conecte-se conosco

Estado

Prodest 50 anos: veja a trajetória da primeira funcionária

Publicado

O Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest) chegou ao meio século de atividades, nessa quinta-feira (06). Para homenagear a data, o instituto vai contar a história de pessoas que fizeram parte da trajetória da instituição, responsável pela prestação de serviços de Tecnologia da Informação (TI) para os órgãos estaduais.

A série de reportagens começa abordando a passagem da aposentada Maria Tereza Casotti Rocha, que foi a primeira funcionária do Prodest. Ela prestou concurso público, em 1969, para iniciar os trabalhos no Sercop (órgão que deu origem à autarquia) no ano seguinte.

“Lembro que as provas cobravam conhecimentos de Lógica e Matemática. Na época, não tinha a menor ideia do que era processamento de dados. Eu era a única mulher numa turma composta por vários homens”, recordou.

Maria Tereza começou a trabalhar como programadora e destaca que a abertura de uma empresa de processamento de dados do Estado teve um grande impacto na época. “Foi um grande sucesso, porque conseguimos vários clientes, como Cesan, Banestes e IPJAM. Sem dúvida, foi uma iniciativa muito arrojada inaugurar uma organização para processar as informações do Governo”, afirmou.

Atividades

No Prodest, a servidora também foi gerente de Recursos Humanos e secretária executiva do Conselho de Administração. Ela se aposentou em julho de 1998, quando tinha mais de 28 anos de empresa.

“Tive bons momentos, mas também enfrentamos dificuldades. Conseguimos evitar que a empresa fosse fechada, provando que ela é bastante útil para o Estado. Foi excelente ter trabalhado no Prodest. Tenho certeza de que o órgão está no caminho certo para usar a tecnologia a favor do serviço público”, enfatizou.

Informações à Imprensa:
Eric Lopes Menequini
(27) 3636-7159
[email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Galeria Homero Massena promove atualização de dados de artistas que já expuseram no espaço

Publicado


.

A Galeria Homero Massena (GHM) está com uma pesquisa aberta para atualizar os dados de artistas que já expuseram suas obras no espaço nos últimos vinte anos. O objetivo é colher informações precisas sobre as exposições e trabalhos expostos, além de identificação étnico-racial, identidade de gênero, entre outras. 

A pesquisa reforça uma preocupação sobre questões identitárias importantes para nortear as políticas de acesso e pertencimento no sistema da arte capixaba e seus reflexos nacionais. O questionário faz parte do trabalho promovido pelos setores do educativo e de acervo, e posteriormente, estão previstas ações e material educativo sobre pontos pertinentes dos dados colhidos.

Já expôs seus trabalhos na Galeria Homero Massena? Responda o formulário e colabore com a pesquisa. Acesse o link: https://forms.gle/qrB9jNcShertRBjk8

 

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Secult

Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac

(27) 3636-7111 / 99808-7701 / 99902-1627

[email protected]

[email protected]

Facebook: secult.espiritosanto

Instagram: @secult.es

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana