conecte-se conosco


Polícia

Suspeitos de tentar matar um militar são detidos durante operação conjunta em Bom Jesus do Norte

Publicados

em

 

Uma operação conjunta deflagrada nessa terça-feira (06), pelas Polícias Civil e Militar, em Bom Jesus do Norte, resultou na prisão de três suspeitos de 20, 24 e 29 anos, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, no loteamento Silvana, no município. Os três são investigados por tentar matar um policial militar, por volta de 05 horas do dia 03 de março, no bairro Chácara do Macário, em Bom Jesus do Norte.

Segundo o titular da Delegacia de Polícia (DP) do município, delegado Sandro Zanon, no dia do crime, os suspeitos, trafegando em motocicletas, efetuaram disparos de arma de fogo contra um policial militar que, depois de alvejado, reagiu atirando contra eles, o que levou a óbito um dos agressores.

“Eram seis suspeitos envolvidos utilizando três motos. O primeiro condutor levava o agressor, que foi a óbito depois de trocar tiros com o policial militar. O carona da segunda moto, quando viu que o carona da primeira foi alvejado pelo militar e caiu, desceu da garupa, efetuou um disparo na direção do carro do militar e fugiu a pé. Os dois primeiros motoqueiros fugiram do local e, após isso, o terceiro motoqueiro chegou com a mulher de carona, pegou a arma do que foi morto e saiu do local. A participação da mulher ainda está sendo averiguada”, explicou o delegado Zanon

Segundo as investigações, a motivação da tentativa de homicídio foi em decorrência de uma briga que aconteceu entre os policiais militares e um amigo dos suspeitos, em uma festa, pouco antes do crime. “Quatro militares, em carros diferentes, foram a uma festa em Bom Jesus do Norte. Nessa festa, houve uma confusão e um amigo dos suspeitos foi colocado para fora do local, o que não teria agradado ao grupo que planejou esse revide”, contou o delegado. 

Durante a operação, foram apreendidos, na residência do suspeito de 20 anos, um revólver calibre .32, balanças de precisão, dinheiro, joias e material para preparo e acondicionamento de drogas para comercialização. “Por este motivo, o suspeito foi autuado em flagrante delito, por posse irregular de arma de fogo. Também foram cumpridas ordens de busca e apreensão domiciliar nas residências dos três detidos”, disse Zanon. 

Os três detidos responderão por tentativa de homicídio qualificado e foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim, onde permanecem à disposição da Justiça. 

Para o tenente Reinado Queles, membro da 3ª Companhia do 3º Batalhão da Polícia Militar, a prisão dos suspeitos resultará na diminuição do tráfico de drogas na divisa entre o Espírito Santo e o Rio de Janeiro. “Os suspeitos têm ligação com o tráfico de entorpecentes e, retirando eles da rua, fará com que esse fluxo de drogas entre os estados diminua, afirmou o tenente.

O delegado Sandro Zanon destacou que, “com trabalho de inteligência, conseguimos desarticular uma perigosa associação de traficantes com a prisão de 15 pessoas, em uma operação realizada no dia 18 de março, e agora estes três de ontem, sendo dois deles integrantes da associação”

 

Comentários Facebook
Propaganda

Polícia

Cabo da PM é preso em flagrante após matar a mulher em Vitória

Publicados

em

Por

A professora Kátia Matos, de 49 anos, foi assassinada com um tiro na noite deste domingo (11) dentro de um apartamento no bairro Jardim da Penha, em Vitória. O principal suspeito de cometer o crime é o marido da vítima, que é cabo da Polícia Militar e foi preso em flagrante no local do crime.

O cabo Borges foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil, que impossibilitou a defesa da vítima. De acordo com a PM, ele ficará preso no presídio da instituição, em Maruípe.

O crime aconteceu no segundo andar do prédio onde o casal morava junto com a filha de 10 anos. A criança presenciou o assassinato e foi ela quem pediu socorro para a mãe.

De acordo com uma amiga da vítima, o casal estava junto há cerca de 20 anos.

“Eles brigavam muito, ele batia nela. Ele era um camarada muito violento. Há 10 anos eles se separaram e depois de mais de um ano foi que eles voltaram”, contou a aposentada Janete Alves Mesquita, que era amiga da família.

Ainda segundo ela, por meio de postagens nas redes sociais, Kátia já demonstrava que algo na relação com o companheiro não estava bem.

Moradores do prédio contaram que ouviram gritos de socorro por volta das 19h. Logo em seguida, ouviram também barulho do tiro. Na sequência, a filha do casal desceu do apartamento pedindo ajuda.

Um vizinho da família, que preferiu não se identificar, afirmou que já existiu um inquérito contra o policial, que poderia ter resultado em sua expulsão da Polícia Militar. No entanto, como Kátia retirou a queixa, o marido conseguiu ser promovido a cabo recentemente.

De acordo com o boletim da Polícia Militar, quando os policiais chegaram ao prédio onde o crime aconteceu, o cabo estava no local e teria levado os colegas de profissão até o local do crime.

Depois, ele foi levado do local por uma viatura da PM. Antes de ser levado para o presídio da PM, o policial precisou receber atendimento médico por se queixar de mal-estar e dores de cabeça.

Fonte: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana