conecte-se conosco

Estado

SAMU para todos será expandido para mais municípios da região norte de saúde do ES

Publicado

 

.

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, nesta quarta-feira (09), o chamamento público para a seleção de Organização Social visando à celebração de contrato de gestão para o gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços do SAMU 192 em 11 municípios da região norte de saúde por meio do Consórcio Público da Região Norte do Espírito Santo, o CIM Norte.

A Secretaria da Saúde (Sesa) vem trabalhando para a expansão do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) para todo Espírito Santo, por meio da instituição do programa “SAMU para todos”. O Decreto Nº 4548-R, que cria do programa, foi publicado no Diário Oficial de 13 de dezembro de 2019.

Para esta nova publicação, serão beneficiados os municípios de Boa Esperança, Conceição da Barra, Jaguaré, Montanha, Mucurici, Nova Venécia, Pedro Canário, Pinheiros, Ponto Belo, São Mateus e Vila Pavão. O investimento contará com o cofinanciamento de custeio e investimento anual de aproximadamente R$ 8,7 milhões, entre Estado e municípios conforme o Decreto Nº4548-R.

“Com mais este edital, todos os 14 municípios da região norte de saúde serão contemplados com a expansão do SAMU para todos. Pelo Consórcio CIM Norte, serão 11 municípios e pelo Consórcio CIM Noroeste mais três, podendo, assim, garantir à ampliação ao acesso da população ao Samu 192”, informou o superintendente de saúde da Região Norte, Edilson Monteiro.

Ainda segundo o superintendente, estão previstas 15 unidades de suporte básico e quatro de suporte avançado. Além disso, todos os 14 municípios terão base do SAMU 192.

Atualmente o SAMU 192 atende a 22 municípios, com cobertura de 57,2% da população capixaba. Os municípios de abrangência são: Afonso Cláudio, Anchieta, Brejetuba, Cariacica, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Ibatiba, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Piúma, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Serra, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha, Vitória.

SAMU para todos nas Regiões Central e Sul de saúde

As regiões central e sul de saúde do Estado também estão com processos de chamamento público em andamento para a expansão do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).

Para a região central de saúde, os chamamentos públicos foram divididos em dois consórcios, que, ao todo, beneficiarão os 18 municípios que fazem parte da região e mais três da região norte.

Já na região sul, 18 municípios serão beneficiados com a expansão do serviço. Os municípios de Rio Novo do Sul, Iconha, Alfredo Chaves, Itapemirim e Marataízes serão incorporados na segunda etapa do edital publicado pelo CIM Polo Sul.

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Estado alerta sobre rotina de vacinação durante pandemia

Publicado

 

.

O Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, da Secretaria da Saúde (Sesa), registrou, de janeiro a julho de 2020, uma redução de, aproximadamente, 20% na taxa de vacinação de rotina do Estado.

A avaliação, mesmo que preliminar, acende uma luz amarela em relação à proteção da população. Os dados apontam que devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) muitas pessoas deixaram de procurar as Unidades Básicas para se imunizarem, trazendo impacto nas coberturas vacinais de rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) capixaba, em especial às doses voltadas às crianças e adolescentes.

“Junto à pandemia veio o medo pela contaminação e o distanciamento social. Entretanto, os serviços de vacinação continuam funcionando com todos os protocolos para garantir a segurança do paciente. É importante alertarmos aos pais e responsáveis que compareçam aos serviços e levem as crianças e adolescentes para colocar a caderneta de vacinação em dia e protegê-los das doenças imunopreveníveis, aquelas que podem ser evitadas por meio de vacinas”, alertou a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo.

Ainda segundo dados do Programa, nos primeiros sete meses do ano, as coberturas de rotina para as crianças estão em 81,06% para a vacina pentavalente; 78,59% para a tríplice viral; 77,11% para a pneumocócica e 73,02% para a poliomielite. A meta preconizada pelo Ministério da Saúde para essas doenças é de 95%.

“A redução de quase 20% na taxa de vacinação no Espírito Santo é preocupante. Vale lembrar que a imunização é responsável pela eliminação de doenças no País, como a poliomielite, a rubéola e o controle de várias outras. É importante mantermos a vacinação em dia, a exemplo do cenário preocupante atual com 21 estados registrando casos confirmados do sarampo, para evitarmos a sua circulação”, explicou Danielle Grillo.

Ela ainda destaca que, com a vacina em dia, diminui o risco também da possibilidade da ocorrência de doenças com potencial epidêmico, como as doenças meningocócicas, a difteria e a febre amarela. “A não percepção do risco dessas doenças faz com que as pessoas deixem de procurar pela vacinação. As vacinas conseguem impedir a circulação do seu agente causador da doença na população e, por isso, é fundamental que a vacinação atinja o maior número de pessoas possível”, disse.

Cartão de vacinação atualizado no ato da matrícula escolar é lei estadual

Com o objetivo de manter crianças e adolescentes imunes e atingir as metas preconizadas pelo Ministério da Saúde para a imunização das vacinas de rotina, desde 2018, no Espírito Santo, é obrigatória a apresentação do Cartão de Vacinação atualizado no ato da matrícula em escolas das Redes Pública e Privada, conforme prescrito na Lei Nº 10.913.

“O objetivo é resguardar os direitos fundamentais das crianças e dos adolescentes, como a obrigação de promover a vacinação nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias, garantindo também a segurança desse público”, informou Danielle Grillo.

Ainda segundo a lei, a matrícula poderá ser realizada sem a apresentação da Carteira de Vacinação, devendo a situação ser regularizada pelo responsável no prazo máximo de 30 dias, sob pena de comunicação imediata ao Conselho Tutelar para adoção das ações cabíveis.

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana