conecte-se conosco

Nacional

Pastor dá golpe em mulher após ela vender todos os móveis para investir dinheiro

Publicado

source
mulher arrow-options
TV Gazeta/Reprodução

Mulher vendeu móveis de casa para investir dinheiro e levou golpe de pastor

A Polícia Civil do Espírito Santo investiga um golpe sofrido por uma faxineira na cidade de Cariacica , na Região Metropolitana de Vitória. Lucimagna Caetano da Silva entrou em contato com o pastor Adriano de Souza Carvalho no mês de janeiro após indicação de um amigo de “confiança”.

Em busca de dinheiro, ela vendeu todos os móveis da casa e arrecadou R$ 10 mil para receber R$ 60 mil dentro de seis meses. Como não tinha dinheiro, ela vendeu todos os móveis de casa para investir. “A gente vendeu a geladeira, a máquina, o guarda-roupa, vendeu tudo o que tinha dentro de casa para fazer esse investimento”, afirmou em entrevista à TV Gazeta.

Leia também: Professor inventa roubo de celular para receber seguro do cartão de crédito

Lucimagna também mostrou conversas que teve com o pastor por meio de um aplicativo de conversa. Nele, o homem explica que os pagamentos atrasaram porque a empresa foi reformulada e o escritório aumentado, garantindo que o dinheiro seria devolvido a ela caso o negócio não fosse bem sucedido.

O homem ainda chegou a passar dois cheques sem fundos para a mulher e desapareceu após muitas trocas de mensagens. Lucimagna perdeu o dinheiro e chegou a ficar doente e tomando calmantes para lidar com as consequências do golpe. Por causa disso, ela também perdeu o emprego de carteira assinada. O marido dela, que é pedreiro, está desempregado.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

MPF aciona justiça por falas “discriminatórias” de Bolsonaro contra mulheres

Publicado


source
bolsonaro
Foto: Marcos Corrêa/PR

Presidente Jair Bolsonaro foi acionado na justiça por preconceito contra mulheres

O Ministério Público Federal (MPF) acionou a justiça contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta segunda-feira (10), por falas “preconceituosas e discriminatórias” contra mulheres.

A Procuradoria-Regional dos Direitos do Cidadão, em São Paulo, solicitou que o governo federal invista, pelo menos, R$ 10 milhões em campanhas de conscientização sobre o direito das mulheres e também uma multa de R$ 5 milhões por danos morais às mulheres.

“São muitos os episódios em que o presidente se dirigiu a mulheres de maneira desrespeitosa ou fez insinuações misóginas”, informou o MP.

O MP ainda comunicou que “o descaso do presidente pelos desafios que as mulheres enfrentam, no entanto, não tem se revelado apenas em discursos”.

Além do presidente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também foi citado na ação por ter endossado ataques do presidente à primeira-dama da França, Brigitte Macron.

Polêmicas

Além do ataque à primeira-dama da França, Bolsonaro já fez  insinuações sexuais contra a repórter do jornal ‘Folha de S.Paulo’, Patrícia Campos Mello.

O presidente também já afirmou que o Brasil não poderia ser o país do “turismo gay” e também usou as mulheres como fator incentivador para estrangeiros virem ao país.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana