conecte-se conosco

Grande Vitória

Seap incentiva a união de criadores de abelhas sem ferrão na Serra

Publicado

 

.

A Secretaria de Agricultura, Agroturismo, Aquicultura e Pesca (Seap) da Serra está fomentando a criação de uma associação de meliponicultores, que são criadores que atuam com abelhas sem ferrão, no município.

O mel produzido pelas abelhas sem ferrão é valorizado no mercado nacional. O quilo custa até quatro vezes mais se comparado ao produzido pelos animais com ferrão. Além disso, está sendo muito utilizado por renomados chefs de cozinha, por conta do sabor peculiar.

No município, são cerca de 50 criadores, e a produtividade é de 10 toneladas de mel ao ano. O produto vem do néctar de plantas como a assa-peixe, camará, café conilon, aroeira, entre outras.

Segundo o titular da Seap, Jean Cassiano, a atividade pode resultar em um lucro de R$ 80 mil por ano para o apicultor já com experiência. Geralmente, os produtores já começam a recuperar o investimento feito no segundo ano. No início, a produção oferece lucro de três salários mínimos, em média.

Jean pontua que a formação de uma associação fortalece o trabalho dos criadores, já que terão maior poder de compra e acesso a produtos e serviços mais baratos. Além disso, um grupo organizado também tem melhores condições de fazer reenvindicações para o setor.

Comentários Facebook
publicidade

Grande Vitória

Fiscalização Integrada fecha bares que funcionavam ignorando decreto em Cariacica

Publicado

 

.

A noite de sexta-feira foi marcada por mais uma ação de Fiscalização Integrada das Secretarias Municipais de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente (Semdec) e Saúde (Semus), em conjunto com a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Os fiscais percorreram bares e lanchonetes nos bairros de Campo Grande, Vila Capixaba, Nova Rosa da Penha I e Cariacica Sede.

Nesses locais, a fiscalização encontrou muitos  clientes, a maioria deles, sem máscara. Houve 11 notificações e uma multa foi aplicada.

Bares e lanchonetes só podem trabalhar em sistema delivery e não podem abrir para evitar a aglomeração de pessoas. As medidas são fundamentais para o combate à propagação do coronavírus

Os proprietários desses estabelecimentos foram orientados a dispensar os clientes e fechar as portas. O objetivo da ação foi fazer cumprir o decreto estadual que proíbe o funcionamento de bares, boates, casas de shows, entre outros. O decreto com as medidas restritivas foi prorrogado até o dia 31 de julho pelo governador, Renato Casagrande.

Denúncias sobre comércio aberto e aglomerações podem ser feitas na Ouvidoria 162, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e pelo 0800 283 9255, de segunda a sexta-feira, de meio-dia às 6h e aos finais de semana, 24 horas.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana