conecte-se conosco

Mundo

Médico é preso acusado de filmar pacientes e vender vídeos para site pornô

Publicado

source
Médico arrow-options
Reprodução

Câmera escondida registrava as pacientes durante as consultas com o médico

Um médico ginecologista da cidade de Odessa, na Ucrânia, foi preso no último final de semana após imagens de exames realizados por ele surgirem em um site pornô.

Segundo informações do jornal britânico Daily Mail, o médico  Vyacheslav Tripolko foi preso e encaminhado para uma delegacia da cidade, onde foi interrogado pelas autoridades do país após os vídeos, que mostram suas pacientes nuas e durante a realização de exames, serem descobertos por uma das vítimas, que não teve a identidade revelada.

Leia também: Mãe de vítima de Paraisópolis acha que filho não foi pisoteado: “foi chacina”

Ainda de acordo com a publicação, após receberem as denúncias, os policiais foram ao consultório do acusado e descobriram uma câmera escondida no local, exatamente no ângulo em que os vídeos descobertos eram registrados.

Após o escândalo, Tripolko teve a licença cassada e foi demitido da clínica em que trabalhava. Além disso, mesmo não tendo ficado preso após o interrogatório, enfrentará um processo pelo crime de produção e distribuição de conteúdo pornográfico, que pode render até sete anos de prisão.

Leia mais:  Embaixada do Brasil em Londres é alvo de protestos e amanhece pichada

Médico se diz vítima

Em uma troca de mensagens com uma das vítimas , o médico disse ter sido alvo de um esquema armado por outro médico da clínica, com a intenção de prejudicá-lo. No texto, ele afirma ter sido apenas um “peão” na história e negou que tenha sido o responsável pelos vídeos.

“Qualquer um poderia ter instalado aquela câmera e registrados os vídeos . É preciso que as acusações sejam provadas, para que o verdadeiro culpado pague por este crime”, afirmou a paciente.

Em sua defesa, o ginecologista chegou a afirmar que a instalação pode ter acontecido durante uma reforma no local, que aconteceu no último mês de julho, quando um novo sistema de alarmes foi colocado. Entretanto, há vídeos que foram registrados antes desta data, o que inviabiliza essa opção.

Leia também: “Não recebemos nada do DiCaprio”, dizem brigadistas de Alter do Chão

Além dos envolvidos, a polícia conversou com o responsável pela área de tecnologia do hospital oncológico em que o doutor Tripolko também atuava de forma independente. Entretanto, o homem disse que ele não tem qualquer reponsabilidade sobre o circuito interno da clínica ginecológica, uma vez que este é um espaço alugado pelo acusado e usa um provedor de internet diferente do restante do complexo.

Leia mais:  Ataque de Maduro contra Bolsonaro é 'cortina de fumaça' para crise na Venezuela

Em entrevista, o chefe do hospital em que a clínica está baseada, doutor Oleg Lukyanchuk, lamentou o ocorrido: “inicialmente, achei que fosse uma piada de mau gosto de alguém. Agora, sabendo da gravidade do caso, como médico e como ser humano, fico chocado e entristecido que isso tenha acontecido”.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
publicidade

Mundo

Macron é alvo de protesto durante ida a teatro em Paris

Publicado

source
Macron e Brigitte arrow-options
Presidência da França/Divulgação

Macron e sua esposa assistiam a espetáculo em Paris

Pelo menos 30 manifestantes contrários à reforma da Previdência da França tentaram invadir o teatro parisiense Bouffes du Nord na noite de sexta-feira (17), onde o presidente Emmanuel Macron e sua esposa, Brigitte , assistiam a um espetáculo.

Segundo a rádio France Info , o casal precisou ser retirado da sala por alguns minutos enquanto ocorria a intervenção da polícia. Macron e Brigitte assistiam a peça “La Mouche” e foram vistos pela plateia. Alguns espectadores, incluindo jornalistas, publicaram no Twitter que o casal estava presente no local.

Leia também: Em meio a protestos na França, Macron renuncia a pensão vitalícia

O repórter Taha Bouhafs, por sua vez, postou em sua conta no rede social a mensagem incitando opositores a participarem do protesto. Ele foi detido pela polícia acusado de fazer parte de “uma ação coletiva com a intenção de cometer violências ou degradações”. Mais tarde, um restaurante frequentado pelo mandatário francês também foi alvo de uma tentativa de incêndio.

Leia mais:  Finlândia cogita banir importação de carne brasileira por causa de incêndios na Amazônia

Desde que o projeto de reforma da Previdência foi apresentado, Macron tem enfrentado protestos e greves nos transportes. Na última sexta-feira (17), inclusive, a entrada do Museu do Louvre foi bloqueada por sindicalistas.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana