conecte-se conosco


Cidades

Morre Jurama Barros Gueiros, esposa de fundador da Igreja Maranata

Aos 83 anos, morreu neste domingo (7) Jurama Barros Gueiros, mulher do fundador da Igreja Cristã Maranata, Gedelti Gueiros. A morte foi ocasionada após Jurama ter feito uma troca de válvula no coração. Ela deixa uma filha e dois netos. De acordo com informações de membros da igreja, que não quiseram se identificar, Jurama “era […]

Publicados

em

Aos 83 anos, morreu neste domingo (7) Jurama Barros Gueiros, mulher do fundador da Igreja Cristã Maranata, Gedelti Gueiros. A morte foi ocasionada após Jurama ter feito uma troca de válvula no coração. Ela deixa uma filha e dois netos.

De acordo com informações de membros da igreja, que não quiseram se identificar, Jurama “era uma pessoa muito querida, que iniciou a igreja com o marido, além de ser uma mulher de muita fé e humildade”.

Ela, segundo os fiéis, também foi responsável pela implementação de um trabalho direcionado às senhoras da igreja, bem como de leitura e pregação do Evangelho.

Em nota divulgada pela secretaria da igreja, o culto de sepultamento acontceu nesta segunda-feira (8), às 8 horas, no Anfiteatro de Jaburuna, em Vila Velha. O sepultamento ocorreu às 10h, no Cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta, na mesma cidade.

A Igreja Cristã Maranata foi fundada em janeiro de 1968, no bairro Toca (Divino Espírito Santo), Vila Velha, e se espalhou pelo País.

(Fonte: Tribuna Online)

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Sancionada a lei que autoriza agentes da GCM de Anchieta a portar armas de fogo

Publicados

em

Por

Foto: Divulgação

A Guarda Civil Municipal de Anchieta (GCMA) passará a atuar com porte legal de arma de fogo. O prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, sancionou ontem (27) a lei que permite o porte de arma de fogo para a categoria. Na ocasião Petri sancionou mais três leis que estruturam e regulamentam a Guarda Civil Municipal de Anchieta. Parte da corporação participou do ato de assinatura, ocorrida no gabinete do prefeito.

O projeto de armar a Guarda Municipal de Anchieta foi elaborado desde 2021 pelo executivo municipal. Ao todo, 87 agentes serão treinados pela Polícia Federal para atuarem com as novas regras. Recentemente, o município criou uma ouvidoria e também uma corregedoria dentro da Guarda Municipal – consideradas instrumentos indispensáveis para a efetivação do projeto.

De acordo com o gerente da Guarda, Wander Nogueira, a aprovação da proposta é um marco histórico para o município e um avanço para as ações de segurança. “Armar a Guarda vai dar mais legitimidade para o trabalho da instituição, que passará a atuar de forma mais independente”, avaliou.

Para o prefeito, a Guarda é uma importante instituição que vem prestando valiosos serviços ao município. “Tenho orgulho da nossa guarda e dos nossos agentes que vêm fazendo um importante papel na segurança de nossa cidade. Essas novas lei irão dar mais respaldo para a corporação se tornar ainda mais organizada e estruturada”, disse.

Preparação e treinamento

Para armar os agentes, a Guarda Municipal de Anchieta firmou uma parceria com a Academia da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (Acadepol), que irá ofertar um curso de capacitação para os agentes. O treinamento vai capacitar os guardas na parte teórica e prática, incluindo o curso de tiro. Antes de utilizarem armas de fogo, os agentes deverão ser aprovados nesta formação.

A Lei autoriza o município a firmar convênios, acordos de cooperação técnica e instrucional com União, Estados, Municípios, bem como, com instituições, órgãos ou estabelecimentos de ensino aptos legalmente a ofertarem cursos de formação, aperfeiçoamento e utilização de armamento e tiro ao efetivo da Guarda Civil Municipal de Anchieta.

 

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana