conecte-se conosco


Nacional

Ministério da Saúde nega corte em UTIs e diz que ações no STF são injustas

Publicados

em


source
Ministério da Saúde
Agência Brasil

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde disse, em nota enviada ao Uol neste domingo (28), que as ações no  Supremo Tribunal Federal (STF) de governos estaduais para a reativação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) são “injustas” e “desnecessárias”.

Neste sábado (27), a ministra do STF Rosa Weber concedeu liminar para que o ministério retome o custeio de UTIs  nos estados de São Paulo, Maranhão e Bahia, suspenso gradativamente desde o início. A decisão atendeu ao pedido feito pelas Procuradorias dos estados.

De acordo com o ministério, porém, não houve, “em nenhum momento, desabilitação ou suspensão de pagamentos de leitos de UTI para tratamento de pacientes da Covid-19 .”

A pasta ainda acrescenta que “os pagamentos têm sido feitos conforme demanda e credenciamento dos governos dos estados”. “Ressalta-se que conforme pactuação tripartite do Sistema Único de Saúde, a abertura e viabilização física dos leitos cabe aos gestores estaduais e municipais, cabendo ao Governo Federal o custeio das estruturas – no caso dos leitos Covid-19, com valor de diária dobrada, no valor de R$ 1.600”, escreveu o ministério.

O Ministério da Saúde ainda alega que pediu, em janeiro, crédito extraordinário de R$ 2,8 bilhões à União para custear ações de enfrentamento à pandemia de Covid-19 , o que inclui o custeio de leitos de UTI .

“O recurso, liberado por meio de Medida Provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (25/2), será repassado aos estados demandantes para pagamento de leitos em uso desde o mês de janeiro pelas unidades federadas”, afirma a pasta.

Comentários Facebook
Propaganda

Nacional

São Paulo volta a ter peixes nadando no Rio Pinheiros

Publicados

em


source
 São Paulo volta a ter peixes nadando no Rio Pinheiros
Reprodução

São Paulo volta a ter peixes nadando no Rio Pinheiros

Um grupo de ciclistas flagrou na última segunda-feira (12) uma imagem incomum para os moradores e frequentadores de São Paulo. A presença de peixes nadando no Rio Pinheiros . O governador do estado,  João Dória (PSDB), compartilhou as imagens nas suas redes sociais.

Especialistas afirmam que os animais vieram de afluentes já recuperados, porém é uma boa notícia que os peixes tenham encontrado pontos no Rio Pinheiros com oxigenação suficiente para se permanecer vivos. Segundo os mesmos, o retorno dos animais é um indicativo de que a vida pode estar recomeçando no local.

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente informou que analisará o aparecimento dos animais para identicar a migração realizada por eles. Será estudado, também, quais as espécies estavam no local. “A expectativa é que o rio abrigue algumas espécies de peixes, tenha águas claras e limpas para que, sem o odor, a população possa ocupar suas margens e contar com uma nova opção de lazer”, comunicou a pasta.


Segundo a secretaria, a conclusão da despoluição do rio Pinheiros está prevista para o fim de 2022 . Até lá, serão expandidas as coletas e tratamentos de esgotos na região, desassoreamento e coleta de resíduos sólidos , bem como a revitalização das margens do rio.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana