conecte-se conosco

Esporte

Presidente do Vasco critica árbitro: “querem privilegiar Palmeiras”

Publicado

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, criticou a arbitragem de Rafael Traci na derrota, por 2 a 1, para o Palmeiras, na noite desta quarta-feira, em São Januário, pela 31ª rodada do Brasileirão. E afirmou que irá até a CBF para apresentar uma queixa contra o juiz.

“É um absurdo o que está se fazendo. Se quiserem que o campeonato continue competitivo, tudo bem. Mas prejudicar o Vasco é inadmissível. Amanhã (quinta) estarei na CBF cobrando isso da comissão de arbitragem. Árbitro tendencioso, começou dando sete cartões amarelos. Não deu a falta no gol do Palmeiras, deixou de dar o pênalti para o Vasco. Imagem clara. Esse juiz persegue o [Leandro] Castán, teve o mesmo problema com ele contra o Avaí”, disse Campello, antes de deixar a coletiva.

O técnico Vanderlei Luxemburgo também não concordou com as decisões tomadas por Rafael Traci durante a partida: “Esse árbitro persegue o Castán. Perseguição é uma coisa meio complicada. Acho isso uma covardia muito grande. Quantas faltas o time do Palmeiras fez no primeiro tempo e como ele amarelou o nosso time. É complicada a maneira como ele conduziu o jogo”, declarou.

Ainda dentro de campo, o lateral Danilo Barcelos seguiu a linha de seus superiores. “É óbvio que foi falta. Mas isso é o de menos. É incrível a má vontade do Rafael Traci contra a gente. Mas a gente não pode falar muito. Não marcou pênalti e amarelou nosso time inteiro. Enfim…”, concluiu.

A reclamação gira muito em torno da expulsão de Leandro Castán em um lance polêmico para o Vasco, que reclamou muito de um pênalti cometido por Thiago Santos. Na confusão, o zagueiro disparou contra arbitragem e recebeu o vermelho. “É a segunda vez que você nos prejudicou”, afirmou.

O gol, marcado por Luiz Adriano, também gerou reclamação. O atacante dividiu com Danilo Barcelos, que pediu falta. O árbitro consultou o VAR, mas acabou confirmando o gol para o Palmeiras, que acabou vencendo o duelo.

O resultado levou o Vasco para o quarto tropeço consecutivo no Brasileirão. O time carioca tem 39 pontos, ainda na luta contra o rebaixamento.

Folha Vitótia 

Comentários Facebook
publicidade

Esporte

Após cancelamento de maratona, corredor propõe “desafio solidário”

Publicado


.

A pandemia da covid-19 forçou o adiamento da Maratona de Porto Alegre, que seria neste domingo (31), para novembro. Mas, pelo menos um corredor vai fazer questão de conquistar os 42.195 metros do percurso. É o professor de educação física Francisco Ferrari, de Guaíba (RS).

Para arrecadar alimentos que serão doados às comunidades mais carentes da cidade dele (localizada a aproximadamente 30 quilômetros de Porto Alegre), Ferrari vai correr em uma esteira a distância total da prova e na data original do evento – às 7h de domingo (31). “A Maratona é uma prova muito tradicional do nosso estado. Por isso achei mais legal manter o horário e a data. Mas vou correr os 42km na esteira. Tudo vai ser transmitido pelas redes sociais e a proposta é que as pessoas que estiverem me acompanhando, além de mandar aquela energia positiva, façam também doações no valor que puderem para entidades assistenciais da nossa região.”

Ferrari batizou o evento como Desafio Solidário 42 km na Esteira. “Claro que correr na esteira não é a mesma coisa que correr nas ruas. Não é o ideal para o corredor que está acostumado a locais abertos. Mas é tudo por uma boa causa.”

“É nesse momento de isolamento social, que muitas pessoas estão passando necessidades, ainda mais aqui na Região Sul do Brasil, com a chegada do Inverno, que toda ajuda é extremamente bem-vinda. As pessoas podem colaborar sem sair de casa. Os recursos arrecadados serão convertidos em alimentos, material de higiene e máscaras, que serão entregues a 22 entidades cadastradas que seguem fazendo o trabalho junto às comunidades mais carentes da região metropolitana de Porto Alegre”.

A live será transmitida na página do Instagram do personal trainer.

Interessados em realizar doações podem ser realizar depósitos na Conta do Banco de Alimentos de Guaíba:
CNPJ: 08195832/0001-12
Banco: 748 – Sicredi
Ag: 155 Conta: 97862-0
Tipo de conta: Simples

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana