conecte-se conosco


Esporte

Sampaio domina o CSA e vence mais uma no Castelão

Publicados

em

Em noite chuvosa no Estádio Castelão, o Sampaio se impôs em campo e venceu o CSA pelo placar de 2×0. O resultado levou a Bolívia Querida ao nono lugar na tabela da Série B com 19 pontos ganhos.

A equipe Tricolor controlou as ações praticamente durante todo o confronto, mas os gols só saíram no segundo tempo. Poveda marcou logo com um minuto da etapa final e Catatau desviou para o gol uma cobrança de falta batida pelo camisa nove boliviano.

O JOGO

O campo pesado, castigado pela chuva, era um desafio a mais para as equipes. O Sampaio tratou de usar essa adversidade a sua favor, com Mateusinho, que mandou uma bomba de fora da área, o goleiro espalmou, Catatau pegou a sobra e finalizou, mas a bola desviou na defesa em escanteio.

A Bolívia seguia no ataque, e Hipólito cruzou na área para cabeçada de André Luiz, que passou por cima do travessão. O time visitante respondeu em contra-ataque rápido, mas o arremate passou por cima do travessão.

Aos 32 minutos, Pimentinha fez um passe em infiltração para Catatau que carimbou a trave. Foi por pouco.

Em rara chance de ataque, o CSA assustou com uma batida no pé da trave.

Apesar do primeiro tempo bem movimentado, as equipes seguiram para o vestiário sem balançar a rede.

A equipe Tricolor voltou do intervalo disposta a decidir logo a partida. No primeiro minuto, Pimentinha tocou para Rafael Vila, que encontrou Poveda livre no meio da área para abrir o placar.

Sem tirar o pé do acelerador, a Bolívia quase marca o segundo. Catatau invadiu a área e bateu de bico rente à trave. Passou perto.

Alguns minutos depois não teve jeito. Poveda cobrou falta da entrada da área, a bola desviou em Catatau e entrou.

Em completa desvantagem, o CSA resolveu se aventurar ao ataque e tentou incomodar a defesa Tricolor, que se manteve inabalável.

Com a partida sob controle, o Sampaio passou a cadenciar as jogadas e administrou o resultado até o apito final. Vitória categórica e invencibilidade mantida no Castelão.

A equipe do Sampaio Corrêa volta a campo na sexta-feira para enfrentar a Chapecoense, às 19h, na Arena Condá.

Ficha Tricolor

Luiz Daniel, Mateusinho, Allan Godoi, Nilson Jr e Lucas Hipólito; André Luiz (Lucas Araújo), Ferreira, Rafael Vila (Eloir); Ygor Catatau (Eron), Pimentinha (Maurício) e Poveda (Rafael Costa).

fonte: https://www.sampaiocorreafc.com.br/superioridade-tricolor/

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook

Esporte

Arrascaeta e Gabigol são absolvidos no STJD e podem jogar contra o Athletico-PR

Publicados

em

Gabigol e Arrascaeta estão liberados para atuar em Athletico-PR x Flamengo, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Curitiba. A dupla foi absolvida da denúncia no STJD, em julgamento nesta terça-feira, no Rio, por lances na partida de ida, que terminou empatada sem gols no Maracanã.

O relator do caso, Washington Rodrigues, votou pela absolvição da dupla, mesmo entendimento que teve o presidente da comissão, Carlos Eduardo Cardoso. Já os auditores Iuri Engel e Marcelo Vieira optaram por não reconhecer a denúncia.

O julgamento

Os flamenguistas foram denunciados pela procuradoria do órgão com base nos artigos 254-A e 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Gabigol foi enquadrado em prática de agressão, enquanto Arrascaeta foi acusado de jogada violenta.

Os lances aconteceram no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, no último dia 27 de julho, no Maracanã, no 0 a 0 entre Flamengo e Athletico. Gabigol recebeu cartão amarelo pela pancada em Fernandinho, assim como Arrascaeta pelo carrinho em Erick.

Do lado da procuradoria, Marcos Souto Maior defendeu interferência do tribunal para corrigir os erros de arbitragem da partida. Já o advogado rubro-negro, Michel Assef Filho, lembrou que os casos foram flagrados e analisados tanto pelo árbitro da partida quanto pelo árbitro de vídeo.

O julgamento ganhou tom decisivo porque aconteceu na véspera do jogo de volta entre as equipes, que decidem na próxima quarta-feira uma das vagas nas semifinais da Copa do Brasil. Em caso de punição, a dupla ficaria fora da partida.

Os votos

O relator Washington Rodrigues votou pela absolvição da dupla:

– Já trouxe um voto pronto, porque para mim a discussão é maior. Nós éramos censores do árbitro de campo. Agora o VAR tem essa missão de analisar um lance que escapou. E nós viramos o quê? O VAR do VAR? Por essas razões, eu recebo a denúncia, mas no mérito julgo improcedente e absolvo os atletas.

O auditor Iuri Engel votou por não conhecer a denúncia:

– No próprio jogo em questão temos lances em que o Flamengo poderia ter reclamado das decisões do juiz. Acho um perigo abrir esse precedente. Por essas razões, meu voto é pelo não conhecimento da denúncia – declarou.

O auditor Marcelo Vieira votou por não conhecer a denúncia:

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana