conecte-se conosco


Cidades

Policial Militar é preso após agredir dono de bar e atirar para o alto em Vitória

Um soldado da Polícia Militar, de 33 anos, foi preso após agredir o dono de um bar e atirar para o alto no estabelecimento localizado no bairro Jardim Camburi, em Vitória. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira (2). De acordo com o proprietário do bar, o estabelecimento fica fechado às segundas-feiras, mas uma exceção […]

Publicados

em

Um soldado da Polícia Militar, de 33 anos, foi preso após agredir o dono de um bar e atirar para o alto no estabelecimento localizado no bairro Jardim Camburi, em Vitória. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira (2).

De acordo com o proprietário do bar, o estabelecimento fica fechado às segundas-feiras, mas uma exceção é aberta para jogadores de poker. A vítima disse que o policial estava bebendo no local com outros três amigos. 

Na hora de pagar a conta, o soldado não concordou com a comanda, que constava 16 cervejas e afirmava que ele e os amigos tinham consumido apenas 11 cervejas. O dono do bar mostrou as 16 garrafas e, insatisfeito, o soldado começou a agredir o comerciante.

Os amigos do soldado perceberam a confusão e separaram a briga, mas o militar continuou as agressões e deu uma coronhada no dono do bar e atirou para o alto. Com medo, o comerciante fugiu para os fundos do estabelecimento. Segundo a vítima, o PM continuou correndo atrás dele e fazendo ameaças de morte. Durante a fuga, o dono do bar acionou a polícia militar.

Os policiais militares que atenderam a ocorrência disseram que encontraram o soldado visivelmente embriagado, quando chegaram ao local. O soldado foi encaminhado a Delegacia Regional de Vitória. No local, ele se recusou a prestar depoimento ao delegado e não assinou a ocorrência. 

Em entrevista, o dono do estabelecimento disse que o soldado já frequentou o bar outras vezes e tem um histórico de brigas. O policial foi preso e encaminhado ao Quartel do Comando Geral da PM, em Maruípe. A arma do policial foi apreendida com uma munição deflagrada.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Sancionada a lei que autoriza agentes da GCM de Anchieta a portar armas de fogo

Publicados

em

Por

Foto: Divulgação

A Guarda Civil Municipal de Anchieta (GCMA) passará a atuar com porte legal de arma de fogo. O prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, sancionou ontem (27) a lei que permite o porte de arma de fogo para a categoria. Na ocasião Petri sancionou mais três leis que estruturam e regulamentam a Guarda Civil Municipal de Anchieta. Parte da corporação participou do ato de assinatura, ocorrida no gabinete do prefeito.

O projeto de armar a Guarda Municipal de Anchieta foi elaborado desde 2021 pelo executivo municipal. Ao todo, 87 agentes serão treinados pela Polícia Federal para atuarem com as novas regras. Recentemente, o município criou uma ouvidoria e também uma corregedoria dentro da Guarda Municipal – consideradas instrumentos indispensáveis para a efetivação do projeto.

De acordo com o gerente da Guarda, Wander Nogueira, a aprovação da proposta é um marco histórico para o município e um avanço para as ações de segurança. “Armar a Guarda vai dar mais legitimidade para o trabalho da instituição, que passará a atuar de forma mais independente”, avaliou.

Para o prefeito, a Guarda é uma importante instituição que vem prestando valiosos serviços ao município. “Tenho orgulho da nossa guarda e dos nossos agentes que vêm fazendo um importante papel na segurança de nossa cidade. Essas novas lei irão dar mais respaldo para a corporação se tornar ainda mais organizada e estruturada”, disse.

Preparação e treinamento

Para armar os agentes, a Guarda Municipal de Anchieta firmou uma parceria com a Academia da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (Acadepol), que irá ofertar um curso de capacitação para os agentes. O treinamento vai capacitar os guardas na parte teórica e prática, incluindo o curso de tiro. Antes de utilizarem armas de fogo, os agentes deverão ser aprovados nesta formação.

A Lei autoriza o município a firmar convênios, acordos de cooperação técnica e instrucional com União, Estados, Municípios, bem como, com instituições, órgãos ou estabelecimentos de ensino aptos legalmente a ofertarem cursos de formação, aperfeiçoamento e utilização de armamento e tiro ao efetivo da Guarda Civil Municipal de Anchieta.

 

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana