conecte-se conosco

Nacional

Prefeitura de São Paulo disponibiliza 55% da frota de ônibus

Publicado

source

Agência Brasil

Ônibus arrow-options
Marina Teodoro/iG São Paulo – 14.6.19

SPTrans afirmou que está monitorando a demanda e fará as alterações necessárias.

A prefeitura de São Paulo reduziu a frota de ônibus na cidade e disponibilizou 55% do número normal de veículos. Segundo a administração municipal, houve uma redução de 70% no número de passageiros transportados diariamente para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Leia também: Número de mortes por coronavírus no mundo passa de 20 mil

A São Paulo Transporte ( SPTrans ), estatal municipal responsável pela gestão do sistema de ônibus , informou que continuará monitorando a demanda pelos serviços e fará os ajustes que forem necessários.

“A prioridade neste momento é manter o transporte disponível àqueles que prestam serviços essenciais na cidade e evitar a circulação desnecessária nas ruas da cidade”, diz comunicado da empresa.

Grande ABC

Na região do Grande ABC , que compreende sete municípios da região metropolitana de São Paulo, a frota de ônibus municipais será reduzida, durante a semana, para 50% nos horários de pico e 30% no restante do dia.

Leia também: Presidente da Fenapef cobra melhora na fiscalização dos aeroportos

Nos fins de semana, circularão 30% dos ônibus nas horas de pico e 15% ao longo do dia. A medida afeta as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

171 mil máscaras da iniciativa privada são entregues ao Governo de São Paulo

Publicado

source
coronavírus arrow-options
Pixabay/Juraj Varga

Segundo o Ministério da Saúde, a máscara é o equipamento mais importante dos profissionais da saúde

Para evitar a falta de insumos para profissionais de saúde que atuam no combate à Covid-19 , o Governo de São Paulo recolheu, neste sábado (28), 120 mil máscaras da iniciativa privada que serão utilizadas nas unidades de saúde. O material se soma às 50 mil unidades entregues na última sexta-feira. A empresa envolvida na ação foi a 3M, do município de Sumaré, que será compensada com o devido valor de mercado praticado antes da pandemia .

LEIA MAIS: Navio com 35 casos suspeitos de Covid-19 atraca em Santos

De acordo com a coordenação da ação, organizada pelas Secretarias de Saúde e de Governo , os lotes recolhidos não interferem no atendimento de acordos comerciais por parte do setor privado nem compromete o empenho realizado pelo Ministério da Saúde quanto aos mesmos insumos.

A medida é um recurso para garantir o abastecimento dos equipamentos de proteção durante a pandemia, à luz da lei federal nº 13.979/2020 . O dispositivo, concebido a partir da crise no novo coronavírus (Sars-cov-2), garante que, em casos de urgência ou perigo público, há a possibilidade do recolhimento na iniciativa privada a qualquer momento, condicionado à indenização futura.

De acordo com a 3M, o solicitado pelo governo de São Paulo foi de 500 mil máscaras. O total deverá ser contemplado ao longo das semanas de abril e maio deste ano. A empresa alega que “tem investido esforços para fornecer a todos dentro de sua capacidade produtiva”.

LEIA MAIS: Total ou vertical? Tipo de isolamento pode interferir no número de mortes

Essa foi a primeira vez que o governo de São Paulo se utilizou da ” Lei da Covid-19 “, criada em fevereiro deste ano. Movimento semelhante também foi registrado nesta semana no Recife, em Pernambuco, à luz do mesmo dispositivo.

São Paulo fechou esta semana em 1.406 casos confirmados e 84 mortes , de acordo com os dados oficiais do Ministério da Saúde, divulgados no fim da tarde deste sábado. Nas últimas 24h, o estado registrou 16 novas mortes relacionadas ao novo coronavírus .

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana