conecte-se conosco


Estado

Sesp divulga plano operacional das forças de segurança para Enem

Publicados

em

 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) divulgou, na manhã desta sexta-feira (15), o plano operacional que será colocado em prática durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado entre os dias 17 de janeiro e 07 de fevereiro. Os detalhes foram apresentados em coletiva de imprensa, realizada no Gabinete de Gestão Integrada da Sesp, em Vitória.

A primeira fase da prova escrita ocorre neste domingo (17) e no próximo (24), em 38 municípios do Espírito Santo. Já o Enem Digital, novidade para esta edição, ocorrerá nos domingos dos dias 31 e 07 de fevereiro, em Cariacica, Vitória e Vila Velha, na Região Metropolitana da Grande Vitória, e em Cachoeiro de Itapemirim.

Ao todo, 1.326 policiais militares e 326 viaturas irão realizar a segurança dos locais de prova, escolta e guarda do exame durante o período de quase 30 dias da realização. Mais de 260 escolas receberão os alunos e a logística de transporte dos materiais será feita pelos Correios. O Corpo de Bombeiros Militar (CBMES) e a Polícia Civil (PCES) também estarão disponíveis para prestar apoio, caso solicitados.

Além disso, a Sesp contará com o Centro Integrado de Comando e Controle Estadual (CICC-E), que estará coordenando e monitorando todas as atividades de inteligência, para garantir a realização segura da prova.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, afirmou que Corpo de Bombeiros, Polícia Militar (PMES), Polícia Civil e Guardas Municipais estarão atuando em conjunto com o Governo Federal para oferecer segurança não só dos locais onde os exames serão aplicados, mas também onde as provas ficarão guardadas até a sua distribuição, incluindo o transporte e escolta.

“Estaremos integrados e empenhados para levar segurança a esses candidatos. Esperamos que tudo transcorra da forma mais tranquila possível e que os candidatos estejam preparados para prestar o seu exame. Nós, como segurança pública, estaremos nestes locais cumprindo a nossa missão, além do que já estamos fazendo em relação à Operação Verão e às Fiscalizações da Covid-19”, disse o secretário.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, lembrou que, mesmo com a Operação Enem, manterá o policiamento ordinário normal, bem como as ações da Operação Verão.

“Os policiais militares que trabalharão na Operação Enem são os militares da área administrativa, que farão o expediente operacional do domingo e estarão empregados na escolta do local de armazenamento das provas, escolta durante a distribuição e recolhimento dos exames e também o policiamento ostensivo nos locais de aplicação das provas. Onde não houver a realização do exame nacional, o policiamento não será reduzido”, destacou o comandante.

O subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Félix Gomes Martins, afirmou que a Corporação irá prestar o apoio necessário em locais considerados mais propensos a aglomerações, de acordo com as determinações Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

“Teremos equipes realizando a orientação dos candidatos em relação ao distanciamento, uso de máscara e prevenção à Covid-19, além da fiscalização contra aglomerações que possam ocorrer. Pedimos a todos que se conscientizem e se dirijam aos locais de prova somente quem realmente necessita estar ali, como alunos e pessoas que estejam providenciando apoio a esses candidatos”, afirmou Martins.

O delegado Ricardo Almeida, da Divisão de Inteligência da Polícia Civil, destacou que os plantões das delegacias regionais estão disponíveis para o recebimento de qualquer tipo de demanda, além do trabalho integrado com as outras instituições. “Estaremos presentes no CICC-E diretamente, monitorando todas as atividades que são de nossa atribuição”, informou Almeida.

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

CineMarias: confira a programação e lista de selecionadas do laboratório audiovisual

Publicados

em


O mês de março marca a luta pelos direitos da mulher e, para reforçar a importância de debater o protagonismo feminino, o projeto CineMarias abre ao público parte do seminário A tela por elas, que será transmitido on-line. A programação tem início na segunda-feira (08), Dia Internacional da Mulher.

 O seminário é o ponto de partida do laboratório imersivo audiovisual do CineMarias, formação que será voltada para 60 mulheres selecionadas por meio de inscrição prévia. Até a próxima sexta-feira (12), o público geral poderá acompanhar ao vivo parte da programação, que inclui a roda de bate-papo Deixa a mina falar!, mediada pelo coletivo Nação Mulher ES e pela empreendedora, bacharel em Direito e policial Manuela Amaral; três mesas-redondas, que abordarão temas como direitos das mulheres, combate à violência, imprensa e empoderamento.

Também estará disponível o primeiro dia de atividades do workshop “A tela por elas: resistência, poesia e representação da mulher no audiovisual”, facilitado pela jornalista e documentarista Eliza Capai.

 Segundo a diretora de programação Luana Laux a decisão da abertura do seminário veio como forma de democratizar o acesso e fomentar o diálogo sobre temas como enfrentamento à violência de gênero e protagonismo de mulheres no cinema, na política e na sociedade em uma data tão importante para a luta feminina.

 “O foco do projeto é atender jovens mulheres residentes de comunidades da Grande Vitória, nossas futuras cineastas, como as chamamos. Mas, abrir parte da programação para o público não-bolsista e democratizar o seu acesso faz parte do nosso objetivo principal de fomentar o diálogo e novas narrativas com a sociedade sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres e o protagonismo e representação feminina no cinema, nas redes e na TV”, explica Luana Laux.

 A ação cultural é uma realização do Instituto Vida Nova (Movive) e Puri Produções, com produção da Lúdica Audiovisual e apoio do Centro Universitário Faesa, da Agenda Mulher, com recursos da Lei Aldir Blanc por meio da Secretaria da Cultura (Secult), direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

Laboratório audiovisual: lista de selecionadas

 As inscrições para a etapa formativa do CineMarias foram encerradas no dia 1º de março e contaram com mais de 170 inscritas. A comissão avaliadora selecionou as 60 jovens que receberão bolsa-auxílio de até R$ 600 para participarem das atividades.

 Foram selecionadas mulheres entre 18 e 29 anos, residentes da Grande Vitória e, prioritariamente, moradoras de comunidades atendidas pelo programa Estado Presente em Defesa da Vida ou inscritas no CADÚnico.

 Os dados mostram que, entre as inscritas, 78,8% se autodeclaram negras (pretas e pardas) e a maioria tem renda de até um salário mínimo (40,6%). O levantamento também mostra que 71,8% estão desempregadas atualmente e que 80% já viveram ou presenciaram alguma situação envolvendo a Lei Maria da Penha.

Veja a lista de participantes selecionadas por ação:

Seminário CineMarias – A tela por elas: resistência, poesia e representação da mulher no audiovisual

Eliane de Fatima Inácio

Ingrid da Rocha Ricardo

Jéssica Elaine Moreira Sampaio

Luana Pereira dos Reis

Marcela Gomes do Nascimento

Michelli Francisco Da Silva

Michey Pereira Bravim Furtado

Natália dos Santos Ferreira

Suzana Nascimentos das neves

Thays Ferreira Santos

Curso 1 – Voz e introdução à criação de roteiro

Bruna da Silva Pereira

Clarissa Souza Santos

Franciele Rufino Saracura

Giovanna Novaes Xavier de Araújo Matoso

Karina Lima Soares

Kariny Peçanha Santos

Mariana Souza Costa

Rayssa da Silva Henrique

Stefane Lorrane de Jesus Lima

Vitória Bordon Santo

Curso 2 – O olhar, a tela e a linguagem cinematográfica

Esther Almeida Borges

Josélia Andrade Santos

Juliana Almeida Santos

Marcela do Nascimento Ferraz

Maria Antônia Oliveira

Marianna Eilert Gonçalves

Rayssa de Andrade Norbim

Thairiny Alves Franco

Veronica Campanussio

Yasmin Toretta Ferreira da Silva

Curso 3 – Somos todas montadoras: pensamento, teoria da montagem e técnicas de edição

Alice Sales Vieira

Andressa Riguête Pereira

Brenda Brazil Santos

Daniela Santos Ribeiro

Erika Aparecida da Silva

Géssica Loureiro Pereira Lopes

Helen de Souza Silva

Isadora Caprini

Ronalda Santos Araujo

Rosimery Soares Loiola

Modalidade Lab imersivo | Oficina de realização de filmes-poesia Existo porque resisto

Adriele Nascimento Coelho

Anna Carolina Campos Arandjelovic Schmith

Bárbara Galvão Silva

Cristiane Soares Abelha

Elisândra Eler Machado

Gabriely Rangel Nascimento

Geovana Silva Bernadina

Géssica Barbosa das Virgens

Giovanna de Oliveira

Ingrid Nascimento da Silva

Jaiara Dias Soares

Kelli Pereira Simoura

Kendolly Pianca Storch Messias

Mariany de Paiva faria

Priscila Santos Vieira 

Rayane Jesus de Oliveira

Rucka de Lacaia

Sielly dos Santos Soares

Simone Santos Silva

Sthefany Rodrigues de Brito Silva

Programação: mulheres de representatividade na tela

As telas do computador e do celular serão palco para as falas de mais de 15 mulheres convidadas para integrar o seminário A tela por elas. Participarão profissionais e pesquisadoras das mais variadas frentes, como Direito, Educação e Comunicação Social.

Data: 08/03 (segunda-feira) 

De 9h às 10h

Abertura e leitura do manifesto CineMarias com a jornalista Karolina Lopes

De 10h às 13h30 

Workshop 1 A tela por elas: resistência, poesia e representação da mulher no audiovisual com Eliza Capai

De 14h às 17h 

Roda de bate-papo Deixa a mina falar!, mediada pelo coletivo Nação Mulher ES e por Manuela Amaral (empreendedora, bacharel em direito e policial)

09/03 (terça-feira)

De 17h às 18h30

Mesa redonda 1: Imprensa, voz e a agenda de direito das mulheres. A mesa irá abordar as tendências e práticas da cobertura jornalística sobre a violência de gênero e das novas narrativas criadas por mulheres ocupando espaços de poder.

Participantes: Elaine Silva (editora-chefe do Jornal A Gazeta), Renata Bravo (advogada e idealizadora do coletivo Juntas e Seguras), Gla Carrareto (repórter de A Gazeta) e Mayra Bandeira (produtora da TV Vitória)

Mediação: Katilaine Chagas (jornalista)

11/03 (quinta-feira)

De 10h às 12h

Mesa redonda 2: Direitos e segurança da mulher.  As participantes vão debater os desafios para a garantia da vida e dos direitos das mulheres e os serviços e acolhimento às vítimas de violência. 

Participantes: Catarina Cecin Gazele (procuradora de Justiça e professora de Direito da Ufes), Luizane Guedes (doutora em Psicologia e militante do Núcleo Estadual de Mulheres Negras do Espírito Santo) e Nara Borgo (secretária de Estado de Direitos Humanos)

Mediadora: Aline Alves (jornalista e produtora cultural)

 

12/03 (sexta-feira)

 

De 10h às 12h

Mesa redonda 3: A dona da história. A mesa vai conversar sobre o espaço, direito à voz e o protagonismo feminino na construção de suas próprias narrativas.

Participantes: Jacqueline Moraes (vice-governadora do Estado), Bárbara Cazé (doutoranda e pesquisadora do Núcleo de Estudos Afro Brasileiros da Ufes) e Gabriela Alves (professora de Comunicação Social da Ufes) 

Mediadora: Sthefany Duhz (jornalista e pesquisadora)

Serviço

  CineMarias

Seminário “A tela por elas”

Realização: de 08 a 12 de março

Local: www.cinemarias.com.br e canal do CineMarias no YouTube

Imprensa

Sthefany Duhz (27) 99876-0508

Aline Alves (27) 99983-3390

[email protected]

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac
(27) 3636-7111/99753-7583/99902-1627
[email protected]
[email protected]
https://www.facebook.com/SecultES/
https://www.instagram.com/secult.es/

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana