conecte-se conosco


Nacional

Prouni: inscrições para bolsas remanescentes começam hoje (3)

Publicados

em

 

 

source
Começam hoje as inscrições para as bolsas remanescentes do Prouni

Começam hoje as inscrições para as bolsas remanescentes do Prouni – Banco de Imagens/Pexels

Começam nesta segunda-feira, 03, as inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o primeiro semestre de 2021. As inscrições devem ser realizadas, exclusivamente, na página do Prouni até as 23h59 da próxima terça-feira, 04, e o resultado será divulgado na sexta-feira, 07. As bolsas remanescentes do Prouni são as que não foram preenchidas no processo seletivo, nas duas chamadas regulares e também na lista de espera. O Ministério da Educação (MEC) ainda não divulgou a quantidade de vagas remanescentes, que fazem parte do total de mais de 162 mil bolsas oferecidas para este semestre pelo Prouni.

Quem conseguir se classificar para uma vaga remanescente deve entregar, na instituição de ensino para a qual for classificado, a documentação que comprove as informações declaradas no ato da inscrição. O prazo é de 10 a 13 de maio. A documentação pode ser encaminhada por meio eletrônico, caso seja disponibilizado pela instituição. Caso contrário, o candidato classificado deve comparecer de forma presencial à instituição para apresentar a documentação exigida.

O Programa Universidade Para Todos é ligado ao Governo Federal e oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de ensino superior.

A bolsa integral é concedida aos estudantes que comprovam renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Já a bolsa parcial, precisa e comprovação de renda de até 3 salários mínimos por pessoa.

O programa é voltado para estudantes que concluíram o ensino médio em escola da rede pública de ensino ou na rede privada como bolsista integral. Professores da rede pública também podem disputar bolsas, mas o limite de renda exigido não se aplica a eles.

Novas regras

No último dia 15, o MEC publicou a Portaria nº 212/2021, que trata da ocupação de bolsas remanescentes do Prouni e estabelece a nova regra para a classificação dos candidatos.

A partir de agora, a classificação dos inscritos vai considerar a média aritmética simples das notas obtidas nas cinco provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; e a redação.

A classificação será dada em ordem decrescente da pontuação obtida no Enem, na opção de curso, turno, local de oferta e instituição de ensino para o qual o candidato se inscreveu, além de ser considerado também o limite de bolsas do Prouni disponíveis em cada período de inscrição.

A seleção que começa hoje (3) será a primeira do processo de ocupação de bolsas remanescentes pela ordem de melhor desempenho no Enem, considerando qualquer uma das edições do exame ocorridas nos últimos dez anos. Para o candidato que fez mais de um Enem, será considerada a maior média para a classificação. Antes, valia a prova mais recente.

Para participar, o candidato deve ter obtido, no mínimo, 450 pontos no conjunto de provas do Enem e não ter tirado zero na redação. “A classificação se dará segundo um critério meritocrático, e não mais por ordem do horário de conclusão da inscrição, como ocorria antes, quando o critério era, meramente, temporal e, portanto, passível de prejudicar os candidatos que tivessem alguma dificuldade de acesso à internet”, afirma o MEC.

Devido ao adiamento da aplicação das provas do Enem de 2020, em razão da pandemia de Covid-19, nas chamadas regulares do programa os estudantes foram selecionados de acordo com as notas do Enem de 2019. Os estudantes que fizeram o Enem de 2020 poderão se inscrever para disputar uma das bolsas remanescentes ofertadas.

Comentários Facebook
Propaganda

Nacional

‘Queiroga com certeza será reconvocado à CPI’, diz Omar Aziz

Publicados

em


source
 'Queiroga com certeza será reconvocado à CPI', diz Omar Aziz
Reprodução

‘Queiroga com certeza será reconvocado à CPI’, diz Omar Aziz

O senador e presidente da CPI da Covid , Omar Aziz (PSD-AM), se posicionou sobre o depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, como a “grande decepção” da comissão até o momento. Em relação as falas pouco objetivas, Aziz reiterou que Queiroga “com certeza” será reconvocado. As falas foram reproduzidas em uma entrevista no YouTube para o canal do historiador Marco Antônio Villa.

O motivo que levou o presidente da comissão em buscar uma nova audiência para ouvir Queiroga é a constante contradição entre as diretrizes do Ministério da Saúde e as políticas públicas do governo Bolsonaro .

Queiroga declarou inúmeras vezes que não se pronunciaria em seu depoimento pois não havia um protocolo de tratamento para a covid-19 elaborado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec).

Renan Calheiros declarou no último sábado (08) que a estratégia adotada pelo cardiologista comandante do Ministério da Saúde de não responder objetivamente as perguntas é uma outra maneira de “não falar a verdade”.

Aziz ratificou o posicionamento de Calheiros ao declarar que “a gente perguntava se ele era a favor da cloroquina – e ele não citava a palavra cloroquina, falava em ‘fármacos’ -, ele jogava para a Conitec”.


O presidente da CPI argumentou que o posicionamento de Queiroga visa “não magoar o chefe” e que as contradições existentes dão base para que o ministro seja reconcado”.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana