conecte-se conosco

Carros

Royal Enfield Himalayan traz novas cores e equipamentos na linha 2020

Publicado

source
Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Royal Enfield Himalayan terá mais equipamentos que modernizam o projeto clássico, com mais segurança

A Royal Enfield acaba de anunciar a chegada de novas cores e recursos para a linha 2020 da trail Himalayan para a Índia. O primeiro deles é o recurso de desativar o ABS na roda traseira, o que ajuda o condutor durante uso no off-road. A outra novidade é a adição de luzes de perigo, em piscas de quatro direções. Isso ajudará a tornar a motocicleta mais visível em condições climáticas de baixa visibilidade.

LEIA MAIS: Dafra Apache traz mudanças na linha 2020 e deve chegar no primeiro semestre

As novas cores da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, são vermelho, azul e cinza, que chegam acompanhadas de uma nova coleção de acessórios, que inclui um novo guidão e cestos pretos para equipar a moto. Essas novidades devem ser anunciadas ainda este mês, para chegar às lojas no início do ano que vem, por pouco mais que os R$ 18.990 cobrados atualmente.

Leia mais:  Chevrolet Onix Plus enfrenta o rival Honda City. Qual dos sedãs vence?

LEIA MAIS: Nova trail KTM 250 Adventure é revelada na Índia e pode vir ao Brasil

Edição especial Sleet

Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Versão Sleet tem por objetivo oferecer mais exclusividade e um visual mais moderno

A Himalayan Sleet é outra que acaba de chegar às lojas, por R$ 22.990, com atributos exclusivos. Entre eles, pintura camuflada e kit completo de acessórios, que inclui malas laterais e protetor de motor. Mesmo sem mudanças no conjunto mecânico, o resultado é um visual ainda mais aventureiro. A trail  é sustentada por um robusto chassi em berço duplo projetado, desenvolvido pela inglesa Harris Performance, feito para ser estável e ágil.

LEIA MAIS: Haojue revela motos inéditas no Salão Duas Rodas para bater Honda e Yamaha

A motocicleta trail traz suspensão de longo curso, o que reforça a sua proposta off-road. Ela é o primeiro modelo da marca a usar um monoamortecedor. No caso, trata-se de um regulável em pré carga, que oferece um curso de 180mm, com a roda dianteira de 21 polegadas e distância do solo de 220 mm. Seu peso total chega aos 182 kg em ordem de marcha e a altura do assento é de 80 cm.

Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Grafismo do tanque lembra uma camuflagem militar, para reforçar os ares aventureiros

Seu tanque de combustível de 15 litros oferece autonomia de aproximadamente 450 quilômetros. O painel de instrumentos da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, é simples e controla velocidade, direção, temperatura ambiente, tempo de viagem, intervalos de manutenção e as distâncias da viagem.  Enquanto isso, o seu motor é um monocilíndrico de 411 cm³, capaz de gerar até 25 cv e 3,26 kgfm, e o câmbio é de seis marchas.

Leia mais:  Versão HGT do sedã compacto Fiat Cronos vem com roupa de domingo
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
publicidade

Carros

Hyundai HB20S 1.0 Diamond quer ser astro do k-pop no Brasil

Publicado

source
Hyundai HB20S arrow-options
Carlos Guimarães/iG

Hyundai HB20S surge com visual de mini-Sonata para conquistar o mercado nacional dos sedãs compactos

A cultura coreana tomou a cena. Se não fosse por isso, 42 mil adolescentes não teriam se reunido no Allianz Parque, em São Paulo, para assistir o show do fenômeno teen BTS, em maio. Estima-se que a indústria do k-pop movimenta US$ 5 bilhões por ano em todo o mundo, mostrando que os coreanos não estão de brincadeira quando o assunto é ganhar dinheiro. A Hyundai quer continuar na crista da onda com o polêmico HB20S no Brasil, mas será que assim como as boybands , ele terá desenvoltura para manter o status de popstar?

LEIA MAIS: Renault Sandero 1.0 Zen: hatch compacto discreto até nas mudanças

Bom, antes de tudo, acho que a questão do estilo já está resolvida; e quem gostou, gostou. O chefe de design global da Hyundai , Simon Loasby, nos contou que a carroceria do novo HB20 foi concebida para causar espanto e dividir as opiniões do público. As inspirações na nova geração do Sonata são bem claras, ainda mais na versão sedã.

Durante o fim de semana em que estive com o HB20S Diamond 1.0 turbo (R$ 81.290), amigos e parentes apontaram que ele é mais bonito e harmonioso que o hatch. Particularmente, coloco isso na conta da queda do teto – que compõe o visual de um cupê esportivo – e das linhas e vincos na carroceria que também contribuem para o equilíbrio.

O habitáculo, por sua vez, propõe uma linguagem visual que ainda não havíamos visto nos carros da Hyundai. A central multimídia que sempre esteve muito bem integrada ao painel se transforma em uma tela flutuante (tal como Onix Plus e Cronos), e o ar-condicionado digital ganhou uma pequena tela redonda ao centro. Na comparação com a geração anterior, foi uma mudança bem radical.

Assim como o rival da GM, a central multimídia de 8’’ traz as conectividades de espelhamento para celulares Android e iOS. Os sistemas permitem que o motorista acesse aplicativos de streaming como o Spotify e replique os dados de navegação do Google Maps na tela. Vale lembrar que o HB20S não tem GPS nativo, algo que pode ser um empecilho em localizações de baixo sinal de internet.

Leia mais:  Yamaha XMax 250 já pode ser encomendado

Há espaço suficiente para quatro adultos e uma criança viajarem com muito conforto. Na comparação com o modelo anterior, o novo cresceu 3 cm no entre-eixos (de 2,50 metros para 2,53 m) para desafogar os joelhos de quem vai no banco traseiro. No porta-malas, há espaço para 475 litros.

Segurança de carro premium

Hyundai HB20S arrow-options
Divulgação

A Hyundai encheu o modelo com novos equipamentos – que devem aparecer em breve no Creta

A versão conta com quatro airbags (vale lembrar, no Onix são seis, de série), enquanto controles de estabilidade e tração surgem no pacote intermediário Evolution. No pacote topo de linha avaliado por nossa reportagem, o HB20S traz sistema de frenagem de emergência semi-autônomo, alerta de mudança de faixa e monitoramento da pressão dos pneus. Afinal, quem vê cara não vê coração.

LEIA MAIS: Chevrolet Joy Plus: sedãzinho competente e sem vaidades

A suspensão do compacto mantém o arranjo independente na dianteira e eixo de torção na traseira. No asfalto castigado de São Paulo, o HB20S desempenha bom trabalho ao aliviar os impactos dos buracos, mas acaba fazendo a leitura do solo e passando suas irregularidades para a cabine. Mesmo nas saídas de lombada (que eram um fardo na geração anterior), o modelo parou de “quicar” o eixo traseiro.

Em curvas mais rápidas, o sedã revela seu comportamento instável. A carroceria pende bastante para o lado oposto à tangência, mostrando rolagem da carroceria acima do ideal. A impressão que fica é que o HB20S é um carro mais “vertical”, feito para as retas e não tanto para as curvas. Ainda bem que o controle de estabilidade ajuda a corrigir a trajetória.

Leia mais:  VW Kombi 1972 ganha motor elétrico tecnologias, com o visual clássico preservado

O novo motor 1.0 turbo se destaca por ter injeção direta de combustível (algo que a GM não oferece no Onix). São 120 cv de potência e 17,5 kgfm a 1.500 rpm, e apesar de não ser tão potente quanto o 1.6 aspirado que foi recalibrado para entregar 130 cv, mostra mais elasticidade e eficiência.

Hyundai HB20 arrow-options
Divulgação

O Hyundai HB20 da nova geração oferece diferentes opções de acabamento para o habitáculo

Isso por que o motorista terá que acelerar o HB20S 1.6 até 4.500 rotações para receber o torque cheio de 16,5 kgfm. No sedã turbinado, a entrega acontece em apenas 1.500 rpm, assegurando muita agilidade e desenvoltura para o meio urbano, com disposição de sobra para ultrapassagens seguras nas estradas.

O propulsor funciona em sintonia com o câmbio automático, de seis marchas, proporcionando trocas de marcha em momentos oportunos. Além disso, é possível fazer as trocas pelas aletas  atrás do volante, algo que fez muita falta no rival da GM.

De acordo com o Inmetro, o HB20S turbinado pode aferir 8,8 km/l na cidade e 12,7 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 11 km/l e 15,3 km/l, respectivamente. Nada mal. 

LEIA MAIS: Hyundai HB20 1.0 Diamond faz jogo rápido contra Fiat Argo 1.8 Precision

Conclusão

Por baixo da carroceria polêmica, esconde-se um sedã compacto dos mais competentes. Recomendamos que você vá à uma concessionária da Hyundai para conhecê-lo de perto, pois o HB20S é um daqueles carros que ficam mais bonitos pessoalmente. Ele tem cacife para continuar se destacando como o BTS, mas resta saber se o público brasileiro vai comprar a ideia, levando em conta o bom Chevrolet Onix Plus como rival. 

Hyundai HB20 1.0 Diamond Plus

Preço: R$ 81.290

Motor:  1.0, três cilindros, turbo

Potência:  120 cv (E) / 120 cv (G) a 6.000 rpm

Torque:  17,5 kgfm (E) / 17,5 kgfm (G) a 1.500 rpm

Transmissão:  Automático, seis marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus:  185/60 R15

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 475 litros 

Consumo etanol: 8,8  km/l (cidade) / 12,7 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 11 km/l (cidade) / 15,3 km/l (estrada)

Velocidade máxima: 191 km/h

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana