conecte-se conosco


Destaque

Surto de diarreia em creche do ES é raro e inédito, diz prefeitura de Vila Velha

O surto de diarreia em na creche de Vila Velha, no Espírito Santo, está sendo tratado como um caso raro e inédito no país, segundo infectologistas. Um menino de dois anos morreu de infecção intestinal após passar nove dias internado. Até o momento, foram 22 pessoas que passaram mal após o surto na creche. Entre […]

Publicados

em

O surto de diarreia em na creche de Vila Velha, no Espírito Santo, está sendo tratado como um caso raro e inédito no país, segundo infectologistas.

Um menino de dois anos morreu de infecção intestinal após passar nove dias internado. Até o momento, foram 22 pessoas que passaram mal após o surto na creche. Entre elas, crianças que estudam no local e funcionários.

A própria Prefeitura de Vila Velha divulgou no site oficial que o surto pode ser o primeiro caso no país. Segundo a assessoria da administração municipal, especialistas afirmam que este é um caso raro e agressivo.

A bactéria que causou o surto, a Escherichia coli, produz uma toxina que em humanos provoca anemia, destrói hemácias e plaquetas, podendo levar à insuficiência renal, convulsão e lesão cerebral.Diante da dimensão do problema apresentado pelos especialistas a secretaria de Saúde de Vila Velha acionou o Ministério da Saúde, em Brasília.

Segundo a prefeitura, foram enviadas reportagens sobre o caso e o pedido de um especialista do ministério para ver de perto a situação e dar orientações de como resolver o problema.

O G1 procurou o Ministério da Saúde para falar sobre o caso, mas o órgão ainda não se posicionou.

Investigação
Peritos e o delegado responsável pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vila Velha passaram a tarde da terça-feira (2) coletando material na creche.Os policiais analisaram vários pontos do local. Durante a perícia, eles recolheram materiais que foram enviados para análises.

A Polícia Civil anunciou a instauração de um inquérito para apurar o caso. A perícia encontrou em uma cervejaria artesanal que fica nos fundos da creche a bactéria Escherichia coli, que pode ter sido a causadora do surto de diarreia.

O laudo também apontou que o chafariz da creche estava contaminado com coliformes totais. A creche e a cervejaria artesanal foram interditadas até que as investigações sejam concluídas.A intenção da polícia agora é saber se houve negligência por parte dos proprietários da creche.

Governo do Estado
A secretaria de Saúde do Espírito Santo decidiu, junto com a Prefeitura de Vila Velha, instituir uma sala de situação para acompanhar de maneira integrada todas as ações relacionadas ao caso.

O governo reforça que o problema é localizado e não há motivo de alarme por parte da população.

“O Estado e o município têm agido em conjunto para quebrar a cadeia de transmissão da bactéria. É importante que a população mantenha a higiene das mãos e alimentos em sua rotina diária”, disse o órgão em nota.

Comentários Facebook
Propaganda

Destaque

Mercado financeiro prevê queda de 1,96% na economia este ano

Publicados

em

Com a pandemia de covid-19, o mercado financeiro tem piorado a estimativa para a queda da economia este ano. A previsão de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 1,18% para 1,96%. Essa foi a nona redução consecutiva.

A  previsão para o crescimento do PIB em 2021 subiu de 2,50% para 2,70%. As previsões de expansão do PIB em 2022 e 2023 permanecem em 2,50%.

Dólar

A cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 4,60, contra R$ 4,50 na semana passada. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 4,47, contra R$ 4,40 da semana passada.

Inflação

As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a previsão de inflação para 2020 pela quinta vez seguida. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu de 2,72% para 2,52%.

Para 2021, a estimativa de inflação segue em 3,50%, assim como para 2022 e 2023.

A projeção para 2020 está praticamente no limite inferior da meta que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, o limite inferior é 2,50% e o superior, 5,50%. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%, também com intervalo de 1,5 ponto percentual em cada ano.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 3,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic tenha mais uma redução e encerre 2020 em 3,25% ao ano a mesma previsão da semana passada.

Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 4,50% ao ano. A previsão anterior era de 4,75% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, as instituições mantiveram a previsão em 6% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana