conecte-se conosco

Cidades

Temporal causa destruição em três bairros de Guaçuí; veja fotos

Publicado

Na noite desta sexta-feira (10), um grande temporal provocou estragos em três bairros de Guaçuí, além de ter assustado moradores de outras localidades, diante da força e intensidade dos ventos com chuva que caíram durante alguns minutos. Várias casas e prédios, dos bairros Manoel Monteiro Torres, António Francisco Moreira e Vila dos Professores foram destelhados e ficaram parcialmente destruídos.

Moradores destes bairros perderam tudo dentro de casa e contam que “a ventania chegou como um redemoinho que foi arrancando tudo por onde passava”.

O vendaval derrubou árvores e postes. Um deles atingiu uma casa, mas ninguém ficou ferido, e a lateral do terraço de um prédio quase desabou e está pendurada. Os moradores saíram para que a estrutura da edificação seja analisada pela Defesa Civil, já que apresentava rachaduras em sua estrutura e parece estar tombado para um lado. As máquinas da Prefeitura de Guaçuí tiveram que ser usadas para liberar o tráfego na ES482 que ficou interditada por causa da quantidade de árvores e galhos que caíram sobre o asfalto. Desde os primeiros minutos logo após o vendaval, servidores da Prefeitura, de diversas secretarias, se dirigiram para os bairros para, principalmente, tapar com lonas as casas que foram destelhadas e fazer a limpeza do que tinha pela rua.

Equipe da Secretaria de Assistência Social desde ontem (09) à noite esteve no local fazendo o levantamento das pessoas que precisam de atendimento e o município já comunicou o Governo do Estado sobre o ocorrido. A prefeita Vera Costa esteve nos locais ajudando nessas ações e orientando a equipe. “Tudo muito triste. Teve gente que perdeu tudo. Estamos trabalhando e vamos trabalhar para atender da melhor maneira e o mais rápido possível essas pessoas que estão precisando muito de todos nós neste momento”, destacou Vera.

As informações são da Prefeitura Municipal de Guaçuí e as imagens das redes sociais

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

MPE pede execução de sentença e aumento de multa contra Capitão Assumção, candidato a prefeito de Vitória

Publicado

 

O Ministério Público Eleitoral ingressou com um pedido de execução de sentença e aumento de multa contra o candidato a prefeito de Vitória Capitão Assumção (PATRIOTA), por utilizar a farda e fazer referência à Polícia Militar do Espírito Santo em propaganda eleitoral. A Justiça acatou o pedido na terça-feira (06/10), diante do relato do MPE de que o candidato descumpriu a decisão do dia 1º de outubro que determinava a proibição. Também, a pedido do MP Eleitoral, aumentou o valor da multa para R$ 5 mil, em caso de novo descumprimento, para cada situação ilícita.

Na petição, o MPE informa que três dias após a sentença que determinou a proibição, o candidato voltou a fazer uso da farda e de símbolos da PM capixaba em material de campanha. Ele fez três postagens em redes sociais vestindo uma farda e convocando os eleitores para uma carreata. A utilização da farda é ilegal porque viola a Lei das Eleições diante do potencial desequilíbrio do pleito eleitoral pelo abuso do poder de autoridade.

O MPE também requereu – e a Justiça acatou – que o candidato entregue todo o material de campanha contendo a referida imagem, que esteja em seu poder ou da sua coordenação de campanha, no prazo de 48 horas, diretamente no Cartório da 52ª Zona Eleitoral. Caso não seja feita a entrega, solicitou que seja apreciada a medida de busca e apreensão.

Em relação ao aumento do valor da multa, a nova decisão acatou integralmente o pedido do MPE, observando que a multa diária aplicada anteriormente, no valor de R$ 1.000,00, revelou-se claramente insuficiente, tendo em vista que, após o candidato ter sido intimado do teor da sentença na sexta-feira (02/10), optou mesmo assim por postar em perfil na rede social fotografias em que aparece fardado. O fato ocorreu no domingo (04/10).

A nova decisão também alterou a forma de aplicação da multa. Anteriormente, o valor seria aplicado por dia de descumprimento da decisão. Agora, a punição será por evento ou postagem nas redes sociais que o candidato fizer uso da farda ou de qualquer outro símbolo da PM. Isso inclui divulgação de adesivos, santinhos e bandeiras.

O MP Eleitoral requereu também que seja oficiado o Comando-Geral da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo, para ciência e adoção das providências que entender necessárias, haja vista a possível prática do delito tipificado no art. 171 do Código Penal Militar, Decreto-Lei nº 1.001/69.

Veja a petição

Veja a decisão

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana