conecte-se conosco


Cidades

Ponto de testagem itinerante para Covid-19 amplia atendimento em Cachoeiro

Publicados

em

Atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 15h - Foto: Márcia Leal

O ponto de testagem itinerante para Covid-19 de Cachoeiro está funcionando na faculdade Multivix, no bairro Independência, das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira. Nesta terça-feira (25), a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) ampliará o horário, disponibilizando atendimento das 13h às 15h.

No total serão disponibilizados 300 testes na parte da manhã e 150 no período da tarde. O atendimento ocorre por ordem de chegada, sem agendamento prévio.

As pessoas que testam positivo recebem atestado médico e indicação para isolamento imediato. Nesta segunda-feira (24), foram realizados 299 testes, com 135 casos positivos (45,15%).

A Semus colocou um ponto de itinerante como forma de descentralizar a oferta do teste e facilitar o acesso aos cidadãos. Qualquer pessoa pode se dirigir até o local e solicitar a testagem. Também há testagem nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), para pacientes com sintomas gripais leves, e nos pronto atendimentos municipais, para os que apresentarem sintomas mais graves.

No ponto itinerante, também é possível se vacinar contra Covid-19 e Influenza. Basta apresentar documento de identidade, cartão de vacinas e CPF ou cartão do SUS. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis.

“A testagem é essencial para oferecer um diagnóstico da forma mais precoce possível e contribuir para frear a disseminação do vírus. Estamos vivenciando um momento de explosão de casos em todo o Brasil, mas para esperamos que a situação melhore nas próximas semanas”, afirma o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Autores capixabas e de outros estados lançarão livros na 8ª Bienal Rubem Braga

Publicados

em

Por

Serão apresentados 14 títulos de gêneros como romance, poesia e crônica - Foto: Márcia Leal

Durante a programação da 8ª Bienal Rubem Braga, organizada pela Prefeitura de Cachoeiro, autores cachoeirenses e de outras partes do país irão lançar suas obras literárias durante o evento. Ao todo, serão apresentados 14 títulos, dos mais variados gêneros, como romance, poesia e crônica.

Em formato híbrido, com atividades on-line e presenciais, a Bienal será realizada entre os dias 23 e 29 de maio. As mesas de lançamento de livros acontecerão no sábado (28), às 10h, e no domingo (29), às 10h e 14h. Elas poderão ser acompanhadas pelo canal oficial da Secretaria Municipal de Cultura de Cachoeiro no YouTube (Semcult Cachoeiro).

A cachoeirense Luciene Carla é uma das escritoras que irá apresentar seu trabalho. De acordo com a autora, o livro intitulado “Entre o cuidar e o curar”, fruto de uma dissertação de mestrado, fala sobre as Santas Casas, desde o surgimento delas, em Lisboa, Portugal, à vinda para o Brasil e à implementação da instituição em Cachoeiro.

“Procurei focar na atuação das freiras enfermeiras, que administraram a instituição de 1929 a 1950, destacando o trabalho delas, a institucionalização da enfermagem no Brasil e, ainda, exemplificar vertentes do feminismo. Eu consegui lançar esse livro na Casa da Memória, mas ter a oportunidade de fazer o lançamento em uma Bienal é algo muito significativo. Esse é um material muito rico para quem deseja conhecer a história dessa instituição, que é tão marcante. Acredito que seja um livro que todos deviam ler”, explica.

Já o paulista Josué Nascimento vai apresentar o seu livro “Humanidade universal” que, segundo o autor, aborda a trajetória histórica da humanidade, ao longo das diversas etapas da vida humana no planeta, sob a ótica do cristianismo e aponta as mazelas e dificuldades existenciais a partir da recusa humana de viver de acordo com os estatutos divinos.

“A obra tem a pretensão de trazer à luz a necessidade de uma mudança estrutural no pensamento pós-moderno a fim de um retorno à normalidade cotidiana. É uma honra poder expor minhas ideias, justamente, num evento de grande porte, como a Bienal”, esclarece.

Obras que serão lançadas durante a 8ª Bienal Rubem Braga

Sábado (28 de maio)

— 10h – “Entre o cuidar e o curar”, Luciene Carla (Cachoeiro de Itapemirim); “E-books: jogos teatrais e memorial”, Roberto Carlos Farias de Oliveira (Cachoeiro de Itapemirim; Antologia Poética “Lembranças” , Rômulo Farias de Oliveira / Roberto Carlos Farias de Oliveira / Thatiane Cardoso / Lucimar Costa e outros (Cachoeiro de Itapemirim).

Domingo (29 de maio)

— 10h –  “Escrita Instrumento de luta”, Marilene Depes (Cachoeiro de Itapemirim); “Samples”, Savio Lima Lopes (Cachoeiro de Itapemirim); “Do casulo ao voo”, Leidiane Malini (Cachoeiro de Itapemirim) e “Jongo de Marataízes”, “São José do Calçado” e “Os pescadores do porto da Barra de Itapemirim”, Bárbara Pérez (Marataízes).

— 14h – “Trânsitos da alma”, Elaine Dal Gobbo (Cariacica); “Minha tia guardiã”, Deane Monteiro Vieira Costa (Vitória); “Humanidade universal”, Josué Nascimento (São Paulo) e “O carcará” e “Duda e o pedagogo”, Aélcio De Bruim (Cachoeiro de Itapemirim).

Programação da Bienal

Além das mesas de lançamento de livros, a edição 2022 da Bienal Rubem Braga contará, também, com mesas de debate on-line, que terá participação de escritores renomados. São eles: Antônio Torres, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), Micheliny Verunschk, Carolina Munhóz, Isa Colli, Claufe Rodrigues, Roberta Malta e Henrique Rodrigues.

Oficinas em escolas e centro culturais, city tour dedicado a Rubem Braga, exposições e uma feira de artesanato também estão entre as atividades. Clique aqui e confira a programação completa do evento.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana