conecte-se conosco


Cidades

Sedu debate envolvimento da comunidade na escola reaberta de Muniz Freire

Na noite dessa sexta-feira (29), pais, alunos e comunidade do entorno da Escola Estadual de Ensino Médio Menino Jesus, localizada em Muniz Freire, receberam a visita do secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo. A escola foi reaberta pela Sedu, no dia 06 de fevereiro, atendendo a um apelo da sociedade, que sofreu com […]

Publicados

em

Na noite dessa sexta-feira (29), pais, alunos e comunidade do entorno da Escola Estadual de Ensino Médio Menino Jesus, localizada em Muniz Freire, receberam a visita do secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo. A escola foi reaberta pela Sedu, no dia 06 de fevereiro, atendendo a um apelo da sociedade, que sofreu com a falta de oferta de vaga na localidade.

Isso porque, a unidade de ensino estava fechada desde o fim de 2017 e gerou a transferência dos alunos para outra escola da Rede, que fica a 20 km do local. No entanto, a maioria abandonou os estudos por causa da distância. A reabertura da escola em Muniz Freire foi um compromisso do Governo do Estado e representa para alguns desses jovens a única possibilidade de concluir o Ensino Médio.

Atualmente, 47 alunos estão matriculados na unidade. Mas a ideia da Secretaria é atrair mais gente para a escola. Foram ofertadas 120 vagas para as 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio noturno. Acompanhado da subsecretária de Planejamento e Avaliação, Isaura Nobre, e da assessora Aline de Paula, o secretário debateu com a comunidade a importância do envolvimento de todos.

O secretário conversou com a comunidade que está sendo atendida pela unidade e apresentou a proposta de trabalho. Vitor de Angelo pediu o engajamento de todos para que um maior número de alunos possa frequentar a escola. Também estiveram presentes no encontro, o prefeito Carlos Brahim Bazzarella e o secretário municipal de Educação, Décio Côgo de Aguiar.

Texto: Mirela Marcarini

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Prêmio Anchieta Arte e Cultura será retomado com apoio da Secult

Publicados

em

Por

Anchieta foi um dos primeiros municípios capixabas a receber recursos do Programa de Coinvestimento da Cultura – Fundo a Fundo, do governo do Estado. O plano de ação do município prevê a retomada do Prêmio Anchieta Arte e Cultura, que teve apenas duas edições nos anos de 2010 e 2011.

Em 2022 a ideia será revista e pretende premiar 14 fazedores de cultura, com prêmios que variam de R$ 5 mil a 20 mil. O edital, que será a terceira edição do Prêmio Anchieta Arte e Cultura, está previsto para ser lançado em julho, exclusivo para os artistas de Anchieta.

Segundo a gerente de Cultura e Patrimônio Histórico de Anchieta, Maria Fernanda Barros, o prêmio foi uma ferramenta de grande incentivo às artes e cultura na cidade. “Na época, eu como artista participei do prêmio e pude executar importantes passos em minha carreira. A retomada será importante para a cultura local e também uma homenagem ao ex-prefeito Edival Petri, que abriu as portas para apoiar as artes locais com essa iniciativa”, declarou a gerente.

Barros, que faz parte da comunicação na Mesa Diretora do Fórum de Secretários e Dirigentes Municipais de Cultura do Espírito Santo, explica que o Estado disponibilizou para Anchieta o valor de R$ 89 mil no Programa Fundo a Fundo e o município, em contrapartida, adicionou o valor de R$ 60 mil, totalizando R$ 149 mil para investimento no Prêmio Anchieta Arte e Cultura.

O edital do Prêmio Anchieta Arte e Cultura está previsto para ser lançado em julho para todos os artistas. A decisão para utilizar o recurso estadual para execução do Prêmio Anchieta Arte e Cultura partiu da gerência com aprovação do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Anchieta.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana