conecte-se conosco


Destaque

Mãe faz homenagem nas redes sociais ao filho que morreu após surto de diarreia em creche de Vila Velha ES

A mãe do menino de dois anos que morreu após surto de diarreia em creche de Vila Velha, fez homenagens ao filho nas redes sociais neste sábado (30). Nas fotos, Theo aparece sorrindo e brincando. A mãe postou uma imagem do menino quando estava no hospital e disse que mesmo na dor, ele dava sempre o […]

Publicados

em

A mãe do menino de dois anos que morreu após surto de diarreia em creche de Vila Velha, fez homenagens ao filho nas redes sociais neste sábado (30).

Nas fotos, Theo aparece sorrindo e brincando. A mãe postou uma imagem do menino quando estava no hospital e disse que mesmo na dor, ele dava sempre o melhor sorriso. Ela afirma que ainda está “com o coração em migalhas e que agora vai ficar a dor da saudade”.

Na mesma postagem a mãe de Theo diz que não há culpados pelo que aconteceu com o filho. A criança morreu na última quarta-feira (27), após dez dias internado em um hospital de Vila Velha. 

https://www.instagram.com/p/BvkswLvDzCN/?utm_source=ig_embed
https://www.instagram.com/p/Bvmkx2-gCGV/?utm_source=ig_web_copy_link

Comentários Facebook
Propaganda

Destaque

Mercado financeiro prevê queda de 1,96% na economia este ano

Publicados

em

Com a pandemia de covid-19, o mercado financeiro tem piorado a estimativa para a queda da economia este ano. A previsão de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 1,18% para 1,96%. Essa foi a nona redução consecutiva.

A  previsão para o crescimento do PIB em 2021 subiu de 2,50% para 2,70%. As previsões de expansão do PIB em 2022 e 2023 permanecem em 2,50%.

Dólar

A cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 4,60, contra R$ 4,50 na semana passada. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 4,47, contra R$ 4,40 da semana passada.

Inflação

As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a previsão de inflação para 2020 pela quinta vez seguida. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu de 2,72% para 2,52%.

Para 2021, a estimativa de inflação segue em 3,50%, assim como para 2022 e 2023.

A projeção para 2020 está praticamente no limite inferior da meta que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, o limite inferior é 2,50% e o superior, 5,50%. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%, também com intervalo de 1,5 ponto percentual em cada ano.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 3,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic tenha mais uma redução e encerre 2020 em 3,25% ao ano a mesma previsão da semana passada.

Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 4,50% ao ano. A previsão anterior era de 4,75% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, as instituições mantiveram a previsão em 6% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana