conecte-se conosco


Cidades

Mural artístico Trilhos da História é inaugurado em Cachoeiro

Publicados

em

Na noite de quarta-feira (20), Cachoeiro de Itapemirim ganhou mais uma intervenção artística. Foi inaugurado o mural “Trilhos da História”, um painel com pinturas em homenagem a ícones cachoeirenses, que fica na Linha Vermelha, próximo ao Museu Ferroviário Domingos Lage, centro da cidade.

Na solenidade de inauguração, estiveram presentes diversas autoridades do município, representantes das artes e familiares de alguns dos homenageados. Além desses, Neném Doido, Dona Maria Laurinda e Zozô, figuras que ilustram o mural, também acompanharam a cerimônia, que contou com uma programação especial. Foram realizadas diversas apresentações musicais, instrumentais, de dança e de cultura popular e folclórica – roda de capoeira e Caxambu -, que exaltaram cada homenageado e encantaram o público.

Presente na inauguração, o prefeito Victor Coelho ressaltou a importância de mais uma ação artística em Cachoeiro. “É uma emoção muito grande. Cachoeiro continua sendo uma terra em que brotam artistas talentosos. Colorir nossa cidade com homenagens a esses ícones, com certeza, tem deixado nosso município mais belo e mais alegre. Nós sabemos do potencial de Cachoeiro de ser, cada vez mais, bonita. Começamos a demonstrar isso com as revitalizações dos canteiros e paisagismo, e, agora, com as pinturas e isso motiva a vermos nossa cidade mais cuidada e valorizada” completou.

“Este mural é mais ação de reconhecimento a nomes que fizeram e fazem Cachoeiro grande. E além de homenageá-los, podemos, ainda, investir na proposta de educação patrimonial e no sentimento de pertencimento, porque, acreditamos que os cachoeirenses e visitantes, quando virem essa arte maravilhosa, terão a curiosidade de querer saber, caso não saibam, quem foram essas pessoas e isso vai gerar mais amor e cuidado por nossa cidade e nossa história”, afirmou a secretária municipal de Cultura e Turismo, Fernanda Martins.

Formado por quatro telas e com, aproximadamente, 52 metros de extensão e 6 metros de altura, o mural recebeu intervenções dos artistas cachoeirenses Rudson Costa e Jeferson Braga Martins, além de Starley Bonfim Silva, de Vitória, que foram selecionados por meio do resultado do edital lançado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult).

Responsável por retratar a tela com os ícones Roberto Carlos, Sérgio Sampaio, Raul Sampaio Cocco, Luz Del Fuego, Carlos Imperial e Arnoldo Silva, Rudson Costa avaliou que, além do valor visual que a arte trará para a cidade, o mural servirá, também, para despertar interesse do cachoeirense pelo município. “O cidadão se sentirá empoderado, porque verá a quantidade de ícones que saíram daqui, para marcar o mundo, cada um a sua maneira. Além disso, é um grande fomento à arte do grafite, tendo, como tela, esses painéis ao ar livre, isso mostra a valorização da gestão com todos os tipos de arte”, salientou. É de Rudson, também, a arte que homenageia as personalidades folclóricas Maria Gasolina, Maria Fumaça, Moringueiro, Delicioso, Neném Doido, Geraldo e Agulha.

“Esse painel é um diferencial para a cultura de Cachoeiro, como um dos maiores do estado. O mural veio somar em relação ao aspecto visual da cidade. Certamente, as novas gerações, ao verem essa arte, serão influenciadas a não somente conhecerem quem foram essas pessoas tão ilustres, mas, também, a desenvolverem habilidades artísticas. A arte, cultura e o turismo do nosso município ganham muito com isso”, declara Jeferson Braga Martins, artista que homenageou grandes nomes do cenário literário e cultural de Cachoeiro, como Jece Valadão, Levino Fanzeres, Rubem Braga, Newton Braga, Dedé Caiano e Evandro Moreira.

A terceira tela, composta por mestres da cultura popular, como João Inácio, Dona Canutinha, Dona Maria Laurinda, Dona Isolina, Mestre Salatiel e Mestre Volmir, foi criada por Starley Bonfim Silva. Além de tornar o painel mais uma atração para visitação, no corredor cultural formado pelo Museu Ferroviário, pela Casa de Cultura Roberto Carlos e pela centenária Ponte de Ferro, a intenção da Semcult é, também, valorizar e dar visibilidade ao trabalho dos artistas visuais contemporâneos do município.

Inauguração do painel contou com queima de fogos e cascata de luz

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

PCES lança projeto ‘Homem que é Homem’ em Castelo

Publicados

em

 

A Polícia Civil, por meio da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, lançou, na manhã dessa terça-feira (23), o projeto ‘Homem que é Homem’, no município de Castelo, sendo a 13ª cidade a ser contemplada com esta ação.  O projeto visa a contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (socioeducativa).

A solenidade aconteceu no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Castelo e foi mediada pela coordenadora do projeto, delegada Natalia Tenório Sampaio, que destacou a importância do projeto.

“Nestes grupos reflexivos, homens autores de violência são levados a refletir sobre as relações de gênero, formas pacíficas de lidar com os conflitos, identificação e reflexão a respeito das violências vivenciadas nas suas relações, bem como aspectos relativos à relação familiar, propondo a estes homens, nas dinâmicas propostas nos grupos, pensar o espaço subjetivo ocupado na família como um lugar democrático de convivência”, conta.

O município de Castelo foi a 13ª cidade a ser contemplada com esta ação.  O projeto vem sendo desenvolvido nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Linhares, Marataízes, Aracruz, Colatina, Guarapari, Viana, Montanha, São Gabriel da Palha. As cidades de Cachoeiro do Itapemirim e São Mateus já concluíram todo o trâmite para a execução do projeto em seus territórios e estão organizando as datas para o lançamento.

Para a chefe da Divisão Especializada da Mulher, delegada Claudia Dematté, a Divisão tem feito um papel importante no combate a violência doméstica e familiar contra a mulher, enviando todos os esforços para combater este tipo de violência, de maneira integral e efetiva.

“A Polícia Civil do Estado, por meio da Divisão, têm realizado todos os esforços para combater a violência doméstica contra a mulher. Para além do enfrentamento, numa maneira preventiva, mantém-se firme na necessidade de reprimir, a exemplo da realização rotineira, das ‘Operações Marias’”, destaca a delegada Claudia Dematté .

Autoridades

Também estiveram presentes na solenidade: Superintendente de Polícia Regional Sul, delegado Faustino Antunes Simões Filho, titular de Castelo; delegado Marcelo Meurer Ramos, titular da 7ª Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim; delegado Rômulo Carvalho Neto, Gerente do projeto ‘Homem que é Homem’ da PCES; Gerente de proteção à mulher da Sesp, delegada Michelle Meira Costa; investigadora Renata Duarte Lima Marchini, Psicóloga da PCES e do projeto, Marcella demoner Borges Coutinho Rohr.

Do município de Castelo, as autoridades presentes foram: prefeito de Castelo, João Paulo Silva Nali; juíza de direito da 2ª vara da comarca de Castelo; Valquíria Tavares Mattos, promotor de Justiça de Castelo, Zenaldo Baptista de Souza; comandante do 1º pelotão da 3ª CIA de Polícia Militar de Castelo; capitão Alex Paneto, procurador geral do município de Castelo; Ademir da Silva Júnior, secretária municipal de assistência social, Cristiane Soares Ferreira; técnicas que irão executar o projeto em Castelo, psicóloga Eliane Maria Pizol Colodete e assistente social Fernanda Buen.

O projeto

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), o Projeto ‘Homem que é Homem’ foi elaborado com a finalidade de contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (sócio educativa). Tendo em vista os excelentes resultados atingidos, a partir do ano de 2017 a Polícia Civil do Espírito Santo passou a expandi-lo para municípios do interior do Estado, após estabelecer parcerias com as prefeituras municipais interessadas em executar o projeto em seus territórios.

A partir do ano de 2019, o Projeto foi inserido no eixo de proteção social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida , fazendo com que o projeto fosse para os municípios do interior,  com o objetivo de reduzir a violência, garantindo a redução de vulnerabilidades e promoção de cidadania a todo Estado, em que pese a priorização de alguns territórios.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana