conecte-se conosco


Grande Vitória

Procon de Vitória aponta variação de preços de até 207% nos supermercados

Publicados

em

Uma recente pesquisa realizada pelo Procon de Vitória em supermercados da capital apontou que a diferença de preço entre itens de primeira necessidade pode chegar a 207,27%. É o caso do molho de tomate (340g), que pode ser encontrado de R$ 1,10 a R$ 3,38.

Entre as maiores variações, estão:

  • 191,34% na margarina com sal (500 gr), que variou de R$ 4,39 a R$ 12,79;
  • 152,02% na laranja-pêra (1 kg), de R$ 1,98 a R$ 4,99;
  • 135,34% no alvejante sem cloro (2 l), de R$ 12,28 a R$ 28,90;
  • 131,31% no maço de salsa (1kg), de R$ 0,99 a R$ 2,29;
  • 131,31% no maço da cebolinha (1kg), de R$ 0,99 a R$2,29.

Num comparativo com a pesquisa feita pelo Procon em abril, constata-se que a mortadela (1kg) registrou a maior variação (99,33%), indo de R$ 8,98 a R$17,90, enquanto o óleo de soja de 900 ml teve aumento de 92,86%, sendo encontrado de R$ 3,78 a R$ 7,29.

Em relação ao menor preço na comparação com o mês passado, o quilo do mamão teve uma redução de 92,86% (R$ 4,86 para R$ 2,70) e o quilo do alho, de 41,19%, passando de R$ 25,49 para R$ 14,99.

Pesquisa

A pesquisa do Procon de Vitória abrange 63 itens considerados como de prioridade no consumo na área de alimentação e higiene. O objetivo é apresentar ao consumidor as diferenças entre supermercados e mostrar a necessidade de fazer uma pesquisa de preços.

A pesquisa envolveu nove estabelecimentos de diferentes regiões de Vitória. A coleta de preços foi realizada nos dias 28 e 29 de abril de 2021.

Salário mínimo

A pesquisa do Procon de Vitória buscou, ainda, o somatório dos menores preços coletados de cada produto em abril e o valor do salário mínimo vigente para o ano de 2021, que é de R$ 1.100,00. Veja o levantamento.

O resultado da pesquisa mostra que, em maio, o trabalhador remunerado pelo salário mínimo comprometeu 46,13% da sua remuneração para adquirir os produtos da cesta de primeiras necessidades. Já em abril, esse percentual era de 45,97%. Isso representa um aumento de 0,16%.

Comentários Facebook
Propaganda

Grande Vitória

Projeto de restauração e reforma do Theatro Carlos Gomes é apresentado

Publicados

em

 

O projeto técnico de restauração, reforma e modernização do Theatro Carlos Gomes, localizado no Centro de Vitória, foi apresentado na 135ª reunião do Conselho Estadual de Cultura (CEC), realizada virtualmente, nestaquinta-feira (06), por meiodo canal da Secretaria da Cultura (Secult) no Youtube. O encontro teve a participação do secretário de Estado da Cultura, Fabrício Noronha; da subsecretária de Estado de Políticas Culturais, Carolina Ruas; e dos demais membros titulares do Conselho.

 Os arquitetos Eduardo Pasquinelli Rocio e Aline Barros Miceli, representantes da empresa  Arquistudio Arquitetura e Urbanismo, vencedora da licitação para elaboração do projeto técnico, apresentaram todo  trabalho pautado em base gráfica que analisou os diversos elementos arquitetônicos do local e de suas necessidades de ajuste.

 O projeto contempla obras de melhoria geral na edificação como o tratamento acústico,climatização, instalações, modernização dos sistemas hidráulico e elétrico, equipamentos de segurança, além de obras de acessibilidade aos diferentes níveis do teatro, inclusive, palco, um café, no foyer superior aberto ao público e restauro nos elementos arquitetônicos e ornamentais do local.

Após a entrega do projeto, o trabalho entra em uma nova etapa, em que o Departamento  de  Edificações  e  Rodovias  (DER-ES) fará a licitação das empresas que realizarão a execução das obras.

 De acordo com o secretário de Estado da Cultura, Fabrício Noronha, a reforma do Theatro Carlos Gomes é extremamente importante por se tratar de um dos maiores patrimônios culturais do Estado. O secretário disse ainda queo projeto técnico é resultado de um grande  trabalho das equipes envolvidas. Ele também destacou os traços de acessibilidade e as melhorias na organização do espaço administrativo, pois abrange o dia a dia do trabalho tanto dos artistas que se apresentam quanto da equipe do teatro.

 No encontro do CEC, também foram apresentadas atualizações da Lei Aldir Blanc, e deliberação de pareceres da câmara de patrimônio arquitetônico, o evento dos 30 anos da Resolução de Tombamento da Mata Atlântica e seus Ecossistemas Associados. Os temas podem ser conferidos por meio do LINK.

Saiba mais sobre o projeto técnico

 A elaboração do projeto de restauração e reforma do Theatro Carlos Gomes foi iniciada em junho de 2020, com a assinatura da Ordem de Serviço do Contrato nº 005/2020 celebrado entre o Governo do Estado, por meio do Departamento de  Edificações e Rodovias (DER-ES), e a empresa Arquistudio Arquitetura e Urbanismo.

A  gestão  do  contrato  é  de  responsabilidade  do  DER-ES  e  o  acompanhamento técnico  da  Secult  é  feito  pela  Gerência  de  Memória  e  Patrimônio  (GMP)  e  pela  Gerência  de  Espaços e Articulação  Cultural  (Geac).  O investimento nesta fase do projeto foi de R$ 337 mil em recursos do Estado. No total, a fase de consultoria e visita técnica levou sete meses para a sua elaboração. Assim que concluir os últimos detalhes do projeto e a parte de planilhas orçamentárias, que ainda são de responsabilidade da empresa contratada, o DER fará a licitação para definir a empresa que executará a restauração e modernização do local.

Conselho Estadual da Cultura

Dialogar, contribuir e integrar a sociedade nas melhorias das ações de políticas culturais do Estado são algumas das atividades do Conselho Estadual da Cultura, órgão consultivo vinculado desde 1967 à Secult. O CEC tem a função de propor, por meio de atos e resoluções, o aprimoramento de atividades em diferentes áreas culturais no Estado.

Constituído por representantes da sociedade civil, governamentais, regionais e de áreas técnicas, o Conselho contempla os diversos setores artístico-culturais. Os membros e conselheiros fazem parte de 20 Câmaras, como: Artes Cênicas; Artes Visuais; Música, Audiovisual; Literatura, Patrimônio Arquitetônico, Bens Móveis e Acervos e Patrimônio Ecológico, Natural e Paisagístico e Bens Imateriais. Outro aspecto é a abrangência territorial, tendo em vista que os membros titulares representam os municípios das regiões norte, centro-oeste, sul, Caparaó, serrana e da Grande Vitória.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana