conecte-se conosco


Estado

Sebrae/ES vai financiar programa de iniciação científica na Ufes com foco no empreendedorismo

Publicados

em

Ao todo serão 60 projetos selecionados, com bolsas de R$ 700 para o desenvolvimento das MPEs - Fotos: Divulgação

Uma parceria entre o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae/ES) e a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) vai permitir o financiamento de bolsas de iniciação científica para estudantes que desejam atuar na área do desenvolvimento de micro e pequenas empresas (MPE) capixabas e/ou na melhoria dos processos internos do Sebrae/ES voltados para o atendimento do público externo. A assinatura do acordo de parceria aconteceu nesta terça-feira (02), na Reitoria da Ufes, e o Programa de Iniciação Científica entra em atividade em setembro deste ano.

Ao todo, serão financiados até 60 projetos, escolhidos com base na capacidade técnica de contribuir com a MPEs, inovar na economia capixaba e de apoiar segmentos prioritários para o Sebrae/ES como o café, a pecuária leiteira, o turismo, o setor petróleo e gás e outras atividades econômicas.

As bolsas terão o valor de R$ 700 reais e serão pagas aos alunos por 12 meses. Durante este período, toda atividade será supervisionada por um professor da universidade. A escolha dos projetos será feita pelo Sebrae/ES.

“Estamos juntos com a Ufes nesse processo tão importante que é estimular a produção de pesquisas na Universidade e incentivar os alunos a trabalharem projetos de inovação para o empreendedorismo. Esta é a primeira vez que, efetivamente, o Sebrae/ES atua neste sentido e queremos trazer esses docentes para este trabalho de iniciação científica e inserí-los de fato no universo do empreendedorismo”, destaca o superintendente do Sebrae/ES Pedro Rigo.

A iniciativa de parceria com o Sebrae/ES é pioneira no estado e marca, para o reitor da Ufes, Paulo Sergio de Paula Vargas, uma reaproximação com a sociedade civil organizada.

“Esse é um movimento de parceria estratégico e importante para a universidade que busca por essa interlocução mais franca, mais aberta com diversas entidades e sociedade civil organizada, sobretudo como setor empresarial, onde o Sebrae/ES tem uma importância muito grande, principalmente quando a gente busca ampliar a nossa participação de forma mais efetiva na discussão de soluções para toda sociedade e em toda essa questão que se coloca no contexto da inovação, que é uma política que a gente quer desenvolver na Universidade. Temos consciência de que não faremos isso de forma isolada, é preciso contar com parceiros”, ressalta o reitor da Ufes.

A expectativa é que além dos projetos desenvolvidos para atender as demandas do empreendedorismo capixaba, os alunos participantes do programa saiam capacitados para o mercado produtivo.

Comentários Facebook

Estado

Recursos da Lei Paulo Gustavo para setor cultural capixaba serão discutidos em Vitória nesta terça (16)

Publicados

em

Por

Evento acontece nesta terça-feira (16), na Casa da Música Sônia Cabral, no Centro de Vitória, a partir das 18h30. Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios.

A Lei Paulo Gustavo vai destinar R$ 75 milhões ao fomento do setor cultural capixaba. Para apresentar e debater os impactos, benefícios e oportunidades dos recursos no Estado, a equipe da Secretaria da Cultura (Secult) realiza um encontro aberto ao público, que acontece nesta terça-feira (16), às 18h30, na Casa da Música Sônia Cabral, localizada no Centro de Vitória.

Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios. Esta divisão decorre de um mecanismo que calcula a população de cada local perante ao fundo de participação dos estados e municípios. Deste valor, aproximadamente 75% serão direcionados ao setor audiovisual e 25% para os demais segmentos da arte e cultura.

“Além da  presença dos empreendedores e fazedores de cultura em geral,  será importante que entidades de todo o Estado conheçam sobre a mobilização em torno da Lei”, afirmou o secretário de Estado da Cultura e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Fabrício Noronha.

Lei Paulo Gustavo

Com o objetivo de auxiliar o setor cultural prejudicado pela pandemia da Covid-19, o  Projeto de Lei Paulo Gustavo (PLP 73/21) foi apresentado como recurso de ação emergencial no mês de novembro de 2021 no Senado e em julho deste ano foi promulgada como Lei Complementar 195/22. O nome da Lei homenageia o ator Paulo Gustavo, que faleceu em maio de 2021, devido à Covid-19.

O recurso total de R$ 3,86 bilhões é proveniente do superávit financeiro do FNC (Fundo Nacional de Cultura), e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), recursos financeiros estes que não seriam utilizados no cronograma de pagamento dentro do exercício fiscal e que poderiam ser empregados como fonte de recurso adicional a ser operado diretamente pelos estados e municípios.

Serviço:

Encontrão Capixaba – Lei Paulo Gustavo e seu impacto no ES

Data: 16/08 (terça-feira)

Horário: 18h30

Local: Casa da Música Sônia Cabral, Centro de Vitória.

Aberto ao público.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana