conecte-se conosco


Cidades

Mulheres são a maioria dos microempreendedores de Cachoeiro

Publicados

em

Cyntia Rosa abriu um armarinho on-line durante a pandemia Foto: Divulgação

Quando o assunto é empreender, as mulheres estão conquistando, cada vez mais, o seu espaço. Em Cachoeiro, elas já são a maioria entre os microempreendedores individuais (MEI). De acordo com dados do Portal do Empreendedor, dos 12.222 cadastrados no município, 6.303 são mulheres.

Elas dominam, principalmente, o ramo do comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios, com 1070 cadastros nesta área. Em seguida, vem a atividade de cabeleireira, com 913, e fornecimento de alimentos para consumo domiciliar, com 309.

São elas, também, que mais buscam microcrédito para incrementar seus negócios. Na Sala do Empreendedor de Cachoeiro, em 2020, 63% das operações de crédito aprovadas foram feitas por mulheres. Em janeiro deste ano, das 25 operações, 16 foram para turbinar empreendimentos liderados por elas.

Entre as cachoeirenses que apostaram, recentemente, no sonho de ter o próprio negócio, está Cyntia Rosa, que abriu uma loja de armarinho on-line durante a pandemia.

“Sou mulher, mãe e empreendedora. Comecei investindo 60 reais e, quando o armarinho começou a vender mais, vi a necessidade de me formalizar. Virei MEI e, hoje, tenho CNPJ. Ser empreendedora não é fácil, mas é prazeroso. Tento sempre trazer os melhores produtos. Sou muito feliz com meu empreendimento e também incentivo as minhas clientes a empreenderem”, conta.

Quem também está satisfeita com seu empreendimento é Cláudia Zucolotto. “Precisamos conciliar nosso tempo com família e outros compromissos, mas hoje me sinto realizada. Trabalho no ramo de marmitex e o meu negócio vai muito bem. Quando quis regularizar minha empresa, procurei a Sala do Empreendedor, e tive todo apoio para tornar meu negócio realidade”, afirma.

Coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, a Sala do Empreendedor também foi fundamental para a doceira Raiane Freitas iniciar sua jornada como empreendedora.

“No início da pandemia, por meio da Sala, consegui crédito para começar a vender meus doces. Hoje, além de tudo, eu levo amor para as pessoas. Ser empreendedora é saber que o que você faz transforma a vida dos outros, e eu jamais trocaria essa experiência. É incrível saber que temos a Sala ao nosso lado, para ajudar a nos reorganizar, quando necessário, e nos apoiar em momentos que precisamos”, frisa.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Francisco Montovanelli, atesta que a participação feminina no empreendedorismo tem crescido, cada vez mais, mostrando a força e a motivação das mulheres.

“Impulsionadas, em alguns casos, para complementar a renda familiar ou em busca de mudanças, elas estão empreendendo mais e mais. Após anos de diferença em relação aos homens, devido à desigualdade de gênero, elas vêm desconstruindo esse paradigma sociocultural. Isso é altamente positivo, na medida que incentiva mais mulheres a empreenderem, o que contribui para melhorar o ambiente socioeconômico”, avalia.

Sala do Empreendedor

Tanto quem quer abrir um negócio em Cachoeiro como quem já empreende no município pode contar com os serviços da Sala do Empreendedor, que incluem acesso a microcrédito, emissão de documentos, dentre outros atendimentos. Ela está localizada no 2º andar do Shopping Cachoeiro, Centro, e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

Para tirar dúvidas e evitar aglomerações no local, os empreendedores têm a opção de entrar em contato com o espaço por meio dos telefones (28) 3155-5292 ou (28) 3522-4445.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Projeto dos CRJs é apresentado a representantes da Prefeitura de Aracruz

Publicados

em

 

Os secretários de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, e de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, apresentaram o projeto dos Centros de Referência das Juventudes (CRJs) para o prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho, e equipe, nesta sexta-feira (09). A reunião ocorreu em formato virtual.

A implementação dos Centros é a principal ação do Eixo de Proteção Social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida e, em Aracruz, a previsão é de que seja implementada uma unidade na região de Jacupemba. Os Centros irão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens.

“Hoje, apresentamos o projeto dos Centros ao prefeito Doutor Coutinho e equipe, que assumiram o mandato no início deste ano, e foi uma reunião muito positiva. Os Centros de Referência das Juventudes não estarão apenas na Grande Vitória e sim nos dez municípios que integram o Programa Estado Presente e Aracruz é um deles. O CRJ do município estará localizado em uma região estratégica para auxiliar a juventude no que for necessário”, explicou a secretária Nara Borgo.

Já o secretário Álvaro Duboc, que atua como coordenador-executivo do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, destaca o fato de os CRJs serem equipamentos que têm por objetivo ofertar um conjunto de atividades para fortalecer vínculos sociais e comunitários, trabalhando e potencializando as habilidades dos jovens. Segundo ele, o fato de Aracruz ser um município que abriga importantes empresas, “abre uma janela ainda maior de oportunidades para a juventude local”.

Os CRJs serão implantados por meio da parceria do Governo do Estado com os municípios e com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para fortalecer as ações de prevenção social à violência e a redução de vulnerabilidade da juventude. Integram a carteira de projetos do eixo social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, que visa a reduzir os índices de violência e criminalidade, com foco especialmente em crimes letais, atuando também com o eixo policial.

Centros de Referência para as Juventudes

Os Centros irão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens.

Como projeto do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, serão 14 CRJs em funcionamento até 2021, com capacidade para atender, anualmente, uma média de 65 mil jovens.

Os CRJs ofertarão serviços, como o acompanhamento integral de jovens para a construção de Planos de Vida e Trabalho, tendo como princípios o respeito à diversidade e ao diálogo. Disponibilizará, ainda, espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para geração de renda (LABPoca), oficinas, eventos artístico-culturais e esportivos, vivências extraterritório, passagens interestaduais, entre outros, tendo a gestão compartilhada como premissa, e se configurando como a principal entrega pública para as Juventudes já realizada no Espírito Santo.

Saiba mais: https://bit.ly/3kyJlm0

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana