conecte-se conosco


Grande Vitória

Pesquisadores monitoram as ações de pré-implantação do CRJ na Serra

Publicados

em

 

Três pesquisadores, selecionados pelo Instituto Jones Santos Neves (IJSN) e pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), se reuniram, na manhã da última sexta-feira (10), com a equipe da Organização da Sociedade Civil (OSC) Adesjovem para monitoramento das ações de pré-implantação do Centro de Referência das Juventudes de Feu Rosa, na Serra.

O encontro foi no Centro de Vivencia de Feu Rosa. Eles vão acompanhar, por 19 meses, todo o trabalho de criação dos 14 CRJs previstos para funcionarem em dez municípios.

Segundo a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, a pesquisa é inédita no País. “Será a primeira vez que um projeto de transformação social de jovens será inserido no Sistema de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas do Espírito Santo, o que permitirá uma reflexão e aperfeiçoamento do serviço prestado à população. Desde o mês passado, várias atividades estão sendo organizadas na região de Feu Rosa para apresentar o projeto do CRJ à comunidade. A edificação que abrigará este serviço está em reforma”, afirmou a secretária de Direitos Humanos, Nara Borgo.

A implantação do Centro de Referência das Juventudes em Feu Rosa é uma iniciativa da SEDH, em parceria com a Adesjovem, escolhida após uma ampla seleção pública.

CRJ

Os CRJs são espaços que vão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens. Em todo o Estado, serão 14 CRJs em funcionamento até 2022, com capacidade para atender uma média de 65 mil jovens por ano.

Os CRJs vão disponibilizar, por exemplo, cursos, construção de Planos de Vida e Trabalho, o uso de espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para a geração de renda, além da realização de eventos artístico-culturais e esportivos, entre outros.

Estado Presente em Defesa da Vida

Com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Programa Estado Presente em Defesa da Vida visa à redução dos índices de violência e criminalidade no Espírito Santo, com foco especialmente em crimes letais — homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte —, atuando em dois eixos: controle da criminalidade e prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos e promoção da cidadania em regiões caracterizadas por altos índices de vulnerabilidade social.

Comentários Facebook
Propaganda

Grande Vitória

Vitória ganhará parque que vai reunir lazer, arte e convivência

Publicados

em

Por

Um espaço que une o verde da paisagem, a cultura e o azul do mar. O Parque Cultural Reserva de Vitória, que será construído na Enseada do Suá, entre a praia e o Shopping Vitória, será mais uma opção de área pública para a cidade, que completou 470 anos no último dia oito. O prefeito Lorenzo Pazolini e a vice-prefeita, Capitã Estéfane, estiveram no lançamento do Parque, na manhã desta quarta-feira (22).

Também participaram do lançamento os secretários municipais de Desenvolvimento da Cidade e Habitação, Marcelo de Oliveira, de Meio Ambiente, Tarcísio Foeger, de Obras, Gustavo Perin, de Fazenda, Aridelmo Teixeira, de Saúde, Thais Cohen, de Gestão e Planejamento, Régis Mattos Teixeira, além de autoridades e vereadores.

O Parque será totalmente construído pela iniciativa privada, sem nenhum recurso público, dentro da área de um loteamento que se encontra em fase de execução. O local é fruto de uma parceria da Prefeitura de Vitória, por meio das secretarias municipais de Desenvolvimento da Cidade e Habitação (Sedec) e Meio Ambiente (Semmam), e a Nova Cidade Empreendimentos.

O prefeito Lorenzo Pazolini lembrou que o lançamento do Parque acontece no mês de aniversário do município. “É um momento único para nós. Estamos quebrando barreiras, rompendo paradigmas em Vitória e no Espírito Santo. Fica claro, a partir de hoje, que é possível conciliar, sim, a preservação do meio ambiente com geração de emprego e renda. É possível ter um diálogo republicano, honesto, com regras claras, respeitando as diretrizes e leis ambientais. Conseguimos retomar o diálogo com o setor produtivo e a sociedade civil organizada”, disse.

O prefeito lembrou que só na construção serão gerados cerca de 200 postos de trabalho e que o Parque será integrado às intervenções de reurbanização da Curva da Jurema, que serão executadas pela PMV. “Esse é o papel do Poder Público: dialogar, ouvir e construir coletivamente. Para nós, é um orgulho estarmos nesse momento. Vitória, hoje, está aberta a quem ama à cidade, a quem quer investir nela”, completou.

O presidente do Grupo Buaiz, Americo Buaiz Filho, lembrou que o parque vai atender crianças, jovens e famílias inteiras. “Eu tenho certeza que o Parque Cultural Reserva de Vitória será um ícone do turismo de Vitória e do Espírito Santo. Ainda antes do natal, Vitória, que completou 470 anos, vai receber um presente, um espaço público e democrático”, afirmou.

“A proposta é que a área destinada ao uso público no projeto original, de 2004, priorizasse os pedestres em detrimento dos veículos motores, seguindo as tendências do urbanismo contemporâneo. O esforço da Prefeitura foi no sentido de se criar na cidade mais uma opção de área de convivência que atendesse a toda população, abrangendo lazer, cultura e contemplação do meio ambiente”, disse o secretário de Desenvolvimento da Cidade e Habitação, Marcelo de Oliveira.

O secretário de Meio Ambiente de Vitória, Tarcísio Foeger, lembrou que o espaço será aberto à toda população. “A ideia é oferecer à população de Vitória um novo espaço, com um conceito importante que une urbanidade, meio ambiente, cultura e lazer. O espaço será totalmente aberto ao público, todo mundo poderá vir e contemplar. Vitória ganha muito com a entrega desse novo Parque, uma parceira da PMV com o Grupo Buaiz”, disse.

Parque Cultural Reserva de Vitória

A área, de 16 mil m², será urbanizada e receberá iluminação, paisagismo, mobiliário, ruas de pedestres e obras de arte, como em uma galeria a céu aberto. Duas das vias que antes seriam usadas por veículos foram destinadas ao uso dos pedestres, que terão um parque público, com iluminação, paisagismo, mobiliário e ruas de pedestres.

O Parque terá, ainda, árvores, brinquedos e equipamentos de ginástica. Nesta quarta-feira (22), foi inaugurada a primeira das sete obras do local, uma escultura do artista Sandro Novaes.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana