conecte-se conosco

Grande Vitória

Oficina de fotografia do Circuito Cultural leva bem-estar para pacientes de US

Publicado

Descobrir um mundo a partir da arte. Essa foi a missão do Núcleo de Fotografia do Circuito Cultural de Vitória numa oficina dada ao Grupo Raio Estelar, formado por pacientes do grupo de saúde mental acompanhados pela Unidade de Saúde da Ilha das Caieiras.

O resultado desse projeto pode ser conferido em uma mostra de fotografias na própria US, até o dia 20 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas.

O objetivo do Circuito Cultural, projeto da Secretaria Municipal de Cultura (Semc), foi de ensinar o uso das câmeras para que essas pessoas possam registrar o mundo como elas veem. A cada clique, um novo mundo era descoberto a partir de ângulos, cores, formas, visualizando e imortalizando pessoas e paisagens.

“Foi uma vivência que fortaleceu o grupo e possibilitou a circulação em outro espaço do território. Escutar relatos em que cada um deles descreve como se sentiram importantes, vistos e admirados mostra como é necessário o trabalho em rede para o atendimento das demandas e o fortalecimento dos vínculos com a comunidade”, afirmou a psicólogia Lylian Mercier Cordeiro, da US.

Leia mais:  Pessoas em situação de rua externam emoções com oficina de estêncil

A parceria entre o Circuito Cultural e a US também teve como objetivo proporcionar a essas pessoas descobertas de novas possibilidades de território, produção de lembranças e documentação de suas próprias histórias. Foram realizados dois ensaios: o primeiro na área interna da unidade e, o segundo, na área externa.

“A parceria proporciona aos alunos de fotografia a oportunidade de colocarem em prática conceitos aprendidos em sala de aula, como iluminação, ângulo, enquadramento e composição fotográfica, além de praticarem o olhar sensível e necessário para quem deseja estar por trás das câmeras”, disse a instrutora de fotografia, Ariane Piñeiro.

Para a coordenadora do Circuito Cultural, Lena Cogo, a parceria das secretarias municipais de Cultura (Semc) e Saúde (Semus) é uma forma de elevar a autoestima das pessoas e permitir descobertas de novas formas de expressão.

“Essa parceria fortalece muito o que o Circuito Cultural acredita, que é ampliar as redes e as possibilidades do morador da comunidade”, explicou a coordenadora.

 

Serviço

Exposição Fotográfica do Grupo Raio Estelar

Quando: até 20 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas

Leia mais:  Encontro das Pretas leva debate, música e dança para a praça Getúlio Vargas

Onde: Unidade de Saúde da Ilha das Caieiras – Rua Felicidade Correia dos Santos, 40 – São Pedro

Classificação indicativa: livre

Entrada gratuita.

Comentários Facebook
publicidade

Grande Vitória

Fafi lota Sesc Glória com mostra de oficinas de dança e música

Publicado

I Mostra Fafi

A noite desta quarta-feira (4) foi gloriosa no Centro Cultural Sesc Glória, no Centro. Foi a I Mostra Fafi, em que os alunos das oficinas de dança e música da Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música Fafi emocionaram familiares e amigos apresentando os resultados de tudo que aprenderam ao longo do semestre.

Todos os alunos estavam vestindo trajes típicos de cada dança. As músicas variavam de faixa etária, trazendo as infantis e até mesmo de resistência do povo africano nas Américas.

A iluminação do espetáculo no Centro Cultural criou um jogo de luzes e sombras na pele dos bailarinos, enriquecendo ainda mais as performances. Houve ainda apresentações musicais, como a orquestra de cordas da Fafi, que abriu o espetáculo.

A coordenadora da Fafi, Zila Nascimento, comemorou o resultado da I Mostra Fafi. “Foi um momento muito especial. Foi uma experiência única que a escola viveu. Pela primeira vez, a Fafi fez uma mostra dos nossos projetos. Toda a escola avaliou como um momento muito positivo!”, afirmou. 

Leia mais:  Última semana para se inscrever em edital para avaliadores culturais

Convidados especiais

O Núcleo de Violão do Circuito Cultural de Vitória, projeto da Secretaria Municipal de Cultura (Semc), fez uma participação especial na I Mostra Fafi. O núcleo contou com um repertório com melodias de músicas nacionais e internacionais, porém o ponto alto foi quando recriou o congo capixaba nas batidas dos violões, levando o público à loucura.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana