conecte-se conosco

Estado

Nova Venécia recebe o I Workshop de Segurança de Barragens

Publicado

A região norte do Espírito Santo, que concentra 40% das barragens de água licenciadas no Estado, foi a primeira a receber o Workshop de Segurança de Barragens. O evento aconteceu durante toda esta quarta-feira (04), no auditório do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) de Nova Venécia, e atraiu cerca de 150 pessoas de vários municípios do norte capixaba.

 

O encontro foi promovido pelo Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), com o apoio da Defesa Civil Estadual, do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), do Ifes e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). A ideia foi incentivar a regularização e o cadastro de segurança de barragens de água, desempenhados pelo Idaf e pela Agerh, respectivamente.

Outro objetivo foi popularizar os conceitos necessários para a construção e manutenção de barragens seguras no Espírito Santo. Um projeto piloto, anuncia o gerente de Gestão e Infraestrutura Hídrica da Agerh, Tiago Lodi. “Queremos fomentar a cultura de segurança de barragens entre os capixabas e reproduzir essas capacitações em todas as regiões, para que produtores rurais, servidores, consultores, engenheiros e estudantes sejam parceiros do Governo na busca pela segurança de barragens no Espírito Santo”, adiantou.

Barragem Segura, água para todos


O público presente no Workshop assistiu a palestras sobre o Programa Estadual de Barragens, Licenciamento Ambiental, Segurança de Barragens, Plano de Contingência e Outorga para Barramentos.

 

Licenciamento

O tema Licenciamento Ambiental para Barragens foi conduzido pela subgerente de licenciamento ambiental do Idaf, Ahnaiá Silva. “Essa integração que tem ocorrido entre os órgãos envolvidos, como Agerh e Defesa Civil, é essencial. O licenciamento não pode caminhar sozinho, precisa estar interligado com a outorga e o cadastro de segurança, por exemplo, de modo a manter a uniformidade das ações”, disse.

Leia mais:  Fapes seleciona pesquisadores de todo Brasil para atuarem no Espírito Santo

 

A subgerente também destacou o papel fundamental do responsável técnico nesse processo. “Cabe ao profissional elaborar o projeto da barragem, com base nos critérios de segurança, além de acompanhar a execução para garantir que os requisitos estão sendo cumpridos”, explicou.

 

Outorga

 

A outorga de direito de uso da água também foi abordada no workshop. “Todos os barramentos precisam da outorga ou da dispensa da Agerh de acordo com o uso e isso é analisado de forma técnica, por isso não pode deixar de ser feito”, frisou o gerente de Gestão e Regulação da Agerh, Eduardo Loyola.

 

Cadastro

 

A engenheira de minas, mestre em Geotecnia, e pesquisadora da Gerência de Gestão e Infraestrutura Hídrica da Agerh, Andyara Duarte, falou sobre Segurança de Barragens, tema central do evento.

Ela apontou como funciona o Cadastro de Segurança de Barragens da Agerh, a fiscalização e a classificação dos empreendimentos no órgão. “Além de todo o projeto e a documentação necessária para regularização de barragens, o proprietário deve fazer o Cadastro de Segurança na Agerh. É on-line, gratuito e um instrumento que beneficia tanto o controle do Governo quanto a manutenção e segurança do barramento e da comunidade do entorno”, destacou.

Leia mais:  Organizadora do concurso público de Vila Velha já foi escolhida; edital sai em novembro

Acesse o Cadastro Estadual de Segurança de Barragens e veja o que é necessário para preenchê-lo.

 

Inspeção

 

Os participantes puderam conhecer os principais problemas que podem aparecer numa barragem e colocá-la em risco. As anomalias devem ser observadas regularmente para não comprometerem a estrutura. Após a palestra, houve um exercício prático, no qual o público foi divido em grupos para simular uma inspeção visual de barragens, por meio de fotografias.

 

No site da Agerh há um formulário de inspeção que pode ser acessado pelos empreendedores e consultores de barragens. Além da inspeção, toda barragem de água deve ter um Plano de Segurança, que pode conter ou não um Plano de Emergência, a depender da classificação da barragem.

 

Para enriquecer o assunto, o coordenador regional da Defesa Civil, Tenente Patrick Scopel, mostrou como funciona um Plano de Contingência em caso de riscos em barragens. Ele destacou a importância dos Planos de Segurança para que a contingência seja mais efetiva. “Toda barragem tem risco e, se há comunidades próximas, esse risco aumenta. Por isso, é fundamental a união e o comprometimento de todos os atores para evitar incidentes maiores”, pontuou.

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Agerh
Francine Leite
(27) 3347-6247|99935-0085
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Governador e ministro discutem apoio federal na reconstrução de cidades atingidas pelas chuvas no ES

Publicado

Em visita ao Estado, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, confirmou o apoio do Governo Federal na reconstrução das cidades pelas chuvas no Espírito Santo. O auxílio já havia sido solicitado pelo governador Renato Casagrande, que sobrevoou junto com o ministro os municípios afetados pelo desastre na tarde neste domingo (26).

Em reunião no Palácio Anchieta, em Vitória, o ministro acompanhou uma apresentação do diagnóstico da situação das cidades afetadas no Estado.

Falaram o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel André Có, além dos secretários de Estado, Marcus Vicente (Desenvolvimento Urbano), Nésio Fernandes (Saúde) e Coronel Aguiar (Casa Militar), o diretor-geral do Departamento de Edificações e de Rodovias (DER-ES), Luiz Cesar Maretto Coura, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Sartório.

O ministro Canuto afirmou que o Governo Federal está à disposição para ajudar os capixabas que foram vítimas das chuvas. Ele citou que a Defesa Nacional e Estadual se debruçaram neste primeiro momento em garantir que as pessoas atingidas tivessem apoio neste momento tão difícil. “Agora vamos para uma segunda fase, que é justamente de reconstrução. Com o reestabelecer das rodovias e a reconstrução dos sistemas de água e esgoto“, afirmou Canuto.

O governador Casagrande agradeceu o apoio do Governo Federal e reforçou a importância da união de todos em torno da reconstrução das cidades atingidas pelas chuvas no Espírito Santo. Além dos municípios de Iconha, Alfredo Chaves, Rio Novo do Sul e Vargem Alta, que haviam sido afetados pelas chuvas da última semana, outros 22 municípios capixabas foram atingidos pelas chuvas deste sábado (25).

Leia mais:  Estado vai investir mais de R$ 1 milhão em reforma de escola em Cariacica

Casagrande informou que os levantamentos dos prejuízos causados pelas chuvas prosseguem. Eles vão servir de base para a construção do plano de trabalho que vai subsidiar o pedido de ajuda ao Governo Federal.

De acordo com o governador, as principais demandas da reconstrução estão ligadas a reconstrução de pontes, habitações, rodovias estaduais e infraestrutura urbana.

“Teremos agora nessa semana a possibilidade da construção efetiva dos planos de trabalho e, posteriormente, dos projetos que vamos debater com o Governo Federal as obras de reconstrução efetiva das cidades. São obras importantes em cada em um dos municípios afetados”, afirmou o governador.

De acordo com Casagrande, o auxílio federal se soma às ações já anunciadas pelo Governo do Estado em resposta ao desastre. Além de todo apoio necessário para o socorro às vítimas e assistência dos moradores das cidades atingidas, o Estado vai promover uma série de medidas para garantir a reestruturação do municípios.

Entre as ações já anunciadas está a reativação do Cartão Reconstrução, que vai permitir a doação de R$ 3 mil em dinheiro às famílias com renda até três salários mínimos que foram atingidas pela chuva para compra de material de construção e eletrodomésticos.

Leia mais:  Organizadora do concurso público de Vila Velha já foi escolhida; edital sai em novembro

Além disso, o Governo do Estado vai dar apoio presencial aos empreendedores locais, bem como postergar o recolhimento de ICMS pelas empresas atingidas e oferecer linhas de financiamento com juros subsidiados por meio do Banestes e Bandes.

O Estado também vai atuar na reconstrução de pontes e de outras estruturas que foram atingidas por consequência das fortes chuvas.

Antes do encontro na sede do Executivo Estadual, o governador e o ministro Canuto fizeram um sobrevoo nos municípios atingidos pelas chuvas na região sul do Estado. O general Cunha, do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), também fez parte da comitiva.

Estiveram presentes ainda na reunião, a vice-governadora Jaqueline Moraes; secretários de Estado; e o secretário nacional de Desenvolvimento Social em exercício, Lelo Coimbra.

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação do Governo
Raphael Marques
(27) 98895-0843

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana