conecte-se conosco


Cidades

Pesquisa de preços do Procon de Cachoeiro ajuda consumidor a economizar na pandemia

Publicados

em

O órgão de defesa do consumidor fez o levantamento dos preços de 30 produtos em diversos estabelecimentos. Foto: Ilustrativa

 

.

O Procon de Cachoeiro divulgou, nesta semana, uma nova pesquisa comparativa de preços de produtos de primeira necessidade, que compõem a cesta básica. A pesquisa identifica os valores de comercialização dos itens em diferentes estabelecimentos, independentemente, da marca. Confira aqui.

O órgão de defesa do consumidor fez o levantamento dos preços de 30 produtos. De acordo com a pesquisa, o valor total da cesta pode variar de R$ 192,49 a R$ 215,74, uma diferença é de 12%.

O preços do feijão carioquinha (pacote de 1 kg), por exemplo, variam de R$ 2,99 a R$ 9,99, dependendo do estabelecimento e da marca – uma diferença de 234,11%. Outros alimentos da cesta também mostraram grande variação nos valores. É o caso do leite em pó (400g/500g), em que a diferença pode chegar a 140,28%, e da linguiça fresca, com preços variando entre R$ 8,90 e R$ 21,99 o quilo.

Itens de limpeza e higiene pessoal também apresentaram variação. O sabão em pó (pacote de 1kg), pode ser encontrado com valores entre R$ 3,89 a R$ 6,99, 79% de diferença. O valor do desodorante spray (90/100ml), por sua vez, alterna em 119,16%, sendo comercializado por R$ 3,60 até R$ 7,89.

Preços variam na pandemia

Pesquisas realizadas, nos meses anteriores, pelo Procon de Cachoeiro, mostram que os valores da cesta básica variaram, significativamente, no período da pandemia, apresentando aumentos gradativos.

Em fevereiro, o preço mínimo que o consumidor iria pagar nos produtos era de R$ 186,45; em março, a mesma cesta estava custando R$ 187,79. Já em abril, o cliente teria de desembolsar um pouco mais para levar para casa os produtos: R$ 189,84.

O coordenador do Procon de Cachoeiro, Osvaldo de Sousa, ressalta que as pesquisas de preços auxiliam os consumidores na hora das compras, possibilitando que encontrem preços mais vantajosos com mais facilidade.

“Além de contribuir para a economia da cidade, os consumidores podem se organizar para economizar, especialmente, neste período de instabilidade financeira ocasionada pela crise pandêmica da covid-19”, comenta.

As pesquisas de preços do Procon podem ser encontradas na página do órgão no portal da Prefeitura de Cachoeiro.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Cadastro on-line para ‘Renda Familiar Mensal’ não é da Prefeitura de Cachoeiro

Publicados

em


Informações sobre benefícios sociais podem ser obtidas por meio da Central de Benefícios e da Ouvidoria Municipal
Foto: Márcia Leal/PMCI

Usuários do WhatsApp em Cachoeiro de Itapemirim têm recebido mensagens sobre um suposto cadastro on-line para um “Programa de Renda Familiar Mensal”, atribuído a “Prefeitura Municipal”, sem especificar o município.

Diante disso, a Prefeitura de Cachoeiro esclarece que não desenvolve o referido programa e alerta a população para o risco de golpe virtual. A gestão municipal orienta que a população não clique no link do comunicado e nem informe dados pessoais eventualmente solicitados.

Para saber quais são as políticas públicas de assistência social desenvolvidas no município, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) orienta que os munícipes procurem a sua Central de Benefícios, que fica na rua Dona Joana, na esquina com a praça São João, no Centro, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. O setor também presta informações pelo telefone 3155- 5235.

Os moradores podem esclarecer dúvidas, ainda, por meio dos canais da Ouvidoria Geral do Município, como os telefones 156, (28) 3155-5237 e (28) 98814-3357 (somente WhatsApp).

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana