conecte-se conosco


Esporte

Palmeiras reage e empata com Atlético Mineiro no 1º jogo das quartas de final da Libertadores

Publicados

em

O Palmeiras tira um empate da “cartola” depois de estar perdendo por 2 a 0, do Atlético Mineiro, e chega a 20 jogos de invencibilidade como visitante na Libertadores. 

O Atlético-MG saiu na frente na briga pela vaga na semifinal da Copa Libertadores. Com gol de Hulk e um contra de Murilo, o Galo chegou a abrir boa vantagem no placar, mas viu o zagueiro palmeirense se redimir e diminuir a vantagem dos anfitriões. 

Quando tudo parecia que a série invicta como visitante do Palmeiras iria se encerrar, o Alviverde arrancou o gol de empate por 2 a 2 nos acréscimos, com Danilo, para deixar o Mineirão ainda mais vivo pela vaga na semifinal. 

O empate encerrou os 100% de aproveitamento do Alviverde na atual Libertadores, mas o atual bicampeão da competição ampliou sua série invicta como visitante no torneio continental, que foi para 20 jogos.

Com o resultado em Belo Horizonte, quem vencer em São Paulo avança. Novo empate leva a decisão para os pênaltis. A equipe que passar enfrenta nas semifinais Estudiantes ou Athletico-PR. O jogo de volta será na próxima quarta-feira (10), às 21h30, no Allianz Parque.

Antes da decisão pela Libertadores, as equipes têm compromisso pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Atlético recebe o Athletico-PR neste domingo, a partir das 19h, no Mineirão. Às 16h, Palmeiras e Goiás se enfrentam no Allianz.

O Atlético sufocou o Palmeiras no campo ofensivo alvinegro. Como resultado, empilhou ótimas oportunidades de gol desde o início.

Zaracho de bicicleta, Hulk em chutaço de longe, Keno duas vezes em condições claras, Ademir na trave em lance inacreditável… O gol amadurecia, mas demorava a sair. Recuado, o Palmeiras tentava contra-ataques, mas era parado ora pela marcação atleticana, ora por faltas.

Na única vez que a marcação do Atlético bobeou, Piquerez marcou – mas o lance foi invalidado por impedimento de Gustavo Scarpa no início da jogada. A frustração palmeirense se tornou incentivo para o Galo, que voltou a pressionar até que, aos 44 minutos, Jair foi derrubado na área por Marcos Rocha.

Pênalti para o Atlético, Hulk vai para a bola e desta vez, o artilheiro alvinegro não acertou a trave, e sim o gol: 1 a 0 para o time que dominou as ações no primeiro tempo.

O segundo tempo começou da melhor maneira possível para o Atlético: com um gol aos 2 minutos. A zaga do Palmeiras vacilou. Keno, com muita habilidade, venceu a marcação e cruzou para trás, nas pernas de Murilo, que empurrou para as próprias redes. Em êxtase, o Mineirão em um cenário ainda mais favorável aos donos da casa.

O domínio atleticano ainda existia quando o Palmeiras reduziu os danos, aos 13 minutos. Após bela cobrança de falta de Gustavo Scarpa no travessão, a bola sobrou nos pés de Murilo, na área. O zagueiro alviverde se redimiu e empurrou para as redes, desta vez do adversário.

Daí em diante, a posse continuou nos pés do Atlético, mas com menos ações incisivas na área palmeirense. O time alviverde passou a criar e teve uma oportunidade claríssima com Dudu, que, livre dentro da área, finalizou para fora. Já nos acréscimos, o time alviverde conseguiu o empate com o volante Danilo, após cobrança de escanteio, para frustração atleticana.

Em uma semana, a decisão é em São Paulo.

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook

Esporte

Arrascaeta e Gabigol são absolvidos no STJD e podem jogar contra o Athletico-PR

Publicados

em

Gabigol e Arrascaeta estão liberados para atuar em Athletico-PR x Flamengo, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Curitiba. A dupla foi absolvida da denúncia no STJD, em julgamento nesta terça-feira, no Rio, por lances na partida de ida, que terminou empatada sem gols no Maracanã.

O relator do caso, Washington Rodrigues, votou pela absolvição da dupla, mesmo entendimento que teve o presidente da comissão, Carlos Eduardo Cardoso. Já os auditores Iuri Engel e Marcelo Vieira optaram por não reconhecer a denúncia.

O julgamento

Os flamenguistas foram denunciados pela procuradoria do órgão com base nos artigos 254-A e 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Gabigol foi enquadrado em prática de agressão, enquanto Arrascaeta foi acusado de jogada violenta.

Os lances aconteceram no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, no último dia 27 de julho, no Maracanã, no 0 a 0 entre Flamengo e Athletico. Gabigol recebeu cartão amarelo pela pancada em Fernandinho, assim como Arrascaeta pelo carrinho em Erick.

Do lado da procuradoria, Marcos Souto Maior defendeu interferência do tribunal para corrigir os erros de arbitragem da partida. Já o advogado rubro-negro, Michel Assef Filho, lembrou que os casos foram flagrados e analisados tanto pelo árbitro da partida quanto pelo árbitro de vídeo.

O julgamento ganhou tom decisivo porque aconteceu na véspera do jogo de volta entre as equipes, que decidem na próxima quarta-feira uma das vagas nas semifinais da Copa do Brasil. Em caso de punição, a dupla ficaria fora da partida.

Os votos

O relator Washington Rodrigues votou pela absolvição da dupla:

– Já trouxe um voto pronto, porque para mim a discussão é maior. Nós éramos censores do árbitro de campo. Agora o VAR tem essa missão de analisar um lance que escapou. E nós viramos o quê? O VAR do VAR? Por essas razões, eu recebo a denúncia, mas no mérito julgo improcedente e absolvo os atletas.

O auditor Iuri Engel votou por não conhecer a denúncia:

– No próprio jogo em questão temos lances em que o Flamengo poderia ter reclamado das decisões do juiz. Acho um perigo abrir esse precedente. Por essas razões, meu voto é pelo não conhecimento da denúncia – declarou.

O auditor Marcelo Vieira votou por não conhecer a denúncia:

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana