conecte-se conosco

Grande Vitória

Oficinas do Circuito Cultural resgatam brincadeiras antigas e cultura popular

Publicado

Circuito Cultural

Oficinas de verão do Circuito Cultural movimentam comunidade de São Pedro

As oficinas de verão resgatam as antigas brincadeiras de criança

A primeira semana das oficinas de verão do Circuito Cultural foi marcada por aprendizados e diversas vivências para a comunidade. Com o objetivo de promover e democratizar os espaços e patrimônios histórico-culturais, as atividades extrapolaram os muros do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), sede do Circuito, chegando até mesmo ao Convento da Penha, em Vila Velha.

O Circuito Cultural neste verão conta com sete oficinas, sendo elas: Jogos e Brincadeiras, Corpo, Conto e Ritmo, Capoeira, Jogos de Tabuleiro, Dança de Salão – Forró, Arte em Família e Musicalização: Corpo e Voz. A coordenadora do Circuito Cultural, Lena Cogo, comemorou os treze anos de existência do projeto e frisou que as oficinas de verão eram um desejo antigo e que agora se tornaram realidade.

Para ela, isso só foi possível devido à instalação do Circuito Cultural no CEU e à abertura de edital para contratação de instrutores.

“A gente conseguiu montar essa programação bem diversa que atende todas as idades. As atividades têm muito a agregar com esse intercâmbio com pontos turísticos, museus, parques. Estamos construindo junto com a comunidade de São Pedro uma agenda cultural de conhecimento e coletividade”, afirmou a coordenadora.

Atividades externas

A ida ao Convento fez parte da oficina de “Jogos, Brincadeiras, Cultura e Entretenimento”, que levou crianças e jovens para um passeio fotográfico no local. As 16 crianças que participaram da atividade imortalizaram, por meio das lentes das câmeras, a vivência no Convento, além dos conhecimentos sobre a história do Estado adquiridos no local. As responsáveis foram a instrutora do Núcleo de Fotografia, Ariane Pineiro, e a instrutora do Núcleo de Teatro, Brunela Negreiros.

Quem também levou os alunos para fora do CEU foi a oficina do Núcleo de Dança de Salão, do instrutor Milton Herzog. O Núcleo foi até a praça anexa do Museu do Pescador, na Ilha das Caieiras, ensinar o xote do forró. O aulão chamou a atenção da comunidade, que logo entrou no ritmo da dança.

A instrutora e coordenadora do Ícones da Cultura Capixaba e do Núcleo de Artesanato, Jupiara Silva, e o instrutor do Núcleo de Danças Urbanas, Tiago Silva, realizaram um encontro do artesanato e a dança através da oficina Arte em Família que contou com 21 alunos e alunas.

Desenvolvimento da sensibilidade

Resgatando brincadeiras antigas da cultura popular e atiçando a criatividade das crianças, a oficina “Corpo, Conto e Ritmo” chamou a atenção das crianças para a convivência com o outro, no intuito de desenvolver a sensibilidade e a empatia entre os alunos.

A atividade, coordenada pela instrutora do Núcleo de Balé, Aline Ribeiro, e pela instrutora do Núcleo de Contação de História, Dalisa Campos, trabalhou com a interação, brincadeiras, dança, jogos, musicalização e histórias. As crianças participantes, de 5 a 12 anos, adoraram a experiência.

Comentários Facebook
publicidade

Grande Vitória

Carnaval 2020: criançada se diverte com magia do circo no Parque Moscoso

Publicado

Com uma paisagem de tirar o fôlego, o Parque Moscoso entrou no clima de Carnaval neste domingo (23), com a presença do espetáculo teatral circense “Respeitável Público” e da Claws Banda, que embalou as crianças ao som de marchinhas infantis. Tudo isso no mais puro clima da folia.

As crianças já chegaram empolgadas para conhecer as palhaças Tostão e Suspiro, Espaguete e Bolinha, da Trupe Ratimbum. Não foram só as palhaçadas que divertiram as crianças. Ainda teve outras diversas modalidades circenses, como malabarismo, perna de pau e o monocilismo.

Para o clima de Carnaval ficar completo, as palhaças ainda fizeram maquiagem e oficina de máscaras com as crianças, que aproveitavam as marchinhas da Claws Banda para curtir a folia.

E nesta segunda-feira (24) e terça-feira (25) tem mais. No dia 24, a brincadeira ocorre no Museu do Pescador, na Ilha das Caieiras. No dia seguinte, é a vez de Goiabeiras receber a matinê. O espetáculo será a “Academia dos Sonhos”. A realização é da Secretaria Municipal de Cultura (Semc). A entrada é gratuita e a classificação indicativa é livre.

 

Matinês

Segunda-feira (24), das 9 às 13 horas, no Museu do Pescador, na Ilha das Caieiras; Espetáculo “Academia Dos Sonhos”

Terça-feira (25), das 9 às 13 horas, na Praça Três de Maio, em Goiabeiras. Espetáculo “Academia Dos Sonhos”

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana