conecte-se conosco


Política Estadual

PSB  de Iconha não fechou apoio a Adelmo do Supermercado

Publicados

em

RAUL MARQUES

Não procede a notícia publicada pelo site folhadeiconha.com.br de que a pré-candidatura a prefeito de Iconha do empresário Adelmo Soares do supermercado, segue atraindo apoios, como o do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Segundo a notícia publicada pelo portal, o partido dos vereadores Marcelo Macarini e Fernando Volponi teria definido apoio esta semana pela sucessão na cidade de Iconha. Trata-se de um factoide.

O presidente do PSB naquele município atestou à reportagem do portal Hojees.com.br que jamais seu partido procurou o pré-candidato para fazer qualquer acordo. “Trata-se de uma mentira que nem o pré-candidato Adelmo ficou sabendo. Que o PSB pretende ter candidato próprio à prefeitura isso é verdade. Adelmo foi procurado apenas para se filiar ao partido e, por ventura, vir a ser mais um possível candidato”, disse Marquinhos Beiriz, o Marquinhos da Padaria, reforçando que primeiro a candidatura tem que contemplar um filiado ao partido e não escolher um nome na cidade, pura e simplesmente. “Em tese, temos dois pré-candidatos prontos a disputar as eleições: os vereadores Marcelo Macarini e Fernando Volponi”, reforçou.

“Estamos articulando, ainda. Qualquer conjectura é pura especulação. Não há porquê escolher-se um nome agora, sem que seja consultada toda a base do partido. Isso não existe”, confirma Marquinhos sem descartar que em um futuro próximo até o nome de Adelmo pode estar entre os que possam concorrer à prefeitura.

Também não procede como informa a notícia o fato de que “a movimentação teve o aval da direção municipal da legenda através do presidente do PSB Iconha Marquinho da padaria, que se reuniu pessoalmente com Adelmo é de que o  PSB, por ser partido do Governador do Estado Renato Casagrande vem trabalhando forte na formação da chapa de vereadores, fazendo reuniões com vários aspirantes ao legislativo municipal”.

“A reunião aconteceu, mas não com o intuito de convidar um nome para disputar as eleições. Estamos, sim, fazendo reuniões para apresentarmos o que há de melhor à sociedade de Iconha”, confirma Marquinhos. Em tese, a intenção do PSB é apresentar nomes que tenham total apoio da população iconhense e que esta tenha maiores opções de escolha dentro da própria legenda PSB. “Estamos procurando o que há de melhor na cidade em termos de material humano para termos a melhor representatividade nas eleições. O PSB é um partido que se preocupa com o povo e cabe ao povo a decisão final sobre quem apoiarmos”, disse Marquinhos da Padaria, destacando que o partido está de portas abertas a Adelmo ou a qualquer um que queira somar ao projeto da legenda.

 

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

Projeto de Lei prevê IPVA parcelado em seis vezes no ES

Publicados

em

Por

A possibilidade de dividir o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em seis parcelas. Esse é o objetivo do Projeto de Lei (PL) 14/2021, que altera a Lei 6.999/2001. De autoria do deputado Bruno Lamas (PSB), a matéria foi lida na sessão ordinária desta quarta-feira (3) e encaminhada para análise das comissões de Justiça e Finanças.

“É função do legislador assegurar a manutenção e o aperfeiçoamento das fontes de receita do Estado para que possa fazer frente a suas obrigações perante a população, ao mesmo tempo em que formula propostas e elabora leis que contribuam para minorar os eventuais impactos da carga tributária sobre os orçamentos das famílias”, argumenta na justificativa da matéria.

De acordo com a legislação atual, o IPVA pode ser pago em cota única ou em quatro parcelas iguais e sucessivas. Anteriormente, era possível dividir em apenas duas vezes; a mudança ocorreu com a Lei 10.570/2016, também de autoria de Lamas. “Com um parcelamento mais elástico do pagamento do IPVA, certamente reduziremos a inadimplência, beneficiando a um só tempo o Estado, o contribuinte e o conjunto da população”, destaca.

Em caso de aprovação e posterior sanção ou promulgação da proposta, ela passa a valer na data de sua publicação em diário oficial. Entretanto, só passará a ter efeitos no ano subsequente à entrada em vigor.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana