conecte-se conosco

Cidades

Quatro festas clandestinas desfeitas na madrugada deste domingo (10) em Vila Velha

Publicado

De: Secretaria de Defesa Social e trânsito
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Felix Falcão
Criado: 10 de novembro de 2019

Pelo menos quatro festas clandestinas foram desarticuladas na madrugada deste domingo (10) pelas equipes de fiscalização da Prefeitura de Vila Velha, em conjunto com a Policia Militar e a Guarda Municipal. Os eventos já estavam sendo realizados em áreas públicas, privadas e até na orla de Itaparica e de Itapuã, onde uma caixa de som foi apreendida pelos fiscais de Meio Ambiente. Em todas os eventos, os agentes das forças de segurança fizeram a dispersão dos locais depois de abordagens a suspeitos.

A primeira festa clandestina interditada estava sendo realizada em um espaço privado no bairro de Vila Garrido. O local já contava com a presença de mais de 80 pessoas entre homens e mulheres. Depois, os policiais da Força Tática do 4º Batalhão da PM e os agentes da Ronda Ostensiva Municipal (Romu), da Guarda Municipal, fizeram a dispersão de outros três eventos clandestinos: um em uma pracinha no bairro de Sagrada Família e outros dois nas areias das praias de Itaparica e de Itapuã.

Leia mais:  Emef na Ilha de Monte Belo promove a 2ª edição da Semana Literária

As equipes ainda realizaram o patrulhamento preventivo nos bairros de Pedra dos Búzios, Primeiro de Maio, Santa Rita e Cobi de Baixo, orientando a todos sobre os riscos e os perigos da promoção de festas abertas sem autorização municipal.

“As pessoas podem e devem se divertir livremente, mas em eventos seguros e protegidos”, justificou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, cel. Oberacy Emmerich Júnior. E completou: “Felizmente, nós já estamos, desde janeiro, sem o registro de nenhum ato criminoso e violento decorrentes da realização de festas clandestinas no município”, comemorou.

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Apesar de mal avaliado, vargem-altense acredita na honestidade de João Altoé

Publicado

Apesar de mal avaliado em relação às promessas de campanha e a seu desempenho quanto a prefeito, João Altoé não é considerado corrupto pela população de Vargem Alta. O prefeito foi avaliado como não-corrupto por 26,75% do eleitorado, quanto somente 5,5% acreditam que o chefe do executivo seja corrupto. Neste quesito, 67,75% se abstiveram – não responderam ou não quiseram responder a questão.

A pesquisa, realizada entre os últimos dias 8 e 9 de novembro, constatou ainda que 39,5% dos vargem-altenses não acham o prefeito competente. Somado a este grupo estão 35,75% dos entrevistados que não quiseram responder o questionamento tampouco souberam abordar o tema. Dos ouvidos na pesquisa, 24,75%, porém, classificam Altoé como competente.

Outro tema da amostragem é em relação aos problemas do município e para 36% dos entrevistados, o prefeito João Altoé não conhece os principais problemas de Vargem Alta; Já 33,5% afirmam que o prefeito é conhecedor das necessidades da cidade, enquanto 30,5% não responderam a questão.

O levantamento foi realizado com base nos dados do último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram entrevistados 400 eleitores e a pesquisa tem margem de erro de 4,8% e confiabilidade de 95%. Foi feita com metodologia científica, elaborada por estatístico, que utilizou parâmetros como sexo, idade, renda, religião e locais onde residem os entrevistados. Em breve, divulgaremos o resultado da pesquisa eleitoral realizada em Vargem Alta, que aponta os principais nomes como prováveis candidatos à Prefeitura local.

Leia mais:  Obras deixam trecho da Santos Neves em meia pista a partir desta terça (5)

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana