofre com recorrentes problemas de alagamento e vai receber uma nova rede de drenagem. O anúncio aconteceu durante a apresentação dos detalhes da obra para os representantes da Associação de Moradores do bairro Centro, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Linhares (CDL) e da Associação para o Desenvolvimento de Linhares (Adel).

A macrodrenagem prevista busca principalmente evitar futuros alagamentos na região do bairro Centro e desafogar a drenagem existente no bairro Aviso, mais especificamente na Avenida Wenceslau Braz. Para isso foi prevista drenagem com bueiros tubulares na grande maioria das ruas. Na Rua Comendador Rafael e adjacentes foram projetadas galerias celulares para poder suportar toda drenagem para posterior lançamento no Rio Doce.

A nova rede de drenagem prevê a construção de túnel bala pelo método não destrutivo com extensão de 316 metros, 5.186 metros lineares de redes tubulares e 178 metros lineares de galerias. Ao todo, a bacia de contribuição soma mais de 350.000 m² de área. O projeto já foi licitado e está orçado em R$ 30 milhões, de recursos próprios da Prefeitura de Linhares, e o prazo de conclusão é de 36 meses.

Exemplo de um túnel bala executado pela empresa contratada. Foto: Reprodução.

Durante a execução das obras de macrodrenagem será necessária a interdição gradual de algumas vias de grande movimentação de veículos e pedestres. Os moradores desses locais serão informados previamente sobre o impacto na redução de mobilidade que as intervenções ocasionarão.

O prefeito Bruno Marianelli pediu a compreensão dos moradores da região durante o período de execução das obras.”Nossa tarefa é fazer o melhor para os moradores de toda essa região. Sabemos que, para chegarmos até este momento, muitos de vocês estiveram envolvidos, reivindicando essa intervenção, essa obra de macrodrenagem”, falou.

E continua: “Essa é uma obra que trará muitos benefícios, vai minimizar os alagamentos, mas antes precisaremos fazer intervenções significativas, que serão realizadas com planejamento para termos os menores impactos possíveis”, disse Bruno durante o anúncio.

De acordo com o secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos, João Cléber Bianchi, as soluções para a drenagem do bairro resultarão em reflexos positivos nas condições da saúde, na segurança e na circulação urbana, na proteção e valorização de bens imóveis e na promoção de novos empreendimentos e negócios.

“Nosso objetivo é buscar melhoria na qualidade de vida da população do bairro Centro e entorno, com soluções efetivas na área de drenagem”, disse o secretário de Obras e Serviços Urbanos, João Cleber Bianchi.

O presidente da Associação de Moradores do bairro Centro, Miguel Pagotto, destacou que esta é uma obra de alta complexidade. “No início, pode causar algum transtorno, mas o objetivo dela é evitar os impactos da chuva – o que vai proporcionar grandes benefícios para o centro de Linhares, especialmente para os comerciantes, pois sofrem muito com os alagamentos. No último período chuvoso, por exemplo, vários comerciantes perderam muitas mercadorias e mobiliários, além de veículos que tiveram perda total”, ressaltou Pagotto.

Estudo

Um estudo encomendado pela administração municipal constatou que as redes de drenagem do bairro são insuficientes para escoar a demanda atual de água pluvial.

No momento toda a água das chuvas da região é escoada por apenas um lançamento. Após a conclusão das obras, serão 02 pontos de escoamento que lançarão, de forma independente, na Lagoa do Aviso e no Rio Doce.

As vias que serão contempladas no projeto são:

• Avenida Vitória, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES;

• Avenida Rui Barbosa, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria e Avenida Wenceslau Braz;

• Avenida Augusto Calmon, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES

• Avenida Comendador Rafael, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES;

• Avenida Nogueira da Gama, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES;

• Avenida Governador Jones Santos Neves, no segmento compreendido entre a Rua Capitão José Maria e a Rua Professor Jones;

• Rua Augusto de Carvalho, no segmento compreendido entre a Avenida Comendador Rafael e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES;

• Rua João Francisco Calmon, no segmento compreendido entre a Avenida Nogueira da Gama e Avenida Vitória;

• Rua professor Jones, no segmento compreendido entre a Avenida Governador Jones Santos Neves e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES;

• Rua João Calmon, no segmento compreendido entre a Avenida Governador Jones Santos Neves e a via lateral direita da Rodovia BR-101/ES

• Rua Professor Pio Pedrinha, no segmento compreendido entre a Avenida Governador Jones Santos Neves e Avenida Vitória.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Iema anuncia ações de melhoria para o Parque Estadual de Itaúnas

Publicados

em

O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) anunciou, nesta quinta-feira (30), ações de melhoria para o Parque Estadual de Itaúnas (PEI), em Conceição da Barra. Na ocasião, foi assinado o acordo de gestão sustentável da pesca no rio Itaúnas com os pescadores da região. Além disso, foi feita a entrega da nota técnica e foram anunciados a revisão do plano de manejo e o programa de Educação Ambiental e Comunicação Social do PEI.

“Hoje estamos dando passos importantes na gestão do parque e na melhoria da relação com a comunidade de forma organizada e sustentável. São ações que precisam da participação e contribuição de todos, seja do poder público, seja da comunidade, e que promovem o uso ativos do parque por essa geração, sem comprometer o uso das gerações futuras. Esse é o nosso papel, como Governo do Estado, como Unidade de Conservação e como sociedade”, ressaltou o diretor-presidente do Iema, Alaimar Fiuza.

O acordo de gestão sustentável da pesca no rio Itaúnas regulariza a atividade na região e melhora a gestão, a fiscalização e garante a sustentabilidade do parque. “Todo o processo foi construído de forma participativa com a realização de oficinas envolvendo os pescadores e a Polícia Militar Ambiental. A ação vai beneficiar cerca de 100 pescadores de Conceição da Barra”, explicou a gestora do PEI, Juliana Coura.

“Estou muito agradecida, porque amo pescar e pesco desde criança. Esse acordo é um sonho realizado, para podermos pescar tranquilos, respeitando e preservando o rio”, disse a pescadora Petrolina dos Santos. O pescador Romildo Lopes também agradeceu pelo acordo. “Só tenho a agradecer por esta conquista. E que a gente, pescadores e comunidade, também atue na fiscalização, para cobrar e agir no cuidado do rio”, completou.

Já a nota técnica Vila de Itaúnas: Qualificação Urbana frente às melhorias de seu acesso viário, produzida pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), como condicionante do Departamento de Edificações e Rodovias do Estado do Espírito Santo (DER/ES), no licenciamento da obra de asfaltamento da rodovia que liga a sede do município ao distrito de Itaúnas, foi entregue à Prefeitura de Conceição da Barra.

O objetivo desse trabalho é dar subsídios ao poder público municipal na elaboração da revisão do Plano de Ordenamento da Vila de Itaúnas, medida essa que irá possibilitar uma melhor gestão do Parque em seus limites com a área urbano do distrito.

Foi anunciado ainda a revisão do Plano de Manejo do Parque de Itaúnas. O documento técnico que estabelece o zoneamento e as normas que norteiam o uso da Unidade de Conservação. “O plano é um instrumento que dá segurança para a equipe do parque e a comunidade para saber o que pode fazer e o que não pode e essa revisão é necessária, pois o atual já está defasado”, destacou o diretor-presidente do Iema, Alaimar Fiuza.

Por último, foi anunciado o programa de Educação Ambiental e Comunicação Social do PEI, que, com o Plano de Manejo, serão realizados como compensação ambiental. “São ações de suma importância e que contribuem para a gestão participativa, transparente e eficiente do parque”, explicou Juliana Coura, a gestora do parque.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana