conecte-se conosco


Estado

Programa de incubação de empresas do Governo do ES lança editais de seleção com 42 vagas

Publicados

em

 

A Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) lança um edital de incubação e dois de pré-incubação para atender empreendedores que tenham ideias de novos negócios e pequenas empresas recém-criadas no mercado capixaba. Os editais fazem parte das Incubadoras Prosperas, localizada no Centro Estadual de Educação Técnica (CEET) Talmo Luiz Silva, em João Neiva, e Insight, localizada no CEET Vasco Coutinho, em Vila Velha.

Devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o curso oferecido pela Prosperas será híbrido. Já os cursos oferecidos pela Insight serão presenciais podendo ser alterados para on-line. Ao todo, 42 vagas serão abertas nos editais, sendo:

  • 16 vagas no Edital de pré-incubação da Incubadora Prosperas;
  • 20 vagas no Edital de pré-incubação da Incubadora Insight;
  • 06 vagas no Edital de incubação da Incubadora Insight, sendo três para empresas residentes e presenciais dentro da Insight Incubadora, e três para empresas não residentes e remotas, onde a empresa terá endereço próprio.

Todos os editais podem ser acessados no site da Secti, assim como o link de inscrição: www.secti.es.gov.br. Basta o interessado acessar o site, clicar na aba do menu “Editais” e depois clicar no edital da incubadora que desejar.  As inscrições serão realizadas em períodos distintos de acordo com cada incubadora:

  • Edital Prosperas – de 26 de fevereiro a 08 de março, com resultado no dia 10 do mesmo mês;
  • Editais Insight – de 1º de março a 19 de março, com resultado no dia 22 do mesmo mês.

Edital de pré-incubação da Prosperas

O curso de pré-Incubação, na Modalidade Competências Empreendedoras, tem carga horária de 50 horas. O curso é dividido em quatro módulos: Desenvolvendo Uma Ideia; Validação da Ideia; Modelando o Negócio; e Pitch.

São objetivos da pré-incubação:

  • Estimular e desenvolver as capacidades empreendedoras dos pré-incubados para auxiliar no desenvolvimento do empreendimento ou negócio;
  • Potencializar o produto, serviço ou processos que se fizerem necessários;
  • Buscar melhorias do plano de negócio;
  • Promover condições que contribuam para potencializar o candidato aos processos de programas para Incubação de Empreendimentos.

Pessoas físicas ou jurídicas podem apresentar propostas para desenvolver seu potencial empreendedor, ou ainda, que desejam tornar seus projetos aptos a serem inseridos no mercado. De acordo com o edital, as propostas devem ter relação com uma ou mais áreas de atuação da Prosperas Incubadora, conforme listado abaixo:

  • Economia Criativa;
  • Tecnologias Educacionais;
  • Tecnologias de Informação e Comunicação;
  • Tecnologias de sustentabilidade;
  • Informática;
  • Social;
  • Cultural;
  • Diversos (mas que sejam de interesse das Instituições organizadoras).

Edital de pré-incubação e incubação da Insight

O curso de pré-incubação oferecido pela Incubadora Insight tem os mesmos objetivos, modalidade e carga horária que o curso da Prosperas, mas os temas abordados nos quatro módulos de estudos são diferentes: Ambientação; Modelo de Negócios; Planejamento do Negócio; e Insight Incubadora.

Diferentemente do edital da Prosperas, o público-alvo é formado por pessoas físicas ou jurídicas, com até 15 meses de existência, e os empreendedores devem apresentar ideias inovadoras com demanda no mercado. As áreas das propostas devem ser as mesmas do edital da Prosperas.

Já o edital de incubação, na modalidade residentes e não residentes, visa a apoiar a formação e consolidação de empresas, nos seus aspectos tecnológicos, gerenciais, mercadológicos e de recursos humanos no formato a distância e presencial. Os objetivos principais são:

  • Apoio na gestão do desenvolvimento e aperfeiçoamento dos processos relacionados ao negócio;
  • Apoio tecnológico para o desenvolvimento dos produtos e processos inovadores;
  • Apoio à promoção da rede de relacionamentos com instituições científicas, tecnológicas e entidades empresariais para a formação de parcerias estratégicas;
  • Apoio na identificação de pesquisadores e profissionais que possam aprimorar os produtos, processos e serviços do empreendimento incubado;
  • Apoio técnico na elaboração de projetos para a captação de recursos;
  • Apoio técnico quanto ao depósito de patentes e demais registros junto ao INPI;
  • Apoio técnico quanto às questões jurídicas que envolvam o empreendimento incubado.

Podem se inscrever no edital pessoas jurídicas, com CNPJ regularizado, com até 36 meses de existência, com plano de negócio atualizado, com no mínimo três clientes vinculados à empresa. As áreas de atuação das empresas devem ser a mesmas já citadas nos outros editais.

A Incubação acontecerá em um período de um ano, de 31 de março de 2021 a 31 de março de 2022, e as atividades das empresas incubadas serão acompanhadas pelos mentores e consultores da Insight Incubadora de segunda a sexta-feira, de 08h às 21h.

Caso de sucesso

A empresa Oh My Tese, atuante na área de assessoria para pesquisadores e cientistas em seus trabalhos científicos, foi criada em 2015, mas formalizada no mercado capixaba em 2018. Em 2019, a empresa foi pré-incubada pela Insight, e em 2020 participou do processo de incubação oferecido pela incubadora.

“Eu não era empreendedora, eu era uma técnica que sabia fazer muito bem uma atividade. Mas, o fato de eu ser uma boa técnica não significa dizer que serei uma boa empreendedora, eu precisei me educar para isso, porque eu também entendo que ser empreendedora é um processo de aprendizagem, e a incubação te educa nesse sentido”, afirmou a diretora da Oh My Tese, Joelma de Riz.

Para a diretora da empresa, a incubação de uma empresa se assemelha a internação em uma unidade de terapia intensiva (UTI): “Do mesmo jeito que existem as UTIs para as pessoas que estão com a saúde vulnerável e UTI dos bebês que nasceram prematuramente, eu vejo que a incubação proporciona esse cuidado que um empreendimento novo precisa. E um empreendimento novo que, na grande maioria das vezes, é tocado por pessoas que apenas são técnicas, como era o meu caso”, pontuou.

Joelma de Riz continua: “Com toda a certeza a incubação me abriu muitos horizontes. Eu remodelei muita coisa. Eu acho que me levou, realmente, a um outro patamar, e isso foi muito importante. Eu sou muito grata e torço para que muito mais pessoas tenham a oportunidade de vivenciar essa experiência. Para mim valeu e vale muito a pena. Realmente é uma política muito interessante e muito necessária.”

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

PMES celebra acordo de cooperação técnica com Associação dos Autistas do ES

Publicados

em

Por

A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) celebrou um acordo de cooperação técnica com a Associação dos Autistas do Espírito Santo (AMAES). Com a parceria firmada será possível aumentar a equipe destinada à Equoterapia e o programa passará a atender mais famílias.

O acordo é recebido com alegria, já que o mês de abril é dedicado à conscientização do autismo. Também é um mês muito importante para a PMES, que neste ano comemora seu 186º aniversário, a mais antiga e fiel instituição pública do Espírito Santo.

Há exatos 25 anos foi iniciado, no então Esquadrão de Polícia Montada, o atendimento às pessoas com deficiências através da Equoterapia, uma técnica que utiliza o equino em sessões de terapia, se aproveitando de todas as características do cavalo na busca por melhorias para o “praticante”. Inicialmente de forma bastante modesta, mas com o sentimento peculiar dos policiais militares, o de ajudar pessoas.

Com passar do tempo, os resultados alcançados foram se mostrando merecedores de maior atenção na prestação desse serviço. Tanto foi a dedicação à Equoterapia que o programa institucional da PMES foi vencedor de quatro Prêmios Inovação na Gestão Pública do ES (INOVES).

Ao longo dos anos mais famílias procuravam o serviço, oferecido de forma filantrópica e sem nenhum ônus. Atualmente são 45 contemplados e mais de 450 famílias aguardando para participarem do programa.

Tal demanda fez com que o Comando Geral da Corporação, através do Regimento de Polícia Montada (RPMont), buscasse novas parcerias e nesse sentido, a AMAES se mostrou como uma aliada. Em 19 de janeiro deste ano foi publicado no Diário Oficial do Estado o Acordo de Cooperação Técnica nº 002/2020, com o qual será possível ter condições de reforçar a equipe de policiais da Equoterapia com profissionais civis fornecidos pela AMAES, incrementando assim a capacidade de atendimento às famílias necessitadas.

Na busca pela qualidade, a PMES está realizando o 1º Curso de Equoterapia, algo inédito que possui o objetivo de qualificar os futuros profissionais, civis e militares, que trabalharão em conjunto formando a equipe multidisciplinar prevista na legislação.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, “a concretização desse acordo de cooperação com a AMAES vem coroar o trabalho executado pela nossa Cavalaria, pois teremos a capacidade de implementar ainda mais nossa equipe e consequentemente diminuir a espera por parte daquelas famílias que buscam o atendimento”, declarou.

Já para o Comandante de Polícia Ostensiva Especializada, coronel Carlos Ney de Souza Pimenta, “o mais incrível nesse programa executado pela Cavalaria é exatamente o antagonismo existente, ou seja, uma força especializada que geralmente atua como último recurso do Estado para a preservação da ordem pública com característica repressiva, ao mesmo tempo é capaz de realizar uma assistência social de forma a oferecer a possibilidade de qualidade de vida tanto do praticante, quando o torna independente, quanto de seus familiares quando os deixam mais tranquilos para viverem suas vidas”.

O atual comandante do Regimento de Cavalaria, tenente-coronel Giuliano Menegatti, afirma que “esse trabalho requer muita dedicação, que somente o amor desses incansáveis profissionais fez com que aquele sonho, que outrora fora sonhado por muitos, pudesse se tornar realidade e atingir o patamar que hoje se encontra. Esse amor pelo próximo, aliado ao amor pelo cavalo, move essa engrenagem chamada Equoterapia dentro da Polícia Militar. Como disse o coronel Carlos Henrique Pereira França, eterno Comandante do Regimento, na aula de abertura do curso de Equoterapia “sinônimo de Equoterapia é amor”.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana